O que fazer na Serra da Estrela, em Portugal

O que fazer na Serra da Estrela, em Portugal

Se você tem interesse em conhecer Portugal além das suas cidades mais famosas, explorar o interior do país é uma ótima opção para conhecer a tradição e belezas naturais de pertinho. Por isso, esse post vai te indicar o que fazer na Serra da Estrela, um dos lugares mais encantadores para visitar nas terras portuguesas. 

Localizada na região da Beira, no centro-leste do país, a Serra da Estrela é o ponto mais alto de Portugal continental, com quase 2 mil metros de altura. Devido a altitude e pelo país estar localizado em uma das áreas temperadas do nosso planeta, as estações do ano são extremamente bem definidas. Com isso, a serra e as cidades no seu entorno reservam várias atrações e atividades, de acordo com o tempo em cada período do ano. 

Então, escolha o período que você pretende atravessar o Atlântico e confira aqui o que fazer na Serra da Estrela em cada estação! 

O que fazer na Serra da Estrela entre outubro e março

Covilhã

A partir do início de outubro, o tempo começa a esfriar na região da Serra da Estrela, mais do que no resto de Portugal. Ventos frios e mudanças drásticas de temperatura, sobretudo à noite, são muito comuns após o início do outono. 

Subir a serra é uma atração permanente e aberta para qualquer pessoa, em qualquer dia. No entanto, pode haver uma única adversidade: as condições do tempo. Uma vez que as estradas são muito sinuosas, é preciso que não haja névoa e que a pista esteja em boas condições para que os visitantes possam subir. 

Alta temporada

Devido às condições geográficas, uma das coisas que os turistas mais buscam para fazer na Serra da Estrela é esquiar! É possível conhecer neve em Portugal se você viajar para a Beira no período certo. Para aproveitar a alta temporada, o ideal é viajar entre o fim de novembro e o início de fevereiro, quando acontecem as nevascas e o gelo se acumula nas montanhas. 

A Torre é o ponto mais alto que os visitantes podem chegar e onde está o acesso para estação de esqui e um pequeno centro comercial, onde é possível comprar produtos típicos, como queijo da Serra – feito com leite de ovelha – e produtos feitos de lã, além de equipamentos para brincar e praticar esportes na neve nas imediações. 

O que fazer na Serra da Estrela entre abril e setembro

Não é porquê a neve vai embora no tempo quente que a Serra da Estrela deixa de ser uma atração turística no interior de Portugal. Mesmo nos meses em que o tempo abre e as temperaturas sobem, ainda vale a pena visitar a região. Para o período sem chuvas, névoa e gelo, a serra ainda se mantém como uma atração espetacular. 

Entre abril e setembro, é comum que a rota para a Torre se transforme numa experiência para dois tipos de viajantes: os que gostam de aventura e os casais que buscam passeios românticos

O que fazer na baixa temporada? Tem São João em Portugal?

Além das atrações permanentes na subida para a serra, nesse período também é muito mais fácil realizar trilhas e passeios pela floresta, que fica nos arredores das montanhas. As vistas são espetaculares e sempre rendem espaços para fazer um piquenique no caminho. 

Uma dica: o pôr do sol nos dias de céu limpo a 2 mil metros de altura é digno de cartão postal. 

Diversos vilarejos nos arredores da serra são escolhidos por casais que viajam ao interior de Portugal para viagens românticas. Mirantes, lagoas com água de degelo e ruas charmosas carregadas de flores são atrações nos dias quentes.

Mirante na Serra da Estrela

Sobretudo para quem tem coragem de enfrentar a água gelada, a Praia Fluvial da Vila do Carvalho é uma opção durante a visita à serra no verão. É comum as pessoas levarem comida, bebida, toalhas e passarem o dia entre familiares e amigos entre junho e agosto. No entanto, cabe destacar que tomar banho é só para quem não tem medo da temperatura congelante. Mesmo no calor, a água não esquenta e é preciso ter cuidado para não se jogar e ter uma variação alta de temperatura no corpo.   

Praia da Vila do Carvalho

Junho e julho também são meses atrativos para quem visita Covilhã, a principal cidade nos entornos da Serra da Estrela. As festas não são como no período junino e julino do Brasil, mas, como uma cidade que ainda mantém muita tradição e possui bastante gente jovem – já que Covilhã é uma cidade universitária – as festas são comuns em qualquer dia da semana. 

Na semana do São João, por exemplo, o Jardim Municipal reserva atrações a semana inteira com apresentações e shows. Cantores, tunas acadêmicas e barracas com comidas locais viram a atração da cidade e é uma oportunidade muito gostosa de imergir na tradição portuguesa

Como chegar na Serra da Estrela com valores

Para explorar as possibilidades do que fazer na Serra da Estrela, existem três formas de chegar na região da Beira: de carro, trem ou ônibus. Cada opção tem seus prós e contras, então cabe a cada viajante decidir qual alternativa funciona melhor para seu tipo de viagem, orçamento e período.   

Carro

Viajar de carro é a forma mais cômoda para que você possa fazer o trajeto à sua maneira, além de ser uma alternativa econômica. Partindo de Lisboa, são cerca de 280 km, que podem ser percorridos em cerca de 2 horas e 40 minutos. Já de Porto, são 250 km de estrada e cerca de 2h20 de viagem. 

O trajeto para o topo da Serra da Estrela é feito saindo da cidade de Covilhã e leva cerca de 25 minutos. São 17 km de estrada montanha acima, feitas exclusivamente de carro – seja particular, táxi ou contratando algum guia local que faça o passeio. Os valores variam entre € 10 e € 30 por pessoa. 

Logo, se você optar por ir para a cidade de trem ou ônibus, terá a necessidade de contratar um carro particular para te levar ao topo. 

Trem

Usando trem, há uma grande vantagem para os viajantes que dão valor para o caminho como parte da experiência. As vistas da serra na região da Beira são exuberantes na viagem de comboio – como os portugueses chamam o transporte. Então, se você quiser desfrutar da paisagem, aposte nessa alternativa. 

Partindo da capital portuguesa pela Estação Oriente, a melhor alternativa é pegar a rota do trem Intercidades – que leva menos tempo para chegar em Covilhã e custa menos. São 3 horas e meia de viagem e a passagem custa entre € 17 e € 18. 

O trem não é uma boa alternativa para quem sai de Porto com destino à Serra da Estrela. Partindo da estação Campanha, será necessário trocar de comboio pelo menos uma vez em uma outra cidade portuguesa. Isso faz com que o trajeto dure, pelo menos, 5 horas e 40 minutos e os valores são semelhantes aos ônibus, que levam menos tempo para chegar ao destino.  

Consulte horários e valores dos trens em Portugal aqui.

Ônibus

Usando o ônibus, ou o autocarro como são chamados em Portugal, a viagem saindo da Estação Sete Rios em Lisboa custa € 17 e dura 3h30. Saindo de Porto, o trajeto dura aproximadamente 3 horas – se for feito sem troca de transporte – e custa € 18. A parada é a Central de Camionagem da Covilhã, a rodoviária da cidade. 

Sendo assim, para quem sai de Porto, é uma boa alternativa usar esse transporte partindo do Campo 24 de Agosto.

Consulte horários e valores dos ônibus em Portugal aqui.

Considerações 

Como alguém que experimentou os dois extremos da Serra da Estrela, de neve e temperaturas negativas ao sol para aproveitar a praia da Vila Do Carvalho, digo que essa região não tem tempo ruim para ser visitada. 

As belezas naturais valem a pena em qualquer período do ano e oferecem opções muito tranquilas para fazer turismo no interior de Portugal. É a chance de sair dos grandes centros e ver de pertinho como são as tradições portuguesas, a culinária, a arquitetura e o sotaque carregado que ainda é muito presente no interior. 

E, se você também acha que conhecer um país é explorar mais do que as famosas cidades, confere esse post do EPM. Com ele, você poderá programar uma viagem e visitar destinos menos conhecidos para se aproximar da cultura e do dia a dia local

Não deixe de acompanhar nossas publicações e seguir recebendo dicas e notícias para viajar cada vez mais! 

Escrito por Milena Lopes

Deixe um comentário