AEROPORTO: LUZES NA PISTA, FAIXAS, PLACAS… O QUE SIGNIFICA CADA COISA?

Fala Viajantes! Tudo em cima? Hoje vamos abordar um tema bastante curioso: o que significam as placas, faixas, luzes e etc. na pista do aeroporto.

novo-aeroporto-de-Florianópolis-externo
Novo aeroporto de Florianópolis
Chegamos ao aeroporto. Fazemos check-in e aguardamos o embarque. Ainda assim, muitas vezes somos surpreendidos por atrasos, cancelamentos e vários outros tipos de contratempo. Igualmente, quem nunca precisou abrir a mala ali mesmo no saguão do aeroporto por conta do excesso de bagagem ou teve problemas no raio X?

Pois é! Os passageiros frequentes, aqueles que tem status nos programas de milhagem e/ou costumam voar em cabines premium, têm acesso à salas VIPs, filas prioritárias e algumas outras várias benécias.

Estes, de tanto voar, a primeira coisa que fazem ao sentarem-se em uma poltrona, em casa ou num restaurante, é procurar logo o cinto de segurança… realidade bem diferente da maioria dos pobres mortais neste mundo gigante que, as vezes, parece ser tão complexo, da aviação civil.

Pois bem, vale abrir aqui um parênteses e lembrar que, aqui no EPM, nós trabalhamos trazendo a informação e o conhecimento pra que você também seja um passageiro premium. É uma das nossas missões te ajudar a alcançar aquela tão sonhada classe executiva que está bem mais próxima da realidade do que do impossível. Te garantimos!

Pois bem, voltando: finalmente instalado – confortavelmente ou não – na sua poltrona, o passageiro começa a observar coisas não muito comuns a sua volta. Vamos desmistificar tudo aquilo que vocês observam pela sua janelinha: linhas, placas, luzes, sinais, faixas e etc. nos pátios dos aeroportos mundo afora.

COMEÇANDO… DO COMEÇO!

O trajeto pelas pistas dos aeroportos é determinado pela torre de comando. Esta, por sua vez, é responsável pela orientação não somente das aeronaves que estão cruzando os céus. É, igualmente, responsável por aquelas em fase de taxiamento.

Ah! Importante frisar: antes de deixar o portão de embarque ou pousar, os pilotos sempre consultam a Carta de Aeródromo. Trata-se de uma espécie de mapa com as pistas internas dos aeroporto. Isso ajuda a se localizarem e compreenderem melhor as orientações e comandos da torre de controle.

Estevam Pelo Mundo - Aeroporto
Torre de comando do novo Aeroporto Internacional de Istanbul (IST). Construída no formato de uma serpente. Diferente, não?

NUMERAÇÃO DAS PISTAS DE UM AEROPORTO

Cada pista possui, naturalmente, duas cabeceiras, que são as extremidades da pista. Cada uma delas é indicada por uma numeração. Varia de 01 a 36. A variação de 01 a 36 acontece uma vez que esta numeração é indicada pela orientação magnética da bússola.  Ou seja, uma pista chamada 09 (zero-nove, não nove) está na proa 90º leste, assim, a 18 está na 180º sul, a 27 na 270º oeste e a 36 na 360º norte (não na 0º norte).

Para facilitar a vida dos pilotos a última casa decimal é excluída e o número magnético arredondado. Por exemplo, caso o rumo magnético de uma pista seja 33º, será chamada de Pista 03. Se o rumo magnético for 135º, esta pista será indicada pela numeração 14, arredondando-se para cima.

Estevam Pelo Mundo - Aeroporto
Pistas do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Foto da época da construção do aeroporto

Vamos usar como exemplo o aeroporto de São Paulo-Guarulhos. O aeroporto mais movimentado do Brasil possui duas pistas, que são paralelas.

Ao ser indicado o número 09 para ambas as pistas, isso significa que elas estão apontando para o leste, o que equivale a 090º na bússola. Nas outra cabeceira há, portanto, a numeração 27, o que equivale a 270º na bússola, indicando que aquela cabeceira aponta para o oeste. No caso de Guarulhos, como as pistas são paralelas e indicam na bússola a exatamente a mesma direção, entra aqui uma nova regrinha. Adiciona-se as letras L (de Left) ou R (de Right) ao lado do número. Assim, diferencia-se as pistas da esquerda e da direita na visão dos pilotos.

Em um aeroporto, caso haja três pistas paralelas, segue-se a regra acima e a pista do meio é acrescida a letra C (de Center).

E SE HOUVER 4 OU MAIS PISTAS PARALELAS?

Na eventualidade de haver 4 pistas paralelas, as duas da direita ganham mesma numeração magnética, acrescidas das letras R e L, enquanto as duas da esquerda soma-se um número magnético a mais e adiciona-se as letras R e L. Neste caso, ficariam, por exemplo, 4 pistas assim: 24L, 24R, 25L e 25R.

Uma curiosidade: o Aeroporto Internacional de Dallas-Fort Worth, possui sete pistas, cinco delas exatamente na mesma direção. Logo, seguindo as regras, elas são denominadas de 17L, 17C, 17R, 18L e 18R, sendo todas orientadas na proa 175,4º.

PISTA DE TAXIAMENTO DAS AERONAVES

Um aeroporto pode ter uma ou mais pista de pouso e decolagem. No aeroporto de São Paulo-Guarulhos, por exemplo, são duas pistas. Já o Rio-Galeão possui nada menos que quatro pistas. De todo modo, além das pistas de pousos e decolagens, há várias outras pistas no aeroporto, que são as pistas de taxiamento. Estas funcionam como espécies de ruas internas do aeroporto (perdoem-me aqui os aeronautas pela simplificação), que são responsáveis por conduzir as aeronaves dos portões de embarque até a pista de pouso e decolagem.

Todas as faixas de taxiamento são na cor amarela.

Estevam Pelo Mundo - Aeroporto

A identificação das pistas de taxiamento de um aeroporto é feita através de letras. Durante a comunicação entre a torre de comando e os pilotos, quando os controladores indicam os caminhos pelos quais a aeronave deve seguir, faz-se uso do alfabeto fonético internacional: Alfa para A, Bravo para B, Charlie e por aí vai. Mais adiante teremos um post exclusivo sobre o alfabeto fonético internacional. 😉

PLACAS AMARELAS NO PÁTIO DO AEROPORTO

Além da localização pela Carta de Aeródromo, para melhor orientação dos pilotos, há também placas amarelas ao lado das pistas de taxiamento. Estas, por sua vez, indicam os nomes de cada uma delas.

Estevam Pelo Mundo - Aeroporto

FAIXAS DE HOLDING POSITION

Pouco antes de se chegar à pista há duas linhas contínuas e duas linhas tracejadas que cruzam a pista de taxiamento. Vejam:

Estevam Pelo Mundo - avião
Faixas de Holding Position

Pois bem, pode parece um pouco confuso, entretanto, a lógica é bastante simples. Não obstante, igual a sinalização de estradas. A aeronave que vai em direção às linhas contínuas não pode cruzá-las sem a autorização da torre de controle. Por outro lado, no sentido inverso, se pode cruzá-las sem autorização.

Ok. Do ponto de vista objetivo: a aeronave que vai decolar espera a autorização da torre para entrar na pista. Já a aeronave que pousou deve deixar a pista livre o mais breve possível.

FAIXAS NAS PISTAS DE UM AEROPORTO

Igualmente, tenho certeza, ao olhar pela sua janelinha prestes a decolar você já deve ter se deparado com várias faixas brancas na pista de pouso e de decolagem. E é delas que vamos falar agora.

FAIXAS DE INÍCIO DA PISTA

Na cabeceira há listras pintadas de branco, similar a uma faixa de pedestres. Estas têm a função de indicar que a pista começa especificamente naquele ponto. Naturalmente, a quantidade de listras pintadas vai variar de acordo com a largura da pista.

FAIXA CENTRAL

Em todo o comprimento da pista há uma linha tracejada. Ela é semelhante a que divide as faixas de carros nas ruas da cidade. Sua função é tão somente indicar aos pilotos o eixo central da pista. O ideal é que o trem de pouso do nariz (a roda localizada na frente do avião) percorra a pista alinhada sobre essa linha.

FAIXA DE INÍCIO DA ZONA DE TOQUE

A terceira listra da faixa central, em frente do número da cabeceira da pista, marca o início da zona de toque das aeronaves durante os pousos.

Uma curiosidade: esta área tem uma cor bem mais escura e não é do asfalto da pista. E sim pelo fato de ser ali o local de toque. Ao tocar o asfalto, os pneus das aeronaves se desgastam (isto é absolutamente normal), de modo que o acúmulo de borracha naquela área é o que dá este tom mais escuro.

Confiram abaixo uma foto da pista 09L do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

ILUMINAÇÃO NORTUNA DA PISTA DO AEROPORTO

Pois é, naturalmente, durante a noite, a pista precisa ser iluminada. Ela é primordialmente iluminada com luzes brancas. Estas formam três linhas ao longo da pista. São duas nas laterais e uma central, no eixo da pista. Por sua vez, as luzes utilizadas para indicar o centro da pista durante a noite são verdes.

Todas estas lâmpadas ficam instaladas dentro do asfalto e protegidas por uma cobertura que resista ao peso da passagem das aeronaves sobre elas.

Pista - aeroporto
Uma das pistas do Aeroporto Internacional de Frankfurt, na Alemanha

FINALIZANDO

Pois bem, espero que você tenha gostado do post e do tema. Muitas vezes pouco abordado.

Igualmente, se ficou alguma dúvida, joga sua pergunta lá na caixinha de comentários. Teremos o maior prazer em respondê-lo. Não obstante, se cometi algum equívoco aeronáutico, por favor não faça cerimônia e me corrija! E nada de acanhamento, hein? Lembrando que seu feedback é sempre muito importante pra nós!

QUEM SOU EU?

Lucas Cabral, editor-chefe aqui do EPM para programas de fidelidade, cartões de crédito, pontos, milhas aéreas e afins. Estou aqui precisamente desde meados de maio. Se quer me conhecer melhor, saber quem eu sou e saber como eu vim parar aqui basta dar uma sacada no meu primeiro post, quando fui oficialmente lançado aqui no Estevam Pelo Mundo. Para isso basta clicar aqui. Igualmente, se gostou de mim ou quer ir conferindo algumas das minhas fotos de viagem e de algumas exaltações proporcionadas por milhas e pontos basta dar um follow lá no Instagram. Meu nome na rede é @lucasmcv 😉

Por fim, um grande abraço e até o próximo post!

Lucas Cabral

 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularalugar um carro, garante os tickets para passeios e compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo  gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

 

Posts Relacionados