Lista dos melhores destinos de 2022 pela National Geographic

Lista dos melhores destinos de 2022 pela National Geographic

O ano está apenas começando, mas se você é um viajante que não perde a oportunidade de ir em busca de um novo destino, esse texto está cheio de sugestões dos melhores destinos de 2022.

A National Geographic, em colaboração com equipes editoriais da National Geographic Traveler, fez uma lista de 25 lugares imprescindíveis para quem gosta de passeios a pé, parques, experiências ao ar livre, destinos ecológicos e multigeracionais.

A seleção dos melhores destinos de 2022 foi dividida em cinco categorias e inclui lugares que são Patrimônios Mundiais da Unesco.

“Com a lista deste ano, a National Geographic explora o que é diferente, novo e inspirador, desde a nova ciclovia do Rio Sena na França ao Parque Nacional de Chimanimani, um novo parque nacional em Moçambique que é um sinal do compromisso do país com o meio ambiente. Estamos entusiasmados em compartilhar esses lugares extraordinários que definirão nossos próximos roteiros”. – George Stone, editor executivo da National Geographic Travel

Melhores destinos de 2022 pela National Geographic

A lista divulgada separa os destinos recomendados pela equipe da National Geographic nos seguintes grupos: Aventura, Cultura, Família, Natureza e Sustentabilidade.

Aventura

El Camino de Costa Rica (Costa Rica)

Percorra o país de uma ponta a outra em 280 quilômetros de rota pouco turística, passando por cidades remotas, terras de povos indígenas e áreas naturais protegidas.

Ciclovia do rio Sena (França)

A La Seine à Vélo é uma ciclovia de 430 quilômetros inaugurada em 2020. O percurso inclui passagem pela casa do famoso pintor Claude Monet, um passeio entre as artes de rua do Canal Saint-Denis, em Paris, uma passagem pela Reserva de Aves Grande Noé da Normandia, as ruínas da Abadia de Jumièges e o Museu do Impressionismo de Giverny.

Sendero Micmac do Rio Nepisiguit (Nuevo Brunswick, Canadá)

Percorra a trilha mais longa das províncias marítimas do Canadá. O trajeto tem 150 km e percorre o rio Nepisiguit, começando na Reserva Natural Daly Point, em Bathurst, passando por cataratas, caminhos antigos do povo mi’gmaq e terminando no lago Bathurst, no Parque Provincial Monte Carleton. Este último é o local onde está o Monte Carleton, o pico mais alto entre as províncias marítimas.

Palaos*

O arquipélago (que é um país) é a chance de conhecer um dos ecossistemas marinhos mais ricos do mundo e nadar com tubarões em um paraíso protegido contra os impactos negativos do turismo.

Arapahoe Basin (Colorado, Estados Unidos)

Uma escalada com vista para a Divisória Continental da América do Norte a 3,9 mil metros de altitude através de degraus de metal e cabos num percurso de 365 metros.

Cultura

Monte Jingmai (Yunnan, China)

Conheça a maior área de plantação de chá do mundo! A Montanha Jingmai, em em Pu’er, na China, possui uma das paisagens mais tradicionais do país, com 1,13 milhão de árvores de chá. A mais antiga delas data de 1.400 anos.

Tin Pan Alley (Londres, Inglaterra)

Um destino para os amantes do punk e do rock. A Tin Pan Alley é uma pequena rua na capital inglesa que ajudou os estilos musicais a ganharem força e divulgou lendas como David Bowie, Elton John e os Rolling Stones. O local estava esquecido, mas passa agora por uma revitalização que faz parte do Outernet London, espaço de entretenimento imersivo.

Hokkaido (Japão)*

Principal ilha ao norte do Japão que está dependendo fortemente do turismo para não perder suas raízes. Os ainu, povo indígena da região, têm uma rica cultura que foi marginalizada desde 1800 e dependem do aumento pelo interesse em seus costumes, idioma e crenças para não serem extintos. O Museu e o Parque Nacional Ainu, inaugurado em 2020, é uma das principais atrações para conhecer.

Prócida (ilha/cidade da Itália)

Capital Italiana da Cultura em 2022, Prócida fica a 40 minutos de balsa partindo de Nápoles. A cidade possui um projeto de programação cultural por mais de 300 dias para incentivar o turismo equilibrado e responsável e evitar a superlotação do local durante o verão.

Atlanta (Georgia, Estados Unidos)

Um destino para quem tem interesse em política e história. Na maior cidade do estado da Georgia é possível visitar o bairro Old Fourth Ward de vida noturna agitada em meio ao Parque Histórico Nacional Martin Luther King Jr. e o Museu e Biblioteca Presidencial Jimmy Carter. Atlanta também é berço de duas grandes organizações que visam o empoderamento de eleitores: The New Georgia Project e Fair Fight Action.

Família

Rio Danúbio

Que tal fazer um cruzeiro por um rio e conhecer ao menos quatro países durante o percurso? O Rio Danúbio passa pela Alemanha, Áustria, Eslováquia, Hungria, Croácia, Sérvia, Romênia, Bulgária, Moldávia e Ucrânia. Os itinerários incluem a descida em alguns destinos, vistas panorâmicas de castelos, palácios e cidades medievais. Normalmente, as empresas oferecem pacotes para famílias e incluem no roteiro atividades para crianças.

Licia (Turquia) 

Uma oportunidade de vivenciar os costumes dos nômades yörüks, um dos originários grupos turcos que habitavam da região Balcânica ao Irã. Costumes milenares e campestres, que foram preservados ao longo dos anos, se tornaram atração turística para quem busca experiências culturais para desfrutar com a família.

Granada (Espanha) 

O tesouro das influências muçulmanas na Península Ibérica. A riqueza histórica e arquitetônica de Granada, que foi construída como cidade-palácio, é imensa. Alhambra (ou forte vermelho) é parada obrigatória e encanta qualquer visitante pela matemática e riqueza de detalhes em todos os cantos.

Bonaire 

O paraíso escondido entre as ilhas do Caribe possui uma das reservas marinhas mais antigas do mundo. Os recifes de corais com uma riqueza enorme de espécies atrai pessoas interessadas em mergulho e snorkel. Inclusive, os visitantes podem ajudar o programa local Reef Renewa no cultivo e transposição para o mar de corais que são criados em viveiros subaquáticos.

Eastern Shore (Maryland, Estados Unidos)

Um passeio para conhecer a história heróica de Harriet Tubman. Os 201 quilômetros da Harriet Tubman Underground Railroad Byway conta com 30 paradas pela antiga rota secreta e de esconderijos utilizados por negros escravizados para fugir. Harriet Tubman foi um dos nomes que não só conseguiu chegar à Pensilvânia para conquistar sua liberdade, como se destacou por retornar à Maryland 13 vezes para ajuda a resgatar familiares e amigos, totalizando mais de 70 fugas.

Natureza

Belize

Um destino que, recentemente, ganhou proteção para que o ecoturismo pudesse ser praticado. Belize é um país da América Central com uma rica fauna e flora tropical.

No ano passado, foi criada a Reserva Florestal Belize Maia, uma área de 96 mil hectares que agora protege uma das biodiversidades mais ricas do mundo, ao lado da Área de Gestão de Conservação do Rio Bravo. Juntas, as duas reservas ainda abrangem a vida selvagem da Guatemala e de parte do México.

Faixa de Caprivi (Namíbia)

A Faixa de Caprivi é uma região na Namíbia que foi reconquistada pela vida selvagem e, hoje, recebe inventivo ao turismo, sobretudo para quem gosta de safari. O Parque Nacional Nkasa Rupara e o Mahango Game Park são duas áreas, pouco visitadas, onde é possível conhecer a vida selvagem em seu estado natural.

Norte de Minnesota (Estados Unidos)

Um destino para admirar o céu escuro repleto de estrelas. A Iniciativa Céu Escuro no Coração do Continente, no norte do estado de Minnesota, fronteira com a província de Ontário, no Canadá, quer se tornar o maior local turístico de céu escuro do mundo.

O Área Selvagem Boundary Waters Canoe (ASBWC) e o Parque Nacional Voyageurs são os dois dos lugares mais famosos para fazer o passeio noturno.

Lago Baikal (Rússia)*

O Lago Baikal, o “mar” de quem mora nas proximidades do local, está ameaçado por falta de visitação consciente e cuidados por parte dos órgãos governamentais. Apesar de ser um Patrimônio Mundial da Unesco, a enorme reserva de água natural de 31,5 mil quilômetros quadrados e 744 metros de profundidade está negligenciada. Atualmente, existem projetos voluntários incentivando o turismo consciente e sustentável no local para frear os impactos negativos dos últimos anos.

Vitória (Austrália)

Na região de Otways, estado de Vitória, é possível fazer passeios para entrar em contato com a exótica fauna e flora australiana. A Wildlife Wonders preserva florestas, cachoeiras e bosques de eucaliptos que são casa de coalas, cangurus e bandicoots.

Sustentabilidade

Parque Nacional Yasuni (Equador)*

Um pedaço da Amazônia na luta por proteção. O Parque Nacional Yasuni, a leste do Equador, está participando de um projeto piloto financiado pela França – a TerrAmaz – para proteger a biodiversidade da maior floresta tropical do mundo. Além de ser habitat de espécies ameaças de extinção, o parque ainda é casa dos povos tagaeri, taromenane e grupos indígenas waorani.

Região do Ruhr (Alemanha)

A área que já foi destinada a ser um polo industrial para o país, agora é também um destino turístico. Em meio a instalações industriais de mineração abandonadas, a natureza está ganhando espaço e incentivando visitantes na Região do Ruhr a fazerem trilhas de bicicleta ou a pé para se deslumbrarem com a paisagem contrastante.

Lodz (Polônia)*

A Hollywood polonesa está passando por um transformação: de antiga cidade industrial, para uma moderna cidade verde. A cidade, de grande produção cinematográfica para o país, está investindo fortemente em áreas verdes, na redução das emissões de CO₂ e em alternativas de energia sustentável para o dia a dia da cidade. Assim, a antiga arquitetura e as novas soluções estão se mesclando no mesmo cenário e tornando Lodz ainda mais atrativa que antes.

Área Panorâmica Nacional da Garganta do Rio Columbia (Oregon e Washington, Estados Unidos)

O Desfiladeiro do Rio Columbia toma 118 mil hectares que vão do estado de Oregon ao estado de Washington. Por ser a maior Área Cênica Nacional dos Estados Unidos, a área panorâmica do desfiladeiro, com vista para o Monte Hood, atrai milhões de visitantes todos os anos. Por isso, inciativas que promovem o turismo sustentável estão atuando para educar os visitantes sem que a magia do passeio se perca.

Parque Nacional Chimanimani (Moçambique)

Na fronteira com o Zimbábue, o Parque Nacional Chimanimani preserva não só a fauna e a flora local, como também a cultura e história dos povos nativos, como as pinturas rupestres do ancestral povo san. Apesar da região já ter sido muito explorada, hoje o turismo sustentável é incentivado para manter as famílias de elefantes, outros mamíferos, aves, répteis e anfíbios que habitam o local, além de preservar as cachoeiras e as mais de 400 espécies de plantas.

E você, conhece algum desses destinos indicados para 2022? Comente aqui!

Para continuar recebendo indicações de destinos, não deixe de acessar o Estevam Pelo Mundo!

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no canal do Youtube e no Instagram do Estevam para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

Escrito por Milena Lopes

Deixe um comentário