Heidelberg: a cidade universitária mais antiga da Alemanha

Vista de Heidelberg do alto do mirante

Conhecer a história de um país muitas vezes inclui passar por cidades do interior, que preservam alguns traços marcantes. Esse é o principal motivo para conhecer Heidelberg, localizada no estado de Baden-Württemberg, sudoeste da Alemanha.

É possível encontrar por lá:

A primeira universidade da Alemanha,
Um castelo que sobreviveu a desastres por cerca de 800 anos,
O maior barril de vinho do mundo,
Um centro histórico charmoso, com vistas de cartões postais em todos os pontos, em um mesmo lugar.

Maior barril de vinho do mundo

Apesar de não ser uma grande cidade urbana, Heidelberg tem fama por receber todos os anos turistas interessados pelos seus principais pontos de visitação. Contudo, como também é uma cidade universitária, recebe alunos de diversos cantos do mundo na Universidade de Heidelberg. A universidade mais antiga do país, fundada em 1386.

Além de continuar sendo um importante polo acadêmico no desenvolvimento de pesquisas, a cidade preserva construções seculares e oferece um clima agradável das típicas cidades históricas do norte da Europa. Tanto para conhecê-la a pé durante o dia, quanto para aproveitar a noite em bares e restaurantes no centro.

UNIVERSIDADE DE HEIDELBERG

Biblioteca da Universidade de Heidelberg

Por conta dos seus 634 anos, alguns locais usados pelos estudantes e acadêmicos da Universidade de Heidelberg ao longo dos séculos, se tornaram pontos atrativos.

Uma das construções que permanece viva é a biblioteca da universidade. Também uma das mais antigas do país, o prédio funciona normalmente até hoje para os alunos e professores da instituição. Além disso, chama a atenção pela sua arquitetura, restaurada ao longo dos anos para manter a conservação do prédio.

Outro lugar que, especificamente, se tornou turístico foi a antiga prisão dos estudantes. Entre o século 19 e início do 20, a academia usou o local para punir os alunos se envolveram em algum tipo de crime ou causaram desordem na cidade. No período, a Universidade de Heidelberg era totalmente responsável pelos estudantes e não tolerava esses tipos de problemas. Principalmente com envolvimento de menores de idade.

CAMINHO DOS FILÓSOFOS

Vista do castelo pelo mirante do caminho dos filósofos

O Caminho dos Filósofos é o lugar onde os antigos acadêmicos, pensadores e artistas utilizavam para conversar e refletir enquanto caminhavam pelo trajeto. O fim do percurso de subida íngreme e de passagens estreitas leva a um mirante, que oferece vista para o castelo e para a cidade às margens do Rio Neckar.

O Caminho fica do outro lado da Ponte Velha de Heidelberg, e lá há alguns bancos para as pessoas admirarem a vista. Principalmente ao fim do dia, quando o sol se põe na direção oposta do castelo da cidade e a luz dá um aspecto dourado para a construção.

CASTELO DE HEIDELBERG

Ruínas do castelo de Heidelberg
Pátio do castelo de Heidelberg

Para visitar o Castelo de Heidelberg, principal atração da cidade, é preciso subir a colina de Königstuhl. Os primeiros registros da construção datam dos séculos 12 e 13. Além disso, a construção foi residência de diversos nomes da realeza e nobreza durante o período do Sacro Império Romano-Germânico.

Com cerca de 800 anos, a construção hoje está dividida entre a parte que continua intacta e, a parte que se tornou ruínas. Ao longo de sua história, o castelo foi duas vezes destruído por conflitos. Além de, inesperadamente, ter sido atingido duas vezes por raios, por volta de 1764, que acabaram incendiando parte do lugar.

Além de visitar o pátio, jardins, museu e parte dos ambientes internos do Castelo de Heidelberg, também é possível conhecer o maior barril de vinho do mundo, que está dentro da construção. Com 7 metros de altura, 8,5 de largura e capacidade para 220 mil litros de vinho, há uma estrutura que permite você subir e caminhar ao redor do barril.

CENTRO DE HEIDELBERG

Praça mercado de grãos
Igreja do Espírito Santo, em Heidelberg

O centro da cidade de Heidelberg é pequeno e prático de visitar. Um ponto de referência é a Igreja do Espírito Santo, com características do estilo gótico e renascentista. Ela chama a atenção pelo seu tamanho em meio aos prédios menores da Marktplatz – Praça do Mercado. E também por ser próxima dos principais pontos de visitação e comércios.

A Kornmarkt – Mercado de Grãos – também é uma atração no centro da cidade. O espaço funcionava antigamente como uma feira e, por isso, leva esse nome. No entanto, hoje é uma praça com vista para a colina do castelo e, uma estátua barroca de Nossa Senhora bem no centro. Além de ser onde está localizado o prédio da prefeitura de Heidelberg e alguns dos principais hotéis da cidade.

É nessa região que também estão concentrados bares, restaurantes, lojas de souvenir e itens tradicionais da Alemanha. As vitrines estão cheias de relógios de madeira, bonecos e decorações típicas. O lugar fica movimento durante todo o dia e a noite, já que, sendo uma cidade universitária, há sempre movimento dos jovens frequentando os estabelecimentos.

Enfim, Heidelberg é um ótimo destino para os viajantes que buscam conhecer um pedacinho histórico da Alemanha. A cidade é carregada do charme das antigas construções bem como vistas espetaculares. E, sobretudo, podendo ser feito tudo a pé, aproveitando cada ponto com tranquilidade.

Por Milena Lopes

 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no meu canal do Youtube e no meu Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

Posts Relacionados