Dicas e cuidados para voos com conexões longas | EPM
Dicas e cuidados para voos com conexões longas

Dicas e cuidados para voos com conexões longas

Alguns viajantes querem evitar voos com conexões longas. Outros querem aproveitá-los para conhecer um destino extra na viagem. Mas, seja para um objetivo ou outro, é importante levar algumas coisas em consideração, antes mesmo de reservar a passagem.

Nesse post, reunimos algumas dicas e cuidados que você deve ter com paradas de muitas horas entre os voos. Com essas orientações, você garante uma viagem mais confortável e com menos risco de perrengues.

Confira abaixo!

Consulte se a companhia aérea oferece stopover

Que tal a possibilidade de ampliar sua conexão propositalmente para conhecer com calma a cidade entre o seu ponto de partida e destino final?

O stopover é um serviço que algumas companhias oferecem onde o próprio passageiro opta por adicionar ao menos um dia na cidade de conexão.

Assim, ao invés de correr contra o relógio para conhecer o local em algumas horas, o que pode ser bastante cansativo, você pode pedir o stopover e seguir o itinerário da passagem reservada em outro dia.

Veja mais sobre esse serviço aqui!

Analise o que fazer no tempo disponível

Dicas e cuidados para voos com conexões longas

Uma conexão longa não tem uma quantidade de horas definida. Pode ser um turno, mais de um ou mesmo dias. Então, é preciso avaliar o que fazer de acordo com o tempo disponível e onde você estará.

Se você vai ficar cerca de um turno em conexão, talvez apostar numa Sala VIP seja mais viável e seguro do que sair para conhecer o destino. Para isso, planeje previamente como garantir o acesso, seja com um cartão de crédito, com status em companhia aéreas ou voando em classes de cabine premium.

Veja aqui como acessar as Salas VIP dos aeroportos!

Caso possua mais de um turno em conexão, então talvez haja tempo suficiente para sair do aeroporto sem correr riscos. Afinal, você precisa analisar e pesquisar:

  • Quanto tempo leva do aeroporto ao centro da cidade ou ao lugar que você quer visitar;
  • A média de tempo que ficará em cada local ou passeando;
  • O tempo de deslocamento para regressar ao aeroporto;
  • E ainda algumas horas de folga para passar pelo controle de segurança, imigração (se for voo internacional) e encontrar o seu portão de embarque.

Somando todos esses tempos, é que você terá certeza sobre a viabilidade de usar a conexão para sair do aeroporto.

Veja mais sobre esse e outros cuidados para sair do aeroporto durante uma conexão aqui!

Confira se será necessário retirar sua bagagem despachada

Bagagem trocada: como prevenir sua mala de golpes e imprevistos

Esse é outro ponto muito importante para viagens com conexões longas. Normalmente, se o seu voo tem uma conexão curta, a própria companhia aérea fica responsável por transferir sua bagagem despachada entre as aeronaves. Mas isso não é uma regra.

Sempre confirme no balcão da companhia aérea se você precisa retirar sua mala na esteira de restituição da conexão e despachá-la novamente.

Se for preciso pegar os seus pertences, isso também precisa ser considerado caso você tenha interesse em sair do aeroporto para conhecer o destino. Afinal, ninguém quer passear carregando bagagem.

Então, se mantenha informado. Talvez buscar um guarda-volumes seja uma opção, caso você esteja em uma conexão longa e não deseje carregar seus pertences até o horário de despache para o próximo voo.

Flexibilidade de datas pode diminuir ou aumentar o tempo de conexão

Dicas e cuidados para voos com conexões longas

Se você não tem interesse no stopover ou em conexões longas e, de fato, quer fazer a viagem no menor tempo possível, a flexibilidade de um dia pode te ajudar. Assim como, se você quiser ampliar o tempo de uma conexão, essa mudança também pode funcionar.

Vamos supor que o voo do seu primeiro trecho possui frequência diária, mas o segundo trecho tem dias específicos na semana para serem operados.

Pode ser que a conexão seja curta se você optar por voar num dia em que os dois voos sejam realizados. Mas, a conexão pode se tornar longa se você optar por fazer o primeiro trecho em um dia e o segundo trecho só seja realizado no dia seguinte.

Talvez, mudando apenas um dia do ponto de partida, você consiga estabelecer um tempo de espera maior ou menor entre os voos. Isso vai depender dos destinos, das malhas aéreas e das companhias aéreas que interligam as cidades do seu itinerário.

Considerações

Voce já teve voos com conexões longas e gostaria de deixar alguma dica para os viajantes? Comente aqui!

Aproveite para ver mais dicas sobre viagens longas aqui!


Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no canal do Youtube e no Instagram do Estevam para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!


Ter a vida de um viajante é um sonho pra você? Descubra como o Estevam viaja o Brasil e o mundo, pagando muito pouco, aproveitando todo o conforto da Execuryca e o que tem de melhor nas salas VIP! 

Se você está aqui é porque ama viajar, e pensando nisso criamos o Viajando Com Milhas. Um curso que se tornou uma comunidade, com milhares de viajantes aproveitando o nosso time de especialistas, para ficar sempre por dentro das melhores estratégias de acúmulo de milhas e emissões que tornam a sua viagem muito mais barata.

Quer saber mais? Clique AQUI e veja tudo o que preparamos para você!

Escrito por Milena Lopes

Deixe um comentário