LATAM: RECUPERAÇÃO JUDICIAL – DESENROLAR DO PROCESSO

Fala viajantes, tudo bem? Hoje vamos tratar sobre o desenrolar do processo de recuperação judicial da LATAM, que por sua vez teve início lá trás, na quarta-feira, 27 de maio, último, com base no chapter 11 nos Estados Unidos. De antemão, fique tranquilo. Novamente, não há motivo algum para pânico. Vamos conversar de detalhes logo abaixo.

Muitas novas informações surgiram desde que tratamos desse assunto pela última vez, em 03 de agosto. Trataremos em detalhes e bem didaticamente acerca do que representa as novidades deste pedido de recuperação judicial por parte da empresa. Vamos, igualmente, discutir quais os desdobramentos a partir de agora, bem como o cenário traçado pela empresa para o futuro a curto, médio e longo prazo.

Naturalmente,  não esqueceremos de abordar sobre que acontecerá (ou não) com os seus bilhetes já emitidos e com seus pontos do programa LATAM Pass.

Portas em automático e seguimos!

LATAM - RECUPERAÇÃO JUDICIAL - ESTEVAM PELO MUNDO
Cabine econômica da aeronave Airbus A350-900 da LATAM

RECAPTULANDO

Vamos lá, infelizmente, não é novidade alguma para nenhum de nós que a pandemia da Covid-19 alastrou-se rapidamente mundo afora tendo como consequência, além da maior crise de saúde vivida desde a gripe espanhola ocorrida entre 1918 e 1920, um grande espiral cíclico de recessão nos quatro pontos do globo. E, em momentos de encolhimento da economia, um dos setores que tendem a sofrer de imediato os maiores impactos é justamente o setor aéreo.

Vocês puderam acompanhar no nosso primeiro post sobre o assunto, que em 27 de maio passado, A LATAM entrou com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos, tendo como base o chapter 11Em 03 de agosto, escrevemos um segundo post acerca dos desdobramentos do processo.

Hoje, cerca de 3 meses após tratarmos do assunto, vamos dar continuidade ao tema e abordarmos os últimos updates. 

OPERAÇÕES DAS SUBSIDIÁRIAS DA LATAM NA AMÉRICA LATINA

  • Argentina: em 17 de junho, o Grupo LATAM anunciou que encerraria ali, por tempo indeterminado, as suas operações na Argentina, tanto de passageiros quanto de cargas. Infelizmente, um triste desfecho. À época, em nota, o CEO da empresa afirmou: “é uma notícia lamentável, mas inevitável. Hoje, a Latam deve focar na transformação do grupo para se adaptar à aviação no pós-covid-19.” e completou: “A Argentina tem sido e seguirá sendo sempre um país fundamental”;
  • Colômbia: a empresa voltou a operar, com malha reduzida, desde o dia 01/09. As cidades atendidas desde Bogotá são: Medellín, Cali, Barranquilla, Cartagena, Santa Marta, Bucaramanga, San Andrés e Leticia. Voos internacionais desde Bogotá seguem suspensos;
  • Equador: assim como na vizinha Colômbia, os voos já foram retomados, porém, de maneira bastante reduzida. As rotas se resumem a Guayaquil e Cuenca, desde Quito;
  • Peru: não diferente dos demais países acima listados, a empresa voltou a operar mas com malha reduzida. Desde Lima pode-se chegar a 15 destinos nacionais. São eles: Ayacucho, Cajamarca, Cusco, Chiclayo, Ilo, Iquitos, Jaén, Juliaca, Lima, Piura, Pucallpa, Tacna, Talara, Trujillo e Tumbes;
  • Paraguai: Segue com operações normais para seus 3 destinos: São Paulo-Guarulhos, Lima e Santiago. Com frequências reduzidas;
  • Chile: Com malha reduzida, hoje, se estiver enganado me corrijam, a empresa segue operando para todos os seus destinos nacionais previamente operados e com operações internacionais para Lima, Bogotá, São Paulo-Guarulhos, Miami e Cidade do México.

OPERAÇÕES DA LATAM BRASIL

Após o enxugamento abrupto da malha aérea no começo da pandemia, a LATAM Brasil vem pouco a pouco retomando suas operações. Com menos frequências, porém, com a retomada das rotas, hoje a empresa atende praticamente todos os destinos operados pré-pandemia no Brasil. Boa parte das rotas internacionais já foram retomadas, como, por exemplo, Miami, Cidade do México, Madrid, Londres, Lisboa Frankfurt e Paris.

APORTES FINANCEIROS RECEBIDOS

Logo do anúncio, em 27/05, acerca do processo de recuperação, a LATAM afirmou em comunicado que acionistas, incluindo as famílias Cueto e Amaro, junto com a Qatar Airways, forneceriam um aporte de até U$ 900 milhões (algo ao câmbio de hoje de cerca de R$ 4,70 bilhões) em financiamento. O que de fato ocorreu. Salvo engano, em 29/06.

A proposta de reorganização do grupo previa, igualmente, um outro aporte no valor de US$ 250 milhões, equivalente a R$1,4 bilhão de reais de outros acionistas, além da Qatar Airways e das famílias Cueto e Amaro, segundo Roberto Alvo, CEO do grupo LATAM. Até onde sabemos, este aporte foi realizado.

Estevam Pelo Mundo - Latam
Roberto Alvo, CEO do Grupo LATAM

ACORDO DE US$2,45 BILHÕES APROVADO EM TRIBUNAL AMERICANO

O tribunal de falências dos Estados Unidos, responsável pelo Chapter 11, aprovou no último dia 18 de setembro um novo um plano financeiro de US$ 2,45 bilhões apresentado pela empresa para superar a crise que vem enfrentando. Nesta nova proposta, a LATAM eliminou a opção de conversibilidade da dívida em ações e aumentou o financiamento em US$ 450 milhões com a participação de novos financiadores e acionistas minoritários da companhia aérea. Assim, uma maneira segura de injeção de capital na empresa.

Roberto Alvo afirmou à época:

“A aprovação do financiamento é um passo muito significativo para a sustentabilidade do grupo e anunciou que a partir de agora começa uma nova etapa, que consiste em apresentar o plano de reorganização dentro do processo do Chapter 11.”

O crédito aprovado ao Grupo Latam é composto por duas parcelas. A primeira de até US$ 1,15 bilhão, sendo US$ 750 milhões fornecidos pela Qatar Airways, pelo grupo chileno Eblen e pela família Cueto, além de US$ 250 milhões pela empresa norte-americana Knighthead Capital. Acionistas minoritários da Latam poderão participar com até US$ 150 milhões.

A parcela seguinte, de até US$ 1,3 bilhão, será liderada pela Oaktree Capital Management (companhia americana de investimento de risco), que desembolsará US$ 1,125 bilhão, enquanto a Knighthead Capital participará com US$ 175 milhões.

PRAZO PARA APRESENTAÇÃO OFICIAL DE PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL A CREDORES

Pois bem, com a a aprovação do crédito mencionado acima, a mesma corte estipulou o prazo de 4 meses, até 29 de janeiro de 2021, para o conglomerado aéreo apresentar oficialmente o seu plano de recuperação judicial aos credores. A decisão foi tomada pelo juiz James L. Garrity Jr., integrante da corte de falência de Nova York, em documento expedido em 29 de setembro.

A par do assunto, a advogada Ana Carolina Monteiro afirma que esta janela de 4 meses é normal dentro das leis americanas.

SINAIS DE RECUPERAÇÃO

Pois bem, para termos uma ideia, de acordo com o site Diário da Aviação, no mês de outubro a empresa operou 26,8% de sua capacidade medida em ASK (assento por quilômetro oferecido), frente a 20% em setembro e 13,9% em agosto.

Grande parte da oferta de voos da LATAM nos últimos meses teve como responsável o mercado doméstico brasileiro, responsável por 52,6% dos voos do Grupo. Por sua vez, as operações no mercado brasileiro foram responsáveis por 1,2 milhão dos 1,8 milhão de passageiros transportados pelo Grupo LATAM no último mês.

Vale destacar o aumento dos voos para a região Nordeste do Brasil. Voei duas vezes nos últimos 30 dias com a LATAM, entre Guarulhos e Maceió, ambas as vezes a bordo de um Airbus A321 da empresa com capacidade para 224 passageiros. O primeiro voo, em 05 de outubro, apresentava uma lotação de 221 passageiros. Por sua vez, o segundo, em 27 de outubro, havia 218 passageiros a bordo. Logo, uma ocupação superior a 90%. Igualmente, me foi confirmado pela tripulação que as outras frequências desta rota mantêm praticamente os mesmos níveis de ocupação.

Em outubro, a taxa de ocupação dos voos da LATAM foi de 68,1%. Número relativamente expressivo, frente a situação que estamos passando.

Aeronave Boeing 787-800 da Latam

VAMOS RAPIDINHO RECORDAR O QUE É MESMO UMA RECUPERAÇÃO JUDICIAL?

De uma maneira bem objetiva, um processo de recuperação judicial tem por eixo principal a recuperação econômica de uma empresa.

O objetivo é que a empresa possa saldar suas dívidas ao mesmo tempo em que continue a produzir. Na recuperação judicial estima-se, a priori, pela manutenção dos empregos e da produção e produtividade da empresa, fatores que ajudarão na geração de lucros e pagamento aos credores.

Em outras palavras, no caso das companhias aéreas, o objetivo de uma recuperação judicial em determinado momento de crise é poder, dentro de parâmetros estabelecidos em lei, ter mais flexibilidade de negociação com credores, bem como organizar-se fiscalmente e, ao mesmo tempo, seguir riscando os céus normalmente.

O QUE ACONTECE COM OS PONTOS LATAM PASS?

LATAM PASS

Objetivamente falando: nada. Tudo segue normalmente, uma vez que LATAM e LATAM PASS seguem operando normalmente.

Em declaração no início do processo, Fabrício Angelin, diretor do programa LATAM PASS, deixou claro:

“Não há alteração alguma. Os pontos creditados nas contas dos clientes Latam Pass poderão ser utilizados como já são normalmente, com resgate de passagens aéreas ou no resgate de produtos dos parceiros de varejo. Os pontos acumulados daqui para frente também estarão disponíveis nas contas como já é feito hoje.”

E completou:

“O momento não é de extremo otimismo e nem de extremo pessimismo, pois, ainda não temos algumas respostas. O que eu quero passar para todos é que a Latam, sob uma visão estratégica, se antecipou a um momento que precisaria ser tomado mais para frente.”

Em síntese: até segunda ordem, tudo segue igual. Seus pontos continuam sendo creditados e válidos para emissão de prêmios. Eu mesmo já emiti inúmeros e muitos deles já foram voados.

VALE A PENA COMPRAR MILHAS COM DESCONTO OU APROVEITAR AS PROMOÇÕES?

Qual o seu objetivo? Lembre-se sempre deste nosso mantra. Compre ou transfira pontos SOMENTE DEPOIS de responder a esta pergunta.

Eu, particularmente, não hesitaria (e de fato não estou hesitando) em aproveitar as promoções e resgatar bilhetes premium, pelo contrário, esta é uma forma inclusive de você se proteger caso tenha algum resgate específico em mente.

Seus resgates podem ser feitos em voos da própria LATAM, bem como das companhias parceiras.

Ah! E é sempre bom lembrar: embora já tenha se despedido da Oneworld, a LATAM permanece com uma vasta gama de acordos com as companhias do grupo, tais quais Iberia, British Airways, Finnair e outros (inclusive a minha querida Lufthansa, que integra a Star Alliance). Está com saldo no programa e não sabe por que canal resgatar? Basta deixar sua dúvida na caixinha de comentários abaixo do post. Iremos de ajudar!

LATAM
Nova classe executiva da empresa presente nas aeronaves Boeing 777-300ER e em Boeings 767-300 selecionados.

Ah! E se não tiver viagens em mente, dá uma checada na nossa série de posts sobre o que fazer com seus pontos durante a pandemiaTorrá-los de outras formas que não em viagens também pode ser uma oportunidade em vista. É como sempre digo: se nos oferecem um limão, façamos dele uma limonada ou caipirinha!

CONSIDERAÇÕES – O QUE ACHO QUE VAI ACONTECER COM A LATAM

Bem, novamente esta é uma opinião estritamente minha. Não reflete a opinião do Estevam, de nenhum outro colunista ou tampouco do Estevam Pelo Mundo como fonte de informação e pesquisa sobre viagens, companhias aéreas e demais assuntos da mesma natureza. Vamos deixar isso bem claro, hein!

Seguindo: assim como no posts anteriores, mantenho a mesma opinião pessoal: acredito sim na recuperação judicial da empresa. Por outro lado, com malha aérea e frota mais enxutas, bem como numa governança focada desde já em, financeiramente, apertar os cintos.

Vale lembrar, que o grupo LATAM, além de maior transportador aéreo da América Latina, é sólido financeiramente, tem dinheiro em caixa e vem recebendo injeções de capital de investidores como vocês puderam ver acima.

Igualmente, que não diferente das demais empresas do setor, a LATAM, naturalmente, sentiu o impacto da crise causada pela Covid-19. Com a exponencial baixa na demanda por viagens não havia melhor caminho a ser tomado que não a recuperação judicial com base no Chapter 11. O grupo, desde o início do processo, ganhou fôlego para operar mais tranquilamente nos próximos meses, preservando rotas essenciais e expandindo-as aos poucos, bem como com mais flexibilidade administrativa.

Igualmente, outro ponto que não podemos deixar passar em branco é que também, em outras épocas, várias empresas aéreas americanas enfrentaram processos de recuperação judicial baseados no mesmo Chapter 11. 

A própria American Airlines é uma delas. Seguiu, mesmo em recuperação, operando normalmente durante vários anos até o fim do processo.

FINALIZANDO

Pois bem, se ficou alguma dúvida joga sua pergunta lá. Teremos o maior prazer em respondê-lo. E nada de acanhamento, hein? Lembrando que seu feedback é sempre muito importante pra nós!

Igualmente, para não perder o hábito dos posts que expresso minha opinião particular, vamos deixar uma coisa bem clara: estas são opiniões estritamente minhas. Não reflete a opinião do Estevam, de nenhum outro colunista do portal EPM ou tampouco do Estevam Pelo Mundo como fonte de informação e pesquisa sobre viagens, companhias aéreas, hotéis e demais assuntos da mesma natureza. Vamos deixar isso bem claro.

QUEM SOU EU?

Lucas Cabral, 31 anos, editor-chefe aqui do EPM para programas de fidelidade, cartões de crédito, pontos, milhas aéreas e afins. Estou aqui precisamente desde meados de maio. Se quer me conhecer melhor, saber quem eu sou e saber como eu vim parar aqui basta dar uma sacada no meu primeiro post, quando fui oficialmente lançado aqui no Estevam Pelo Mundo. Para isso basta clicar aqui.

Igualmente, se gostou de mim ou quer ir conferindo algumas das minhas fotos de viagem e de algumas exaltações proporcionadas por milhas e pontos basta dar um follow lá no Instagram. Meu nome na rede é @lucasmcv 😉

Por fim, um grande abraço e até o próximo post!

Lucas Cabral

 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularalugar um carro, garante os tickets para passeios e compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo  gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Posts Relacionados