ANIMAIS: DICAS PARA TRANSPORTE DE ANIMAIS EM AVIÕES

Você que é apaixonado pelos seus animais, vai viajar e ele tem que fazer parte dessa aventura? Ainda bem que hoje em dia já se tornou uma prática comum. E para a nossa alegria, as companhias aéreas já estão antenadas nessa demanda!
Viajar com pets não é complicado, porém é necessário seguir algumas regras, e para que tudo corra dentro do planejado, seja em viagens nacionais ou internacionais, a dica é, se organize bem e com antecedência.
Por isso, nesse post eu vou dar todas as dicas para essa preparação!
Vamos a elas:

Consulte a companhia aérea

Imagem: ospaparazzi

Como cada companhia pode definir suas próprias regras para o transporte de animais. Por isso, se informe diretamente com a companhia que você pretende voar, das normas para transporte do seu amigo! Normalmente nos sites das companhias tem todas as infos, como regras, tamanho da caixa de transporte, valores e etc. Mas se ainda sim você tiver dúvidas ligue para a companhia, ou peça ajuda a sua agência de turismo.
Isso vale para animais pequenos que podem ir na cabine ou de grande porte que vão no porão.
 

Vacinas

Imagem: pettrip

Manter as vacinas do seu pet em dia além de ser muito importante para as condições de saúde dele é também é uma regra para que ele possa viajar, fique de olho nas regras que o país de destino exige, pois cada país exige as vacinas necessárias para a entrada do seu pet.
Por isso, verifique se a carteirinha de vacinação do seu animal está em dia, e para todos os países, para animais com mais de 3 meses, é necessário apresentar a comprovação da vacina antirrábica, que deve ter sido aplicada entre 30 dias e até 1 ano antes da data do embarque.
 

Caixa de transporte

Imagem: ospaparazzi

Lembra que cada companhia faz suas regras? Pois bem, esse item você também tem que confirmar com a companhia as medidas da caixa ou bolsa e o limite de peso permitido do seu animal com a caixa. Lembre-se na hora de comprar a caixa que o animal precisa de espaço para dar uma volta por completo dentro da caixa e que vai ele só terá esse espaço durante todo tempo de viagem, e é necessário que ela seja resistente, bem ventilada.
Garanta a segurança e conforto do seu amiguinho, apenas compre a bolsa ou caixa de transporte petshops ou lojas especializadas.
 

Adaptação

Imagem: petz

O quanto antes, comece a adaptação do seu amiguinho à bolsa ou caixa de transporte, isso é muito importante! Pois essa nova “casinha” deve ser um lugar onde ele se sente seguro, um lugar familiar. Uma forma de fazer isso é torna-la um local de experiências boas, como colocando petiscos dentro dela, ossos para roer e brinquedos, ofereça as refeições do seu bichinho dentro dela, sempre a deixe acessível em um local da casa onde o animal gosta de ficar, e conforme você perceber que ele está confortável lá dentro, feche a portinha e gradativamente, aumente o tempo em que ele fica dentro da caixa, com e sem você perto dele. Quando ele conseguir dormir sozinho e tranquilamente uma noite toda dentro da caixa ele estará pronto para viajar! Por isso tenha tempo para toda essa adaptação!
No dia use um tapete higiênico para forrar a caixa e deixe uma roupa sua com ele, pois assim ele não ficará sozinho, você estará o tempo todo!
 

Atestado de saúde e documentação

ANIMAIS
Imagem: bigblueviagens

Procure um médico veterinário devidamente registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária da Unidade Federativa de origem do animal e além de aproveitar para um último checkup, peça  o certificado sanitário informando que o animal está em boas condições de saúde e pode viajar, e muita atenção pois ele tem validade de  apenas 72 horas, e para a volta você precisará de outro.
Em viagens nacionais, a Anac exige a apresentação da carteira de vacinação com a comprovação de que as vacinas múltiplas, antirrábica e o tratamento com vermífugo estejam em dia.
Em viagens internacional, além dos comprovantes acima é obrigatório o Certificado Zoos sanitário Internacional (CZI). Esse certificado não tem longa validade, por isso, agende a consulta com médico veterinário do Ministério da Agricultura, que se encontra em aeroportos internacionais, na semana que antecede a sua viagem. Todas as informações necessárias estão no site do ministério da agricultura.
Caso seja um animal silvestre, é exigido também a autorização de transporte emitida pelo IBAMA.
 

Calmantes e sedativos

ANIMAIS
Imagem: peritoanimal

É muito importante que você siga todas as orientações do seu veterinário de confiança.
Os calmantes e sedativos não são recomendados em viagens de avião, pois, por causa da mudança de pressão, eles podem provocar efeitos colaterais, como uma sedação excessiva, relaxando de mais os músculos e podendo causar muito mal ao seu companheiro, por isso apenas utilize se for realmente muito necessário e expressamente recomendado pelo veterinário.
 

Preparação para o embarque

ANIMAIS
Imagem: vounajanela

Os veterinários recomendam que na véspera da viagem o animal tome banho e apare as unhas. No dia ofereça apenas alimentos leves, e se ele está acostumado a comer ração, dê apenas ração e nada mais! É aconselhado que última refeição deve acontecer de 2 a 3 horas antes do embarque, para evitar que ele passe mal. A água pode e oferecida à vontade, inclusive e muito importante no aeroporto, logo antes do embarque, pois ajudará na mudança da pressão. Não esqueça de antes de embarcar ou despachar seu companheiro, fazê-lo caminhar um pouco, para um último exercício e últimas necessidades de xixi e coco.
 

Identificação

ANIMAIS
Imagem: polloshop

Alguns países exigem o chip de identificação do seu animal, confirme isso com o seu país de destino!
Além disso é de extrema importância que o sei amiguinho tenha a plaquinha/guia de identificação, como o nome dele, o seu e telefones de contato. E não se esqueça colocar todas essas informações e mais o endereço de destino e partida na caixa de transporte também!
 

Embarque

ANIMAIS
Fique com o seu animal o mais tempo possível, brinque bastante nos dias que antecedem e antes do embarque, o deixe exausto, para que ele durma o máximo de tempo possível! Antes de embarcá-lo, faça de tudo para o deixar, relaxado, tranquilo e feliz!
Não precisa se atrasar, mas embarque ou o despache o mais tarde possível, mas como eu disse sem sair do cronograma.
 

Animais de serviço

ANIMAIS
Imagem: poltrona1

Por se tratar de necessidade especial, o cão-guia ou de companhia deve ser transportado sem custo adicional ao passageiro, na coleira e ao lado do dono, na primeira fileira da classe adquirida, e dispensa uso de focinheira. Nesses tipos de caso, é exigido que o passageiro informe a companhia aérea com antecedência e apresente toda a documentação, além das citadas acima, é necessária a apresentação de um certificado de treinamento para esse tipo de serviço do cão e também do atestado médico do paciente comprovando a necessidade ou dependência do animal.
 
Esse é o passo a passo de como viajar de avião com seu companheiro, e chegando ao destino é só ser feliz e passear muito!
 
Para mais dicas sobre viagens, clique AQUI no EPM.
 
Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celular, alugar um carro, garante os tickets para passeios e compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará me ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo  gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!
Aproveita e se inscreve no meu canal do Youtube e no meu Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas.

Escrito por Lucas Estevam

Deixe um comentário