França deve pôr fim ao passe vacinal em 14 de março

França deve pôr fim ao passe vacinal em 14 de março

Comprovar vacinação dentro da França pode deixar de ser obrigatório em breve! Nesta quinta-feira (3), Jean Castex, primeiro ministro do país, anunciou a previsão do fim do passe vacinal para 14 de março. O uso de máscaras também será flexibilizado em território francês.

A decisão sobre as novas medidas são presidente Emmanuel Macron após encontro de autoridades em um Conselho de Defesa da Saúde que aconteceu nesta quinta.

“Estão reunidas as condições para uma nova fase de alívio das medidas, (…) anuncio que a partir de segunda-feira, 14 de março, vamos suspender a aplicação do passe vacinal, onde quer que se aplique”, declarou Castex.

O passe vacinal francês é um documento de saúde em versão digital emitido pelo aplicativo TousAntiCovid através de apresentação de um certificado de vacinação que comprove esquema completo de recebimento dos imunizantes. Ele é obrigatório dentro do país para todos com mais de 16 anos.

O primeiro ministro reforçou que determinados ambientes, principalmente que tenham grupos de risco, poderão exigir o passe vacinal mesmo após o dia 14 de março. Um exemplo dado pela autoridade foi para cuidadores de idosos e ambientes de acolhimento para pessoas da terceira idade e deficientes.

Ademais, alguns lugares, como estabelecimentos de saúde, hospitais e transportes púbicos, ainda exigirão a utilização de máscara por questões de segurança nos espaços suscetíveis a contaminação.

A apresentação do comprovante de vacinação em estabelecimentos, atualmente obrigatório em boa parte do país, entrou em vigor no dia 24 de janeiro.

A flexibilização muda as regras de entrada na França?

Durante o anúncio sobre as novas medidas de flexibilização, Jean Castex não especificou como ficarão as regras de entrada no território, apesar de ter generalizado a suspensão de obrigatoriedade do comprovante “onde quer que se aplique” no interior do país.

Assim, ainda não há confirmação de que o fim da apresentação do passe vacinal dentro da França modificará as regras de suas fronteiras e facilitará a entrada de turistas.

O passe vacinal não é listado pelo governo como um documento obrigatório para o desembarque no país. Um certificado oficial de vacinação é um requisito de entrada, mas não necessariamente precisa ser apresentado pelo aplicativo.

Atuais regras de entrada na França

Para vacinados, a entrada na França está autorizada mediante comprovação de imunização e preenchimento do formulário de saúde. Confira detalhes:

  • É necessário apresentar um comprovante com o status de vacinação completa para covid-19. Na França, esse status é reconhecido para pessoas maiores de 18 anos que receberam imunizantes de dose única ou duas doses a menos de nove meses. Para quem recebeu os imunizantes a mais tempo, é preciso ter uma dose de reforço recente.
  • Os viajantes precisam estar imunizados com as duas doses das vacinas da Pfizer, Moderna ou AstraZeneca ou dose única da Janssen. Para pessoas que tenham recebido outras vacinas (como Coronavac), é preciso ter uma dose de reforço com uma das marcas acima citadas.
  • O Engagement sur l’honneur (formulário de saúde da França) deve ser preenchido e apresentado por todos que viajam ao país. O documento está disponível no site do Ministério do Interior.

Confira mais detalhes sobre as atuais regras de entrada na França aqui!

Para conferir mais atualizações sobre regras de entrada nos países e flexibilizações de fronteiras, não deixe de acompanhar nossos posts!

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no canal do Youtube e no Instagram do Estevam para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

Escrito por Milena Lopes

Deixe um comentário