Cuidados com medicamentos em viagens internacionais

medicamentos-em-viagens-internacionais
Nos últimos tempos, a atenção com a saúde durante as viagens ficou ainda mais importante. Com restrições e novas regras devido a pandemia, como testes de covid-19 e quarentenas obrigatórias, os cuidados com medicamentos em viagens internacionais não devem ser deixados de lado. 
Esses itens possuem algumas normas e recomendações, principalmente em viagens para outros países. Por isso, esteja atento para qual tipo de remédios é possível transportar na bagagem de mão e como prevenir os problemas no transporte deles.

O que posso levar? 

Não existe uma regra internacional que delimite estritamente o que pode ou não pode levar com relação a medicamentos. Aliás, o que guia os viajantes sobre levar remédios em uma viagem são as quantidades e funcionalidades deles. Contanto que haja comprovação de que você está levando para uso pessoal durante o período correspondente à viagem, provavelmente não haverá problemas. 
Na bagagem de mão, medicamentos de uso contínuo e de ingestão sem receita médica são, em maioria, autorizados nas viagens internacionais. A exemplo estão comprimidos para dor de cabeça, enjoo e outros sintomas frequentes de indisposição. O mesmo vale para remédios de pressão, insulina e outros que possuem determinações de horários diários. 
Para medicamentos líquidos e similares, como gel, pasta e creme, as regras são mais exigentes. Neste caso, as embalagens de 100ml na bagagem de mão também é uma medida rígida. Exceções para remédios que possuem capacidade maior e não tem autorização de serem despachados são casos de avaliação da companhia aérea. Normalmente, eles não são aceitos e acabam retirados da bagagem durante sua passagem pela inspeção de segurança. 
Outros itens que causam dúvidas são os medicamentos em aerossol, até porque, as regras podem variar entre companhias aéreas e agências de aviação. No caso de voos internacionais, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) recomenda que, caso seja preciso levá-los, eles estejam na mala de mão. E seguindo o limite de 100ml por frasco.
Cabe destacar que, em alguns países, existem restrições ainda mais severas sobre o transporte de líquidos por questões de segurança e prevenção contra terrorismo. Por isso, cabe um cuidado especial antes de viajar e uma pesquisa prévia sobre as regras do destino. 

Álcool em gel em tempos de Covid-19

Assim como medicamentos líquidos, contanto que o limite da capacidade seja respeitado, o álcool em gel é autorizado na bagagem. Além do frasco de 100ml, a embalagem do conteúdo deve ser transparente para que o material possa ser identificado. 
Lembrando que, se tratando da Covid-19, é preciso adotar todas as medidas de segurança possíveis!

Se atente sobre como levar os medicamentos

O local onde você armazenará seus remédios também é importante na hora de viajar para outro país. Para facilitar possíveis revistas pela segurança de bagagem, os medicamentos, sejam eles líquidos ou não, precisam estar alocados num suporte ideal. A recomendação é que todos estejam em uma embalagem plástica, transparente e de fechamento hermético ou o chamado ziplock.
embalagem-remédios-viagem-internacional
Além disso, como o ideal é viajar somente com os medicamentos que serão úteis durante a viagem, a embalagem deve ter capacidade específica. O tamanho limite dela é de no máximo 1 litro ou dimensões 20cm x 20cm. Assim, não haverá exageros na quantidade de remédios na bagagem, que poderiam gerar problemas.

Não deixe de prevenir!

Para garantir que não haverá problemas ao levar medicamentos para viagens internacionais, é sempre bom levar uma prescrição médica que indique os usos dos remédios. Em alguns países, a segurança de bagagem pode exigir que você apresente para que serve cada um deles. 
Por isso, antes de viajar, é sempre bom conferir se está tudo certo com a saúde junto com um profissional e aproveitar para pedir uma prescrição. No documento, é importante que estejam todas as indicações de quanto e como tomar as medicações que você estiver levando.
Uma outra coisa antes de levar medicamentos em viagens internacionais é pesquisar se existem medicamentos que não são aceitos no país. Às vezes, um medicamento comum para nós, é proibido em outro local. Então, para evitar problemas, busque informação! O mesmo vale para a viagem de volta, ok?

Adoeci na viagem. E agora?

Apesar de ser algo totalmente indesejado, adoecer durante a viagem pode acontecer. Nessas situações, cuidado ao se automedicar. Seus remédios de emergência podem ser úteis mas, a depender da situação, você pode precisar comprar outros no destino. Independente de ir direto à farmácia ou consultar um médico em outro país, a melhor solução é: o bom seguro viagem
Tanto para quem precisar de atendimento, quanto para quem só precisar comprar algum remédio no local, já ir precavido quanto aos cuidados com sua saúde sempre ajuda. Inclusive, alguns seguros cobrem a compra de medicamentos, reembolsando o valor que você gastou! 
seguro-viagem-internacional
É sempre importante destacar que: é preciso ser responsável quando tomamos remédios por conta própria e ter orientações médicas sobre como fazer uso é fundamental. 
Principalmente estando longe de casa, nunca está nos planos ficarmos doentes ou depender de atendimento hospitalar. Sendo assim, esteja de olho nos cuidados com sua saúde e, se precisar levar medicamentos na viagem internacional, se atente às regras. 
 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no  canal do Youtube e no Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

Escrito por Milena Lopes

Deixe um comentário