São Paulo: impossível não se apaixonar por essa cidade

Fala, viajante! Tudo bem com vocês? Agora, o Brasil 60 está na região Sudeste do Brasil. Estamos em São Paulo, capital, e vou te contar tudo o que tem pra ver e fazer nesta cidade incrível. Eu tenho certeza que depois de você conhecer um pouquinho dessa cidade, você vai se apaixonar. Aqui tem um pouco de tudo para todos os gostos.

Lembrando que o Brasil 60 é o meu novo projeto, onde eu vou visitar 60 destinos brasileiros e registrar tudo em vídeo e em posts aqui no blog para vocês acompanharem tudinho. A New Trip está comigo nesta aventura, claro!!

Aliás, aproveita e já dá uma olhada no meu vídeo:

 

Desenvolvimento da cidade

Se eu te falar que São Paulo já foi um povoado isolado no Brasil e o mais pobre de todos, você acreditaria? Pois é isso mesmo, viajante. A cidade só começou a crescer quando o movimento dos bandeirantes começou a explorar a região, escravizando indígenas e garimpando ouro. Em 1709, surgiu a capitania de São Paulo e, somente em 1711 foi elevada a cidade.

A cidade teve vários ciclos durante o seu desenvolvimento. Primeiro foi o ouro e depois a cana de açúcar no interior do estado, que era escoada pelo Porto de Santos. Isso trouxe muita riqueza para o estado e para a cidade, que era passagem de toda essa carga.

Em seguida, veio o boom do café e com o fim da escravidão, muitos imigrantes (italianos) chegaram ao estado para trabalhar nas lavouras. Foi a partir do ciclo do café e com o avanço da industrialização que São Paulo se consolidou como uma grande economia.

Com o crescimento da cidade lá pelos anos 40 e 50, foi preciso modernizá-la. Foi então que o engenheiro Francisco Prestes Maia começou o seu projeto chamado “Plano de Avenidas”. A ideia era ampliar e modernizar a cidade, investindo, por exemplo, na Marginal Tietê. Na sua esteira, vieram outros planos, e em 1968, teve início a construção do metrô.

Desde então, a cidade de São Paulo não parou de crescer e se desenvolver.

Curiosidades

Mais de 10% da economia o Brasil vem da capital paulista.
É o 10º maior PIB do mundo.
Tem as maiores comunidades portuguesa e japonesa, fora de Portugal e Japão, respectivamente.  
A terceira maior comunidade italiana e libanesa, fora da Itália e do Líbano, respectivamente.
É a 7ª cidade mais populosa do mundo.
E a 8ª maior região metropolitana do mundo, com mais de 20 milhões de pessoas.
Cerca de 6 milhões de veículos circulam pela cidade todos os dias.
Tem o maior metrô do Brasil. A rede metroviária conta com mais de 371km de extensão, 13 linhas e 183 estações.

O que fazer

Região do centro histórico

Pátio do Colégio

Estevam em São Paulo

Foi aqui que a cidade de São Paulo foi fundada, em 1554, mais especificamente em 25 de janeiro. Quando um grupo de jesuítas veio para a região catequizar os indígenas e realizou a primeira missa no local. Entre os principais nomes dos fundadores da capital paulista estão Padre José de Anchieta e Manuel da Nóbrega.

Nesta praça ainda estão outros prédios icônicos da cidade, como a Secretaria de Justiça e o Tribunal de Justiça do Estado e, ali pertinho, fica o famoso Banespão, atualmente Farol Santander.

Catedral da Sé

Estevam em São Paulo

Essa catedral é, pra mim, um verdadeiro exemplo de obra de arte. Ela ficou pronta em 1967, mas foram mais de 40 anos de construção. Além dos vitrais, da capela e do órgão, você ainda pode visitar a cripta da igreja, onde ficam as câmaras mortuárias dos bispos e arcebispos da cidade.

É na frente da igreja que fica o marco zero da cidade, de onde são feitas as medições de São Paulo.

Um pouco mais para frente da Praça da Sé, estão outros importantes edifícios icônicos de São Paulo. Como o Farol Santander, A Bolsa de Valores e o Edifício Martinelli, o primeiro arranha-céu da cidade e uma verdadeira obra arquitetônica. Uma dica é que você pode subir no Martinelli sem pagar nada.

Farol Santander

É o terceiro prédio mais alto da cidade e sétimo do Brasil. Você pode subir até o topo, mas tem que pagar. No entanto, a vista do mirante é linda e ainda tem um cafezinho por lá. Além disso, há várias exposições incríveis para ver em diversos andares do prédio que, um dia, já foi o Banco Banespa. Vale a pena.

A dica é comprar o ingresso (R$ 25) com antecedência porque as visitas estão sendo agendadas. O link é esse aqui: Farol Santander.

Além disso, no térreo do prédio fica um bar muito famoso, o Bar do Cofre. Já falamos dele aqui no blog. Vai lá conferir!

Sampa Sky

Estevam em São Paulo

Fica também no centro, no Edifício Mirante do Vale, na República. Este novo mirante de São Paulo foi inspirado no Sky Deck de Chicago (EUA) e é feito todo de vidro. Parece que estamos flutuando sobre a cidade. São duas “caixas de vidro”, uma de cada lado do prédio de onde temos vistas diferentes.  

Para ter o privilégio de ver a cidade do alto, você precisa pagar R$ 30 (até outubro). Depois disso, o valor do ingresso vai aumentar para R$ 60.

Mercado Municipal de São Paulo

Esse ícone da cidade já tem 88 anos, mas ele foi todo revitalizado em 2004. Desde então, ele tem um mezanino cheio de novos restaurantes e quando você passar por aqui, não pode deixar de provar o famoso sanduiche de mortadela.

Uma curiosidade a respeito desse mercadão é que ele não foi construído para ser um mercado, mas sim um armazém de pólvora, isso lá pelos anos de 1933. Hoje, o local recebe mais de 50 mil visitantes por semana e tem cerca de 300 boxes com milhares de produtos.

Região da Avenida Paulista

A avenida foi inaugurada em 1891 e foi a primeira via pública asfaltada da cidade, em 1909. E até os anos 60 era uma região super residencial.

Méqui 1000

Esta é a milésima loja do McDonald e está instalada num edifício antigo da cidade, que foi todo estilizado para ficar bem moderninho e diferente das outras lojas da rede. Aqui são realizados vários lançamentos e eventos.

MASP

O Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand é um verdadeiro ícone paulista. Seu prédio é muito moderno e tem o maior vão-livre da América Latina. São 74 metros entre um pilar e outro. Por aqui, tem exposições fixas e temporárias e, recentemente, o MASP começou a sua ampliação. O museu vai dobrar de tamanho. Isso porque o museu comprou o prédio ao lado e construirá uma passagem subterrânea entre eles.

Bairro da Liberdade

É um passeio imperdível para se fazer em São Paulo. Como já disse, a cidade tem a maior comunidade japonesa fora do Japão e este bairro é muito representativo, já que a região conta com restaurantes e lojas com produtos bem típicos asiáticos. É uma delícia, eu amo! E não são só japoneses não, a imigração asiática é muito forte na cidade e por aqui temos muitos coreanos, chineses e taiwaneses.

Minha dica para que visita esta região é dar uma parada no We Coffe. Outro lugar bem legal é o Bubble Kill, que serve um delicioso chá gelado com combinações surpreendentes e as famosas bubbles, que são bolinhas que estouram e liberam uma explosão de sabores.

O que fazer a noite em SP

Vila Madalena

É um dos bairros mais famosos da capital e um dos mais agitados. Tem uma vida noturna bem intensa, muitos bares e restaurantes. Conhecido como um bairro boêmio da cidade, é ideal para comer e tomar bons drinks. Eu fui visitar o Trip Food Vila Madalena, um rolê bem estiloso com gastronomia cosmopolita, já que os donos viajaram o mundo inteiro e reuniram um monte de referências.

Rua Augusta

É uma das mais conhecidas da cidade e bem agitada, especialmente à noite porque tem muitos barzinhos, restaurantes, além de lojas bem interessantes. Além de uma boa localização, que cruza a Paulista e vai até o centro da cidade. Eu escolhi visitar a pizzaria Bráz Elettrica, que serve pizzas (claro) rápidas e é ideal para comer e curtir a noite.

Veja mais fotos de São Paulo:

Farol Santander

Image 1 of 14

Onde comer

Pizzaria Veridiana – Higienópolis
Sushimar Vegano – Alameda Campinas
Deveras Pizza – Alameda Campinas
Bacio de Latte – Alameda Campinas
Bráz Elettrica – Rua Augusta
Trip Food – Vila Madalena
Méquei 1000 – Paulista
Mercado Municipal e Bar do Mané – Centro
Bar do Cofre – Centro
We Coffe – Liberdade
Bubble Kill – Liberdade

Onde se hospedar

A cidade tem hotel para todos os gostos e bolsos. Bem localizados, mais executivos, para famílias a lazer. O que não falta é opção de hotel e, com certeza, tem um que atende às suas necessidades.

Tivoli Mofarrej

Além de muito bem localizado, próximo à região da Paulista, o café da manhã é bem servido e o melhor de tudo é a vista acompanhada de uma taça de champanhe. O hotel possui uma suíte presidencial de mais de 750 metros quadrados que ocupa um andar inteiro. É a maior da América Latina e custa apenas R$ 40 mil a diária.

É tudo muito lindo e a decoração tem inspiração brasileira, desde as plantas ao artesanato. A vista é excelente e dá pra ver longe a paisagem da cidade, inclusive o Parque Trianon. Para quem não pode se hospedar por aqui, mas quer aproveitar um pouquinho desse luxo todo, é possível. Todos os domingos, o Tivoli oferece um bruch, a partir das 13h, e é aberto para não hospedes, no restaurante @mustbar no lobby. Tem que fazer reserva e o precinho é salgado, mas é uma delícia: R$ 330 por pessoa.

Mais fotos de onde comer e se hospedar:

É isso, viajante! Espero que vocês tenham gostado das dicas que eu dei da cidade onde eu moro e que eu tanto amo. Em muita coisa pra fazer em São Paulo, que em um vídeo só é impossível contar. Me fala o que você gostaria de saber mais da cidade? Fica ligado aqui no blog para mais novidades e segue lá o meu canal do YouTube para ficar por dentro de tudo que rola no Projeto Brasil 60

 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no canal do Youtube e no Instagram do Estevam para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!