Anvisa recomenda suspensão da temporada de cruzeiros no Brasil

Anvisa recomenda suspensão da temporada de cruzeiros no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou ao Ministério da Saúde a suspensão provisória da temporada de navios de cruzeiro. Isso porque, nos últimos dias foram confirmados dezenas de casos de Covid-19 nos navios MSC Splendida e Costa Diadema. Ambas as embarcações tiveram suas atividades suspensas.

A Anvisa afirma que manifestação técnica foi pautada no princípio da precaução para proteção da saúde da população. Veja a nota:

“A Anvisa reforça a urgência da imediata interrupção da temporada de navios de cruzeiro no Brasil. Em que pese os esforços da Agência nos últimos dias para controlar a situação sanitária das embarcações, as ações são gravemente impactadas por falhas no cumprimento dos protocolos pactuados para início da temporada.

Em razão do grave risco à saúde da população, a Anvisa já recomendou ao Ministério da Saúde, desde o dia 31/12, que revisitasse a posição sobre a temporada de navios de cruzeiro disposta na Portaria GM/MS nº 2.928, de 2021, até que seja reavaliado o cenário sanitário e epidemiológico.

Conforme alertado às autoridades signatárias da Portaria Interministerial CC-PR/MJSP/MS/MINFRA 658, de 2021, a Agência segue aguardando a rápida e urgente manifestação do Ministério da Saúde, sob pena de graves episódios sanitários com risco à saúde pública”.

Segundo a Anvisa, há atualmente cinco navios de cruzeiro operando em águas brasileiras.

Costa Diadema

O navio teve a sua operação interrompida na sexta-feira (30/12), quando precisou voltar para Santos para o desembarque de todos os passageiros. O navio está no nível 4 do cenário epidemiológico, o que impede a operação.

MSC Splendida

O navio está no porto de Santos (SP) desde domingo (02/01) sem poder seguir viagem e os passageiros que estavam no terminal aguardando para embarque, tiveram que voltar para casa. O navio está em nível 4 do cenário epidemiológico, que implica em quarentena para a embarcação.

MSC Preziosa

O navio atracou no porto do Rio de Janeiro no domingo (02/01) para o desembarque de todos os passageiros. Após avaliação da situação epidemiológica a bordo, novos embarques foram autorizados. A embarcação está no nível 3 do cenário epidemiológico.

Já o Costa Fascinosa e o MSC Seaside seguem operando no nível 3 do cenário epidemiológico. Segundo a Anvisa, a mudança deste cenário pode impedir novos embarques e levar ao encerramento dos cruzeiros.

O que dizem as companhias de cruzeiros

MSC Cruzeiros

A empresa lamenta a situação e oferece aos hóspedes as opções de uma carta de crédito no valor do cruzeiro original, que pode ser resgatada em qualquer cruzeiro futuro até o dia 31 de dezembro de 2022 e, adicionalmente, um crédito a bordo de 200 USD/EUR por cabine para o próximo cruzeiro, ou o reembolso total dos valores pagos pelo cruzeiro. Além disso, a MSC informa que dará suporte aos hóspedes, incluindo apoio logístico, para que retornem para as suas casas.

Costa Crociere

A partir do dia 17 de janeiro, as atividades do Costa Diadema serão reiniciadas com a programação regular. A companhia está em contato com os hóspedes e as agências de viagem afetadas por essas mudanças, oferecendo créditos para a realização do cruzeiro em outro período.

O que diz a CLIA Brasil

Segundo a CLIA Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos), os protocolos da indústria de cruzeiros estão entre os mais rigorosos para monitorar, detectar e agir contra potenciais casos de Covid-19. Por isso, discorda da recomendação da Anvisa em suspender provisoriamente a temporada de cruzeiros no país. Veja o que diz a nota:

“O setor de cruzeiros recebeu com surpresa a recomendação da Anvisa de suspensão provisória da temporada de navios, tendo em vista que os menos de 400 casos positivos identificados a bordo representam cerca de 0,3%, ou seja, uma pequena minoria dos 130 mil passageiros e tripulantes embarcados desde o início da atual temporada, em novembro.

Esses casos, em sua grande maioria assintomáticos ou com sintomas leves, foram identificados, isolados e desembarcados, conforme o protocolo vigente, assim como seus contatos próximos, representando pouca ou nenhuma carga para os recursos médicos de bordo ou em terra.

Fato este que comprova a eficiência dos rigorosos protocolos da indústria de cruzeiros, que foram desenvolvidos e aprovados em parceria com a Anvisa e outros órgãos governamentais para minimizar a possibilidade de infecções, priorizando a saúde e segurança dos hóspedes, tripulantes e das comunidades visitadas.

Levando em conta que nenhum ambiente está imune ao Covid-19, vale destacar que os navios, no momento em que vivemos, oferecem um dos maiores níveis de proteção, destacando-se como uma das mais seguras opções de férias, devido ao seu ambiente muito mais controlado, em relação a outros tipos de viagem ou meios de transporte, com destaque para o fato de que se trata de uma temporada 100% nacional, com hóspedes brasileiros, os mesmos que poderiam entrar nessas cidades por via terrestre ou aérea.

Entre esses protocolos, está o teste diário de mais de 10% da tripulação e dos passageiros, além da obrigação de testes pré-embarque, vacinação completa obrigatória para hóspedes e tripulantes (elegíveis dentro do Plano Nacional de Imunização), menor ocupação no navio, uso de máscaras, preenchimento de formulário de saúde pessoal (DSV – Declaração de Saúde do Viajante), plano de contingência com corpo médico especialmente treinado e estrutura com modernos recursos para atendimento dos hóspedes e tripulantes, além de medidas adicionais que continuam se mostrando eficazes.

Embora discordemos da recomendação dessa nota técnica, que se contrapõe ao que está ocorrendo em regiões como os Estados Unidos, Europa e Caribe, com operações de mais de 250 navios e 5 milhões de hóspedes embarcados, reforçamos o nosso compromisso em continuar colaborando e trabalhando ao lado da Anvisa, do Ministério da Saúde e das autoridades dos estados e cidades que recebem cruzeiros para promover a saúde e a segurança de todos.”

Viajante, se você vai embarcar em um navio nesta temporada, preste atenção nas recomendações de segurança e sempre consulte as informações oficiais das empresas que operam os navios. Afinal, a pandemia ainda não acabou e a qualquer momento, a situação da sua viagem pode mudar.

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no canal do Youtube e no Instagram do Estevam para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

Escrito por Lisia Minelli

Deixe um comentário