Voei na Air Koryo, a pior companhia aérea do mundo

Voei na Air Koryo, a pior companhia aérea do mundo

Todo mundo sabe que eu já visitei a Coréia do Norte. Aliás, este é um dos meus vídeos mais vistos no meu canal do Youtube. Apesar disso, eu nunca tinha contado aqui no blog como foi esta viagem e como foi viajar em uma das piores companhias aéreas do mundo, a Air Koryo.

Eu fiquei bem tenso porque esta foi uma viagem muito fora do comum. Afinal, eu visitei um dos países mais fechados do mundo e que sabemos muito pouco sobre ele aqui no ocidente. E olha que eu pesquisei muito sobre o país antes de decidir viajar.

Minha viagem começou em Pequim, na China, de onde peguei um voo para a cidade de Pyongyang, capital da Coréia do Norte. Aliás, viajante, este foi o voo de 2 horas mais caro da minha vida. Na época, paguei cerca de 600 euros (ida e volta), na classe econômica.

Logo que cheguei na China, uma dificuldade no aeroporto foi a comunicação, já que poucas pessoas falavam inglês e eu não falava a língua deles. Foi difícil encontrar o meu check-in da Air Koryo. Também precisei passar por uma inspeção de raio x na minha mala e só depois pude me dirigir ao balcão para fazer o check-in. A segurança no aeroporto da China é bem intensa.

Depois de passar pela segurança, me dirigi à sala VIP da Air China, que é parceira da Air Koryo para quem viaja na classe executiva. Eu acessei a sala com o meu Piority Pass (tem matéria sobre ele aqui no site).

Viajante, esta foi a primeira vez que eu voei em uma aeronave Tupolev 204, antigo avião russo usado na União Soviética e que nunca deve ter visto um retrofit na vida. A companhia possui apenas 20 aviões. Além disso, a Air Koryo é a única companhia 1 estrela do mundo. Mas, como estou aqui contando sobre minha viagem é porque deu tudo certo! Amém, né!

Como eu sabia da questão de segurança rígida do país, eu nem me arrisquei a gravar dentro da aeronave como sempre faço. A aeromoça inclusive falou que eu poderia sofrer consequências se não cumprisse as regras da companhia que não permitem nem filmar nem tirar fotos a bordo. Fiquei desesperado, sim fiquei e não gravei mais nada.

Fora que enfrentamos uma turbulência horrível que eu ache que não sobreviveria. Chegando em Pyongyang, depois da segurança revistar até a lixeira do meu computador, encontrei meu guia que fala inglês perfeitamente e que me acompanhou durante toda minha viagem. Eu até perguntei se poderia gravar, mas dentro do aeroporto foi impossível. Mas só para vocês saberem, por lá existem três lojas grandes e bonitas.

Durante minha estadia no país, me hospedei no Chongnyon Hotel, um lugar imenso com 30 andares e milhares de quartos. Meu quarto era bem bom e tinha uma bela vista da cidade. A primeira parada, logo que saí do aeroporto, foi num restaurante bem local para jantar.

Veja como foi toda essa experiencia, desde o voo a partir da China até meu jantar em Pyongyang, clicando no vídeo abaixo:

Você nunca viu meu vídeo da Coréia do Norte? Não perca tempo e clique no LINK.

Escrito por Lucas Estevam

Deixe um comentário