Como será o futuro das viagens?

Você que está de quarentena há mais de seis meses. Fazendo home office, evitando amigos e familiares, e usando máscara e álcool gel loucamente. Consegue se imaginar viajando? Consegue imaginar como será o futuro das viagens?

Pois bem. Eu já andei pensando nisso. Aliás, acho que todos os viajantes já pensaram nisso em algum momento. Eu, pessoalmente, só pretendo viajar novamente quando tiver uma vacina. Mas esta é a minha opinião.

Muitas pessoas precisam viajar. Outras são mais corajosas. A verdade é que com a reabertura gradativa das fronteiras para os turistas, as viagens vão voltar a ser assunto no nosso dia a dia. O mundo está ansioso pela volta das viagens. Tanto viajantes quanto o setor de turismo.

As viagens nacionais já tiveram um ponta pé inicial na retomada. As agências de turismo apontam uma maior procura por destinos brasileiros para 2020 e 2021. Já as viagens internacionais, essas vão ficar para mais adiante.

Apesar das promoções incríveis que vemos, acredito que está faltando um pouco mais de segurança por parte dos viajantes. Afinal, ainda vivemos uma pandemia. Todo cuidado é pouco! No entanto, nada nos impede de fazer planos e organizar viagens para – quem sabe – 2021 ou 2022.

Recuperação lenta

Apesar desta pequena melhora na procura por destinos nacionais e as promoções de passagens e hospedagens para o internacional. E também para o nacional. A recuperação do turismo será lenta.

Lenta, pois, antes de uma retomada mais agressiva, destinos, atrativos e empresas precisarão se adaptar a nova “normalidade”. Não sabemos quando a pandemia vai acabar. Mas não podemos esperar ela acabar para retomarmos a nossa vida. É complicado, não é mesmo?

Hoje, o que mais vemos são as empresas e os destinos promovendo suas mudanças e adaptações para a prevenção do coronavírus. Sim, a maioria das empresas tiveram que mudar suas políticas de segurança e higiene como uma forma de atrair clientes.

Apesar disso, as pessoas ainda não se sentem seguras o bastante para viajarem. E o turismo é feito de pessoas. Portanto, como eu disse, a recuperação será lenta. Ela virá, mas precisaremos de paciência.

Um estudo da Fundação Getúlio Vargas estima que o turismo doméstico levará pelo menos 12 meses para se recuperar. Já o turismo internacional precisará de pelo menos 24 meses para retornar ao patamar do ano de 2019.

Impacto negativo no turismo

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), em 2019, o turismo representou 30% das exportações mundiais de serviços (US$ 1,5 trilhão). E até 45% da exportação total de serviços em países em desenvolvimento.

De acordo com uma estimativa do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC), o impacto negativo da pandemia do coronavírus pode chegar até US$ 2,1 trilhões ao PIB global em 2020.

Além disso, 75 milhões de postos de trabalho no turismo correm risco por conta da crise. Porém, isso são apenas estimativas. Nem o WTTC nem a OMT são capazes de dizer ainda qual será o real impacto da Covid-19 no turismo mundial.

No Brasil

Segundo pesquisa da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), as agências de viagens brasileiras registraram queda de até 90% do faturamento durante o mês de maio. O total da queda é comparado com o mesmo período no ano passado. O prejuízo chega a mais de R$ 1,08 bilhão.

Em ralação aos cancelamentos, entre abril e maio deste ano foram registrados cerca de 95% de cancelamentos nas vendas das empresas de turismo. Por conta da crise, muitas empresas tiveram que pedir crédito junto ao Governo Federal para não demitirem seus colaboradores e fecharem as portas.

A expectativa é que a redução do faturamento fique acima de 50% em 2020, uma perda que pode chegar a R$ 7,65 bilhões, comparada ao faturamento de 2019.

Luz no fim do túnel

Apesar de todas as coisas ruins que a pandemia trouxe, não podemos deixar de avaliar que no futuro, o turismo terá se transformado em algo – quem sabe – melhor. O overtourism era uma realidade e os destinos nunca estiveram preparados para o tanto de turistas que recebiam.

Quem se lembra da população de certos destinos querendo impedir a chegada de turistas em suas cidades? O turismo cresceu tanto que se tornou um problema para os próprios destinos turísticos. E aqui, nem estamos falando dos impactos ambientais que o turismo de massa causa.

A partir desta pandemia e de seus ensinamentos, acredito que teremos uma geração de pessoas e de turistas mais conscientes. Assim espero. Que se preocupem mais com a saúde, o bem-estar e com o meio ambiente.

As viagens serão mais curtas, com menos pessoas e com o foco na natureza. Precisamos pensar em uma forma mais sustentável para o turismo. Isso já acontece em diversos lugares no mundo, como Veneza, Amsterdã, Praga e Barcelona.

Slow tourism

Esta é uma forma de viajar que já vem sendo cogitada como tendência depois da pandemia. Além de permitir que as famílias realmente relaxem nas férias, o slow tourism também é uma forma mais sustentável de viajar. Pode ser, inclusive, uma forma de prevenir novos surtos.

Entre os benefícios estão a redução nos voos, por conta da saúde e das emissões de carbono. Apoiar a economia local. Conhecer apenas um país ao invés de múltiplos destinos. Experimentar de verdade a cultura de um destino e assim, se conectar com as pessoas do local. Ir além dos pontos turísticos. E muitos outros benefícios.

Gastar de forma mais equitativa em um país é um dos benefícios que eu acho bastante importante. Por exemplo, a Espanha é mais do que Madrid e Barcelona. A Indonésia tem mais de 17 mil ilhas, e não apenas Bali. Deu para entender um pouco do conceito?

O importante é que os viajantes entendam melhor os destinos que visitam e o impacto que sua presença pode ter.

 

No EPM já falamos sobre como será voltar a viajar depois da pandemia e como será o futuro do turismo.

Por fim, AQUI você pode conferir outras tendências de viagens pós-pandemia.

E aí? Vocês estão preparados para o futuro das viagens?

 

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celularalugar um carro, garante os tickets para passeios e compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo  gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveite e se inscreva em nosso canal do Youtube e no Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas.

Posts Relacionados