Guimarães: roteiro de 2 dias na cidade onde Portugal começou

Guimarães-Portugal

Visitar Portugal é fazer uma deliciosa viagem ao passado. Mas, que tal conhecer o país por onde, de fato, a história dele começou? Nesse roteiro vou te apresentar Guimarães, a cidade berço de Portugal e como organizar a visita a esse lugar, que é uma viagem à Idade Média.

Localizada no norte do país, Guimarães começou a ser construída entre os séculos 9 e 10, a pedido da condessa Mumadona Dias, a aristocrata mais importante na Península Ibérica durante seu tempo. O local foi onde D. Afonso Henriques iniciou a governança como primeiro rei de Portugal, após a Batalha de São Mamede no século 12.

Dois dias são suficientes para conhecer os principais pontos da cidade e imergir na história através das construções, que são Patrimônio Mundial tombados pela UNESCO desde 2001.

Como chegar e onde ficar em Guimarães

A cidade de Guimarães fica a cerca de 60km de Porto. Por isso, ela é ideal para os planos de quem estiver no norte do país (que para mim, particularmente, é a melhor região de Portugal).

Saindo de Porto, o trem para Guimarães custa €3,25 o trecho e a viagem dura cerca de 1h20. Já de ônibus, o trajeto é feito em cerca de 50 minutos custando uma média de €7.

Outra dica para visitar a região é que a primeira cidade portuguesa pode, facilmente, entrar em um roteiro combinado com a cidade de Braga, também no norte de Portugal. Elas ficam a 25 km uma da outra e podem fazer parte dos planos de uma mesma viagem. O valor da passagem de tem é €3,55.

Inclusive, o Estevam já esteve em Braga e contou muita coisa sobre a cidade nesse vídeo que está lá no canal no YouTube!

A grande maioria das hospedagens de Guimarães ficam na região central da cidade e, principalmente para quem vai ficar pouco tempo, o ideal é se acomodar perto do centro histórico. Dessa forma, é possível conhecer todos os principais pontos a pé durante a estadia.

Inclusive, os preços tendem a ser bem acessíveis nas acomodações e as avaliações delas geralmente são altas! Guimarães não é uma cidade grande e acaba sendo bem acolhedora e hospitaleira para seus visitantes.

O que visitar em Guimarães

Dia 1

No primeiro dia, eu optei por conhecer as construções mais antigas da cidade. São elas as que marcam o início da história local e te apresentam exatamente como Portugal começou. Bem próximo do centro, na direção norte da cidade é onde começa o roteiro do primeiro dia.

Paço dos Duques de Bragança

Guimarães-Portugal
O Paço dos Duques de Bragança é uma construção que nos leva ao passado

Visitar o Paço dos Duques de Bragança é como entrar em um cenário cinematográfico medieval! Construído no século 15, o local foi a residência do primeiro Duque de Bragança, e sua segunda esposa, Dona Constança de Noronha.

Parte dos cômodos ainda é mobiliado e permite a visitação dos turistas. Algo muito divertido é que diversos comerciantes locais se fantasiam como camponeses e vendem produtos tradicionais e réplicas de souvenires históricos no pátio do Paço. É mais uma coisa que faz com que as pessoas se sintam em uma viagem no tempo!

Logo ao fundo da construção, está o Parque do Castelo, um grande jardim que interliga o Paço e o próprio Castelo de Guimarães. Utilize ele para transitar entre as construções durante o passeio.

Guimarães-Portugal
Vista do Parque e do Paço dos Duques de Bragança

Castelo de Guimarães

Guimarães-Portugal
Um dos principais pontos turísticos de Guimarães

Uma das principais construções do berço português, o Castelo de Guimarães possui registros de sua primeira versão no século 10. Ele foi cenário das guerras primordiais que deram origem ao país e sofreu grandes modificações no século 12 para chegar ao tamanho que é hoje.

Igreja de São Miguel

A Igreja de São Miguel faz parte do passeio entre o Castelo e o Paço, e carrega uma história curiosa. A atual construção é datada do século 12, entretanto, dentro dela está a pia batismal que teria sido usada para batismo de D. Afonso. Com um século de diferença entre os dois fatos históricos, acredita-se que a igreja possuiu uma versão tão antiga quanto o castelo vizinho, mas não existem registros dela.

Convento de Santo António dos Capucho

O prédio do antigo Convento de Santo António dos Capuchos foi edificado no século 17, e comprado pela Santa Casa de Misericórdia duzentos anos depois para a instalação do seu hospital. Parte da construção é destinada aos passeios turísticos, principalmente de quem está conhecendo os arredores do Castelo.

No restante do primeiro dia, particularmente, eu optei por comer nos arredores dos pontos turísticos, caminhar um pouco pelas pequenas ruas de pedra e descansar para o dia seguinte.

Não é que as primeiras visitas por Guimarães sejam cansativas, mas o ideal é que tudo seja conhecido com paciência e apreciação, afinal, a cidade tem muita história para contar!

Dia 2

Conhecer Guimarães no dia seguinte é partir para explorar seu centro, descendo pela rua da Câmara Municipal da cidade.

Padrão do Salado e Igreja de Nossa Senhora da Oliveira

Guimarães-Portugal
No centro de Guimarães também estão construções que fazem parte da história da cidade

Um clássico marco da cidade, o Padrão do Salado é um alpendre gótico que foi feito para comemorar a Batalha do Salado de 1340. A obra foi feita em frente a Igreja de Nossa Senhora da Oliveira, também um dos mais antigos prédios da cidade, que antecede, inclusive, a praça que a contorna nos dias de hoje.

Museu de Alberto Sampaio

Um dos mais famosos da cidade, o Museu de Alberto Sampaio está dentro de uma construção histórica, que foi o primeiro convento da cidade, feito no século 10. Ele preserva uma das mais ricas coleções de arte religiosa e medieval de Portugal!

Jardim do Largo da República do Brasil

Guimarães-Portugal
O Jardim é uma vista linda para a Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos

Praticamente em frente ao Museu de Alberto Sampaio está um dos cartões postais de Guimarães, que é o Jardim do Largo da República do Brasil. Ele atravessa uma das mais movimentadas avenidas da cidade e parece um tapete até a Igreja de Nossa Senhora da Consolação e Santos Passos.

Largo do Toural

Guimarães-Portugal
O Largo do Toural é uma das principais praças de Guimarães

O coração da cidade está nesta praça. O Largo foi utilizado durante muito tempo como entrada para Guimarães, antes mesmo do lugar se tornar uma cidade, além de ser, ao longo de todos os séculos, o centro comercial local. Dele, é possível ir para os quatro cantos da cidade, literalmente!

É bem pertinho do Largo do Toural que está o ponto mais famoso da cidade para os turistas tirarem fotos! Há uma representação dos antigos muros que cercavam a cidade com a frase “Aqui nasceu Portugal” que é clássica para fotos.

Guimarães-Portugal
Famoso marco da cidade que todo mundo registra quando visita

Uma viagem a Guimarães é adicionar nos planos de visitar Portugal uma cidade muito gostosa e tranquila. A riqueza dela é fantástica e vale a pena cada Euro gasto!

Aproveite a cidade sem pressa e, se puder, não deixe de conhecer também outras no norte do país! Portugal é como um livro de histórias maravilhoso de se aventurar.

 

Por Milena Lopes

 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no  canal do Youtube e no Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

Posts Relacionados