Santo Domingo: a primeira cidade das Américas

Hola, viajantes! Sou Juliana Molinari, criadora do @quevoceviaje, e vou mostrar para vocês nesse post que a República Dominicana não se resume a um estonteante mar azul turquesa (como se isso já não bastasse!), mas também conta com uma rica história que pode ser melhor conhecida por meio de uma visita a sua capital – Santo Domingo.

COMO IR DE PUNTA CANA?

Há diversas empresas em Punta Cana que oferecem o passeio para Santo Domingo, inclusive dentro dos próprios resorts.

No meu caso, eu já saí do Brasil com esse passeio contratado, porque o aproveitei para fazer meu exame PCR de retorno ao Brasil, conforme contei pra vocês nesse post: LINK.

Fiz os meus passeios na República Dominicana com a agência “Punta Cana em Português”. No site deles, vocês podem checar todas as opções de passeios e ter as informações de contato.

Há, também, a possibilidade de ir e voltar de ônibus (Expreso Bavaro), mas, como tínhamos o propósito de conciliar o PCR com o passeio, a melhor alternativa foi contratar um passeio privado.

O TRAJETO

Santo Domingo está, aproximadamente, a 200 km de Punta Cana. A estrada é muito boa e permite uma viagem tranquila, que leva cerca de 2 horas.

O QUE VER?

Viajantes, não sei vocês, mas, destinos que me presenteiam com conhecimentos sobre história são um dos meus prediletos! E, ter uma mega aula de história no Caribe é uma experiência única e foi isso que Santo Domingo me proporcionou!

O passeio pela cidade foi com o acompanhamento de um guia, um senhor de mais de 60 anos, extremamente apaixonado pelo que faz e que percorreu a cidade comigo e minha família, compartilhando informações históricas e curiosidades que fizeram com que nos encantássemos ainda mais por Santo Domingo.

A cidade foi descoberta por Cristóvão Colombo, em 1492, e foi fundada logo em seguida, em 1498, por seu irmão, Bartolomeu Colombo, razão pela qual Santo Domingo é a cidade mais antiga do Novo Mundo – As Américas.

É na área chamada de “Cidade Colonial”, cercada por imponentes muralhas de defesa, que Santo Domingo transpira história, tanto que é declarada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade.  

Santo-Domingo

 

Catedral de Santo Domingo

Começamos o passeio a pé pela Cidade Colonial, conhecendo a primeira catedral das Américas, a Catedral Santa Maria a Menor, também chamada de Catedral de Santo Domingo, simplesmente. Muito bela por fora e, dizem, mais bonita ainda por dentro. Digo isso porque, infelizmente, em razão da epidemia de Covid-19, ela não estava aberta para visitação quando do meu passeio a Santo Domingo.

Santo-Domingo

Fortaleza Ozama

Seguimos caminhando pelas ruas de paralelepípedos em direção a outro ponto turístico fechado em razão da pandemia, a Fortaleza Ozama – também a mais antiga das Américas, na entrada da Cidade Colonial, com vista para o Rio que lhe dá o nome – Ozama, que segundo nosso guia, significa rio grande de águas profundas.

Santo-Domingo

A Fortaleza está localizada na famosa Calle Las Damas, a primeira rua pavimentada das Américas. Viajantes, vejam que o título de primeira cidade das Américas rendeu muitos outros primeiros lugares a Santo Domingo!

Por que “Calle Las Damas”? A rua recebeu esse nome por ser o local onde as damas de companhia da vice-rainha Maria de Toledo residiam e ostentavam roupas luxuosas e joias, uma verdadeira réplica dos costumes aristocráticos da corte no Novo Mundo.

Essa rua reúne inúmeras construções com relevância histórica, mas, sua riqueza começa aonde firmamos nossos pés porque, ainda há paralelepípedos originais, feitos de corais. Olhem na imagem abaixo!

Ainda na Calle Las Damas, está a casa de Cristovão Colombo.

Santo-Domingo
casa de Cristovão Colombo
Panteón de La Patria

Seguindo na mesma rua, está o Panteón de La Patria ou Panteão Nacional, originalmente uma igreja jesuíta e, atualmente, um mausoléu de importantes personagens da República Dominicana.

No Panteão, assim como em outros edifícios da Cidade Colonial, podem ser vistos os elementos valorizados pela República Dominicana: Deus, Pátria e Liberdade.

Santo-Domingo
Panteón de La Patria
Museu das Casas Reais

Logo após o Panteão está o Museu das Casas Reais, antigamente usado como residência da Corte Real do governador espanhol no século 16 e, nos dias de hoje, um espaço que apresenta exposições, réplicas e peças do período colonial.

Santo-Domingo
Museu das Casas Reais

Curiosidade: Todos nós sabemos que os espanhóis foram responsáveis por grandes descobrimentos e que colonizaram e escravizaram muitos povos. Pois bem, mas você sabia que eles foram escravizados por quem um dia foi colônia? Há um episódio na história, contado ricamente pelo nosso guia, em que os haitianos tomaram a República Dominicana e escravizaram os espanhóis que ali estavam, de 1822 a 1844! Acredite se quiser!

Detalhe: Em frente ao Panteão, do outro lado do rio Ozama, é possível avistar uma pequena casa antiga, foi ali que Santo Domingo foi fundada, naquela época ainda não se chamava Santo Domingo, mas, Nueva Isabela, em homenagem à rainha espanhola Isabel I de Castela. Em razão de um furacão que destruiu a cidade, quando já havia sido rebatizada de Santo Domingo, o governador da época ordenou a sua reconstrução na margem oposta do rio, onde atualmente se encontra a Cidade Colonial.

Alcázar de Colón

Para fechar com chave de ouro o tour pela Cidade Colonial, chegamos na Plaza de España, onde se encontra o famoso Alcázar de Colón: o palácio no qual o vice-rei Diego Colombo, filho de Cristóvão Colombo, morou com sua esposa Maria de Toledo.

Santo-Domingo
Alcázar de Colón

Estando na Cidade Colonial, não deixe de dar uma passadinha numa loja especializada em venda da Larimar, pedra símbolo da República Dominicana e, se possível, compre um exemplar porque ela é realmente linda! Essa pedra é o melhor exemplo de que as aparências enganam, olhe aí na foto como ela é por fora X sua beleza interior!

Onde comer

Depois de tanto andar, a fome aperta e a melhor pedida é comer uma comida típica da República Dominicana. Fomos no Restaurante Mugado, com ambiente acolhedor, comida saborosa e atendimento atencioso.

Restaurante-Mugado
Restaurante Mugado

Saindo da Cidade Colonial, dê uma passadinha no Palácio Nacional que abriga os escritórios do Governo Federal e parece muito com a Casa Branca numa versão rosada.

Santo-Domingo
Palácio Nacional

Por fim, que tal dar uma passada no Faro a Colón e tirar uma típica foto turística?

Santo-Domingo

Essa impressionante estrutura em forma de cruz foi construída em comemoração aos 500 anos da chegada de Colombo nas Américas e abriga os restos mortais do descobridor.

Ah! O Estevito já esteve em Santo Domingo e compartilha com a gente sua visão sobre a cidade nesse vídeo:

Gostou de conhecer esse outro lado da República Dominicana? Não é demais poder mergulhar em tanta história em pleno Caribe? Ficou com alguma dúvida? Conta pra gente aqui na caixinha de comentários! Fique ligado aqui no Blog EPM e não perca outras dicas de viagem como essa e aproveite para seguir o meu perfil no Instagram @quevoceviaje, onde compartilho experiências, roteiros e dicas para que você viaje!

Até o próximo post!

Por: Juliana Molinari

 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no  canal do Youtube e no Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

Posts Relacionados