Hungria tem uma das capitais mais baratas da Europa

A Hungria ainda é um país pouco conhecido pelos brasileiros. Mas ela tem seu charme e seus encantos. E você sabia que a Hungria possui uma das capitais europeias mais baratas para viajar? Budapeste está entre as cidades mais baratas para visitar na Europa.

Budapeste
Hungria tem uma das capitais mais baratas da Europa: Budapeste

Breve história da Hungria

A Hungria é um dos países mais antigos do Leste Europeu. Possui extrema beleza e rica cultura, já que seu território tem sido ocupado por há mais de 3 séculos (antes de Cristo) por celtas, romanos e otomanos, passando até por nazistas e soviéticos. Por isso, é um país com uma mistura de influências e que se reflete por suas ruas e construções.

O turismo no país

A economia do país estava em franco crescimento antes da pandemia, isso fez com que o estrutura turística melhorasse muito. Assim, a Hungria teve um crescimento do turismo. Não apenas pela melhoria e investimentos, mas também por suas belas paisagens e construções espalhadas por todo lugar. Com destaque para sua capital Budapeste.

Além disso, a Hungria é conhecida pelas suas águas termais e pelo grande número de espaços para tratamentos. São aproximadamente 1.500 spas espalhados pelo país, com uma grande concentração em Budapeste. Só na capital, estima-se que cheguem à superfície mais 70 milhões de litros de águas termais por dia.

Budapeste, a capital

Budapeste é uma cidade cheia de história, com uma arquitetura belíssima, rica cultura e culinária e além disso, preços muito acessíveis. Aliás, Budapeste é a junção de duas cidades que ficam às margens do Rio Danúbio: Buda na margem direita e Peste na margem esquerda.

Budapeste

Budapeste

A Ponte das Correntes foi a primeira ponte permanente a ligar as cidades, e por isso hoje ela é um dos símbolos mais importantes da cidade e um de seus principais cartões postais. Esta mesma ponte foi totalmente destruída durante a Segunda Guerra Mundial e após o final deste período de guerra foi reconstruída, no entanto, sem as correntes.

Dentre as atrações turísticas famosas da capital destacam-se os banhos termais e medicinais. Aliás, Budapeste é também conhecida como “cidade dos spas”. Enquanto de dia as pessoas se banham em busca de tratamentos, ao anoitecer esses espaços se tornam verdadeiras baladas, com muitos drinks e música eletrônica.

Falando em música, a Hungria é famosa por seus diversos festivais. E no verão, a capital recebe um dos maiores festivais de música do mundo, o Sziget Festival que acontece em uma ilha no meio do Rio Danúbio. O festival já tem mais de 25 anos e reúne anualmente mais de 500 mil pessoas, mais de 1000 atrações durante uma semana inteira.

Principais atrações:

– Passeios pelo Rio Danúbio
– Praça dos Heróis
– Prédio do Parlamento (Patrimônio Mundial da Humanidade da UNESCO)
– Castelo de Buda
– Piscinas termais
– Széchenyi Lánchíd (Ponte das Correntes)
– Monumento dos sapatos
– Sziklakórház Múzeum (Museu Subterrâneo)

Curiosidade sobre a Hungria

Você sabia que o famoso ilusionista Harry Houdini nasceu em Budapeste, em 1874? Seu verdadeiro nome é Erich Weisz e ele ficou mundialmente famoso quando conseguiu escapar de algemas e de uma camisa de força, submerso dentro de uma espécie de aquário. Até hoje ele é um dos mágicos mais conhecidos do mundo.

Quem nunca brincou com um cubo mágico? Eu confesso que nunca conseguir resolver este desafio! Pois então, foi o húngaro Ernő Rubik que criou o cubo em 1974, e que também é conhecido como Rubik cube. Aliás, o desafio do cubo é tão grande que o próprio inventor demorou um mês para resolvê-lo pela primeira vez.

Além disso, a Hungria já teve 13 ganhadores do prêmio Nobel e a maior campeã de xadrez do mundo, a enxadrista Judit Polgar.

Quando ir?

Eu sempre acho que qualquer época é boa para viajar! Não é mesmo, viajante? Mas o verão europeu é sempre muito procurado por brasileiros. Contudo, é também o período de alta temporada e que recebe a maioria dos turistas.

As temperaturas mais altas na Hungria estão entre os meses de junho e agosto. Já os meses entre dezembro e fevereiro são os mais frios. Portanto, os meses intermediários são os mais indicados para quem quer fugir da alta temporada ou das temperaturas abaixo de zero.

Quanto custa?

A Hungria é considerada razoavelmente barata, mas depende do tipo de viagem que você deseja e do tempo que pretende ficar no destino. Portanto, o custo é muito variado. Quando comparada com outras capitais europeias, Budapeste tem um excelente custo-benefício.

Apesar de fazer parte da União Europeia, está fora da zona do euro. Portanto, você precisará de dinheiro húngaro para os seus gastos no país. No entanto, não há esse tipo de moeda nas casas de câmbio no Brasil. Por isso, a dica é levar euros e fazer a troca quando chegar ao país. A moeda da Hungria é o Florim Húngaro, identificado pela sigla HUF e pelo símbolo Ft.

1 Florim húngaro = 0,0028 Euro ou 0,018 Real (cotação feita em 16/11/2020)

Não existem voos diretos do Brasil para a Hungria. No entanto, há diversas companhias aéreas que fazem escalas em diversos destinos europeus e que permitem uma rápida conexão para a Hungria.

Fiz uma simulação de voo entre São Paulo/Guarulhos e Budapeste/Hungria para viagem entre os dias 03/03/2021 e 13/03/2021.

Veja:

Passagem aérea para Budapeste
Simulação feita em 16/11/2020 no site Passagens Promo

Aliás, você pode buscar passagens com preços imbatíveis aqui no nosso parceiro Passagens Promo.

Lembrando que o Estevam tem dicas incríveis para você conseguir comprar sua passagem mais barata usando pontos e milhas. Fique de olho nas redes sociais dele, que ele sempre tem uma boa dica para te dar!!

Outros gastos:

Alimentação: média HUF 1.200 (por refeição)
Transporte: média HUF 350
Hospedagem: média HUF 5.200 (opção de hotel barato no centro de Budapeste)
Gasto diário: média de HUF 8.000

Veja que não inclui passeios e atrações pagas. Portanto, não se esqueça de também incluir este item nos seus custos.

Documentação

Os brasileiros precisam apenas de passaporte válido por pelo menos 3 meses (até a volta ao Brasil) para entrar no país. Também não é preciso nenhum tipo de vacina. No entanto, a Hungria é um dos mais de 26 países que fazem parte do Tratado de Schengen, um acordo entre países europeus que garante aos viajantes e turistas a livre circulação entre si.

Portanto, para viajar para a Hungria é preciso ter um seguro viagem com cobertura mínima de 30 euros para entrar no país. Caso contrário, o viajante corre o risco de ser deportado. Lembrando que leitores do EPM têm condições especiais na Real Seguro Viagem, confira!

 

Por fim, veja algumas fotos do destino para te inspirar!!

GALERIA DE FOTOS:

Hungria Hungria

Hungria Hungria

Hungria Hungria

Hungria Hungria

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no meu canal do Youtube e no meu Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

 

Posts Relacionados