CONHECENDO AS ADEGAS VEUVE CLICQUOT

Uma das marcas de champanhe mais admiradas no mundo, a VEUVE CLICQUOT, tem suas caves abertas à visitação na França. E nos dá a oportunidade de entender melhor a razão de tanto prestígio.

LOCALIZAÇÃO

Reims, a capital da Região de Champagne, faz jus a esse título por sediar não só pequenos produtores como também grandes Maisons. Dessa forma são denominadas as casas produtoras de vinho, como a Maison da Grande Dama Veuve Clicquot.

“A Grande Dama”

A sua localização em Reims, a cerca de 140 km de Paris, permite um bate-volta da Cidade Luz. Ou ainda, pode ser uma ótima parada num roteiro pelo país, como foi no meu caso. As melhores formas de chegar até a cidade são ou de trem ou de carro. Contudo, esta última opção é ideal para quem quer visitar outras adegas ou cidades.

Mas, não pense que Reims se resume às famosas adegas. Como se isso já não bastasse, a cidade reúne diversos atrativos. Destaque para a sua Catedral Notre Dame, visto que suas paredes testemunharam inúmeras coroações da realeza francesa.

Catedral de Notre Dame - Estevam pelo Mundo
Catedral Notre Dame

A VISITA

A compra dos ingressos

A visita às caves Veuve Clicquot depende de agendamento. Dessa forma, é aconselhável que seja feito com certa antecedência. Isso porque, há uma limitação de lugares para cada tour. Tanto o agendamento como a compra do ingresso devem ser feitos por meio do site https://www.veuveclicquot.com/pt-br/visit-our-cellars.

Existem diversos tipos de ingresso, com variáveis de tempo de visitação, quantidade de degustações e limite de participantes. A saber, os preços variam de 30 a 200 euros.

A depender da disponibilidade, há tours em francês, espanhol, inglês e até mesmo português.

Eu escolhi o ingresso básico, que incluía 1 hora de tour guiado pelas caves. Os grupos são de 19 pessoas no máximo e com direito à degustação de uma taça da yellow label da Casa.

Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

As instalações

Ao chegar no local, que conta com estacionamento, tive a falsa impressão de que estamos numa fábrica sem qualquer glamour. Contudo, as coisas começaram a mudar quando cheguei na recepção do centro de visitação.

As instalações possuem paredes externas em tijolos aparentes, um belo jardim e, uma espécie de “drink truck” estacionado próximo à porta de entrada. Tudo isso já me fiz entrar no clima Veuve Clicquot de exaltação!

Drink Truck Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo
Drink Truck Veuve Clicquot

Mas, o melhor ainda estava por vir.

O tour

A visita começou pontualmente no horário agendado. Uma pequena e rústica porta se abriu e revelou o tesouro escondido: um labirinto de adegas subterrâneas de aproximadamente 24 quilômetros!

É necessário descer 20 metros terra a dentro para explorar as adegas de calcário (antigas pedreiras), classificadas como Patrimônio Mundial pela UNESCO. O acesso se dá por meio dessa imponente escadaria iluminada na cor da Maison:

Drink Truck Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

Logo chegando na primeira galeria, a guia começa a contar com detalhes muito ricos a história da casa e da produção dos champanhes.

Devo confessar que aquele espaço físico me impressionou por sua grandiosidade. Mas, a história que ele carrega é o que verdadeiramente me encantou. Em especial com relação à “Grande Dama da Champagne”, grande responsável pelo que a marca se tornou.

A história

A Madame Clicquot assumiu o comando da empresa, quando seu esposo François Clicquot faleceu, em 1805. Aliás, a empresa foi fundada em 1772 por seu sogro

Mas, detalhe: ela só tinha 27 anos quando isso aconteceu! E, mais. Naquela época, as mulheres não desempenhavam nenhum protagonismo no mundo empresarial. Pelo contrário, não podiam ter nem sequer uma conta bancária.

Mas, ela não somente assumiu uma posição, que até então era tipicamente ocupada por homens, como também comandou a empresa com excelência. Se tornando assim, uma das primeiras mulheres empreendedoras dos tempos modernos.

A história da Maison Veuve Clicquot transborda o verdadeiro empoderamento feminino, viajantes!

Dentre as características da Madame Clicquot podemos destacar:

  • Inovação: Ela criou o primeiro champanhe vintage da região. Assim é denominado o melhor champanhe, que leva em média 10 anos para ficar pronto.
  • Excelência: Ela criou a mesa de remuage, onde as garrafas são colocadas em posição inclinada e são giradas de tempos em tempos. Dessa forma, os sedimentos se acumulam no bico das garrafas e são retirados. Tal método é utilizado até hoje a fim de que o champanhe fique mais cristalino.

Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

  • Ousadia: Em 1814, ela consegue exportar milhares de garrafas de seu vinho para a Rússia. Apesar do país viver um embargo comercial, que alcançava toda a Europa em razão da Guerra iniciada por Napoleão.

Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

Contudo, não podemos deixar passar desapercebido o importante papel desempenhado por seu esposo François Clicquot. Ele, diferentemente da maioria dos homens da época, tinha o costume de conversar com a Grande Dama sobre negócios. Compartilhando, assim, sua paixão pela criação e distribuição do champanhe. Tais conversas foram a base para o caminho de sucesso percorrido por ela. Além da realização do sonho partilhado pelo casal: “cruzar fronteiras”.

Visita às caves Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo
Visita às caves Veuve Clicquot

Curiosidades

Durante a visita, a guia compartilha diversas informações interessantes sobre a Casa, tais como:

  • Funcionários da Casa: após determinado tempo de trabalho, dão nome a crayéres (que significa adegas). Esta é uma forma de homenageá-los pelos anos dedicados à empresa. Olhem como é essa homenagem:

Visita às caves Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

  • Há uma escadaria em que cada degrau tem gravado um ano em que houve a produção do Champanhe Vintage da Casa. O ano do meu nascimento foi brindado com essa produção, olha ele aí – 1978:

Visita às caves Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

  • Inicialmente, as garrafas tinham suas rolhas marcadas com a famosa âncora. Este é um símbolo de origem cristã que significa esperança. Somente em 1877 é que houve o registro do primeiro rótulo amarelo como marca da Veuve Clicquot. Vale dizer que era uma cor incomum para a época.

Visita às caves Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

Finalização da Visita

O Tour terminou na loja da marca, onde em seguida degustamos o famoso champanhe de etiqueta amarela. Além disso, tivemos a chance de fazer umas comprinhas.

Visita às caves Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

 

Visita às caves Veuve Clicquot - Estevam pelo Mundo

Uau, Viajantes! O que era para ser somente uma experiência de enoturismo se transformou numa aula de história. Inegavelmente, um ensinamento de protagonismo inspirador, não é mesmo? Quero muito ler os comentários de vocês sobre esse post aqui na caixinha logo abaixo!

Acompanhem aqui pelo Blog EPM outras experiências como essa e aproveitem para seguir o meu perfil no Instagram @quevoceviaje. Lá eu compartilho experiências, roteiros e dicas para que você viaje!

Até o próximo post!

Por: Juliana Molinari 

 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularaluga um carro, garante os tickets para passeios ou compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no meu canal do Youtube e no meu Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas!

Posts Relacionados