O QUE FAZER EM ROTTERDAM, HOLANDA?

Se tem uma coisa que sempre quis muito fazer, era conhecer a Holanda “além” de Amsterdam. Digo isso, porque ir a Amsterdam não quer dizer ter visto toda a essência da Holanda. Sempre que me pedem dicas da Holanda, falo exatamente para tentar passar 1 ou 2 dias em uma cidadezinha fora de Amsterdam para ver um outro lado do país. Por isso, cheguei neste post sobre o que fazer em Rotterdam.

E foi assim que, no último verão, voltei a Holanda para conhecer duas novas cidades: Arhnem e Rotterdam. Arhnem fica a uma hora de Amsterdam e também a 1 hora de Rotterdam, e super vale a visita. Porém, hoje vamos falar de Rotterdam, a segunda maior cidade holandesa.

Assim como Amsterdam, Rotterdam também surgiu através de uma barragem feita em um rio. Diferente da capital, aqui não foi o rio Amstel, mas sim o rio Rotter, que deu o nome a cidade. O fato da cidade ter sido criada em uma área tão atípica, ajudou os holandeses a desenvolverem ótimas técnicas de moradia usadas até hoje no país e até mesmo fora da Holanda.

COMO CHEGAR EM ROTTERDAM?
O jeito mais fácil de chegar a Rotterdam é de trem, vindo de Amsterdam ou qualquer outra grande cidade da região. Recomendo ir de avião até Amsterdam, onde a KLM opera voos diretos saindo do Brasil! Explore a capital e depois faça o trajeto de trem que dura pouco mais de meia hora entre as principais cidades da Holanda, saindo de Amsterdam até a estação central de Rotterdam.

ONDE FICAR EM ROTTERDAM?
Agora que você já sabe como chegar a Rotterdam, falta decidir onde se hospedar na “Nova York holandesa”.
Existem vários tipos de hospedagem pela cidade, como albergues (hostels), hotéis e os famosos Airbnb, que na Holanda tem de monte – e a maioria é bem bonito, diga-se de passagem!

O hotel que escolhi em Rotterdam foi o Inntel Hotels, onde peguei um quarto com vista para a principal ponte – cartão postal – de Rotterdam chamada Erasmus. O Inntel Hotels é uma rede hoteleira presente em várias cidades da Holanda, como Amsterdam, Utrecht, Eindhoven, Den Haag e, claro, Rotterdam!

O hotel é bem completo, com uma ótima cama, poltrona, mesinha para trabalhar, armário e O MAIS LEGAL: tinha box blindex no banheiro! Algo que senti muita falta na minha última viagem a Bélgica e Holanda foi que a maioria dos hotéis e airbnb que fiquei não possuiam box e eu fazia uma molhadeira só!

VALORES: Vou deixar aqui o link para você consultar o preço da hospedam em Rotterdam de acordo com a data em que você for.

ONDE COMER EM ROTTERDAM:

ALOHA RESTAURANT BAR: Ao lado do antigo parque aquático Tropicana, existe um restaurante de nome Aloha Restaurant Bar Terras, perfeito para ir em dias quentes de outono e primavera, e, principalmente, durante o verão. Eu sou fã de lugares com terraço, onde posso sentar ao ar livre enquanto tomo um drink ou como um petisco. No Aloha Restaurant Bar Terras, recomendo pedir um queijo holandês e bolinhos da casa (uma espécie de bolinho de vegetais fritos, muito gostosos)!

MERCADO CENTRAL DE ROTERDAM (MARKTHAL): Pra mim, visitar o mercado central/municipal de uma cidade, é entender mais a fundo os hábitos dos locais. Adoro fazer isso, independente da cidade em que eu esteja, pois lá estão desde os restaurantes e comidas mais populares, até mesmo ingredientes que mostram a cultura do povo. Além disso, tem 8 restaurantes dentro do Markthal.

O QUE FAZER EM ROTTERDAM? QUAIS AS MELHORES ATIVIDADES PARA UM DIA?

KUBUSWONINGEN: Após almoçar no Aloha, fui para o Cube House, ou Kubuswoningen, um dos lugares mais diferentes de Rotterdam e que você precisa conhecer! Nos anos 70, o arquiteto Piet Blom quis fazer um projeto diferente de moradia, onde as casas simulassem árvores, compondo uma verdadeira floresta de concreto. O lugar é ótimo para passear, tirar fotos legais e comer alguma coisa. Por sinal, é bem perto do mercado central (Markthal) de Rotterdam.

MARKTHAL: No Mercado Central de Rotterdam está a maior obra da Holanda inteira! Vale a pena ir até lá conferir a arquitetura do mercado. Moderno e cheio de arte, lá você pode fazer compras e achar ótimas lembrancinhas, como queijos ou outros itens típicos de souvenir holandês.

PASSEAR PELA PONTE ERASMUS DE ROTTERDAM: A ponte Erasmus é uma ponte levadiça, é bem diferente ver o sobe e desce e a cidade parando pra ponte subir. Rende ótimas fotos.

WATER TAXI: O water taxi é um meio de transporte famoso na cidade e aproveitei pra ver a cidade do barquinho e ainda chegar em lugares que são muito mais acessíveis de water taxi do que de trem ou carro. Cada trajeto custa 4 euros e 50.

FESTAS, BARES E BALADAS: Rotterdam tem uma vida noturna muito agitada e cheia de opções para todos os gostos! Como eu precisava acordar cedo, pois iria para a Suíça no dia seguinte, deixei a festa pra quando eu voltar a cidade. Porém, vale conferir a agenda de eventos, principalmente no verão! O mais legal é que a cidade é super segura e muita gente vai e volta caminhando da balada – ou de transporte público.

Aproveito pra deixar aqui um video com todas as minhas aventuras e meu roteiro de Rotterdam e Arnhem:

Gostou das dicas?

Aproveita e se inscreva em nosso canal do Youtube e no Instagram para mais novidades, dicas e reviews de companhias aéreas, hotéis e destinos! Se for pra Holanda, aproveite e reserve AQUI seu hotel. Ao fazer uma reserva pelo blog, você ajuda o Estevam Pelo Mundo a seguir sendo um portal cheio de dica gratuitas pra vocês!

Deixe o seu comentário

Posts Relacionados