Como tornar a viagem de avião com bebês e crianças mais tranquila

Organizar uma viagem com crianças nem sempre é uma tarefa fácil, não é mesmo?

Uma das grandes preocupações de mães e pais antes de encarar uma viagem longa com as crianças é sobre o voo. E aí, além da preocupação com as malas e com a lista infinita de itens que devem ser incluídos na bagagem, os pais ficam com uma série de dúvidas sobre como garantir o bem estar de seus pequenos. E surgem dúvidas como: é melhor escolher o voo noturno ou diurno? É necessário falar com o pediatra? O que fazer para entreter o bebê? E se ele reclamar de dor no ouvido?

Pesquisei o que os especialistas dizem sobre estas e outras questões, e antes de sair para seu passeio confira essas dicas e curta muito sua viagem!!

Claro que as crianças são diferentes uma das outras e talvez uma coisa que funciona com uma pode não funcionar com outras, e ninguém melhor do que você mesmo para saber o que realmente funcionará com seus filhos. Use a sua intuição de mãe/pai!

Horário do voo

Viajar de dia ou à noite é uma dúvida frequente entre os pais. “O ideal é interferir o mínimo possível na rotina da criança. O desgaste é menor nos voos noturnos”, orienta Thiago Gara, pediatra do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, de São Paulo. É superimportante analisar a personalidade da criança e a rotina em que ela está habituado.

“Bebês que se distraem facilmente com brinquedos e tiram cochilos extensos durante o dia podem encarar voos diurnos tranquilamente. Já os noturnos são mais indicados para as crianças que têm hábitos estruturados, dormem a noite inteira e não estranham o fato de adormecer em locais diferentes”, explica a enfermeira obstetra Cinthia Calsinski. Se possível, leve esses fatores em consideração antes de comprar as passagens e lembre-se também que para voos curtos é possível encarar os diurnos, mas para voos longos sempre opte por voos noturnos.

Evite os horários alternativos, ter que sair de casa com as crianças no meio da madrugada para pegar um voo às 5 da manhã, podem aumentar o desconforto do seu filho.

 

Leve o seu filho ao pediatra antes da viagem

Não deixe de conversar com o médico que acompanha seu pequeno e aproveite para tirar todas as suas dúvidas!

“Os pais receberão orientações sobre vacinas, hidratação, protetores solares, proteção para queimaduras de neve, alimentação e outras dicas relacionadas com a viagem”, comenta Thiago Gara. A pediatra Flavia Oliveira também reforça essa questão: “Sempre avise o médico sobre viagens, principalmente para o exterior. Orientações gerais e até uma farmacinha de emergência são úteis para evitar problemas futuros”.

 

Reserve o berço do avião

Imagem: londonso

Algumas cia aéreas disponibilizam um berço para bebês em voos longos, e ele pode usado durante todo voo, você apenas não poderá usá-lo durante pouso e decolagem, pois seu bebê deverá vai ficar em seu colo.

E realmente vale a pena pagar a mais pelo berço no avião? Sim, vale a pena! Principalmente para bebês até um ano de idade, tente pelo menos uma vez para ver se ele se adapta. E é umas super mão na roda quando você precisa ir ao banheiro ou até mesmo para fazer sua refeição.

As regras de reservas e valores para o berço variam de empresa para empresa, algumas limitam até um certo peso, por exemplos bebês de até 12 kg, outras limitam pela idade e tamanho, por exemplo 1,5 ano e/ou 75 cm. Informe-se diretamente na cia aérea.

Saiba também que os assentos reservados para o berço ficam na fileira do meio, com uma “parede” frente. Embora tenha um pouco mais de espaço para os pés, as poltronas do corredor não levantam o braço.

 

Carrinho de bebê ou sling/canguru?

Se viajar com bebê, leve os dois! Você pode levar o carrinho até a porta do avião, eles despacham de lá. No seu destino você também pega na porta do avião ou, em alguns casos, na própria esteira. Importante falar no check in a sua preferência. Alguns aeroportos no exterior oferecem um carrinho do próprio aeroporto para você despachar o seu no check-in, pergunte sobre ele também!

Já no avião, um sling ou canguru vão te ajudar bastante! Você vai ficar mais confortável e ele, mais seguro. Mesmo que você tenha alugado o berço!

 

O que levar na bagagem de mão

Comida:

Tenha sempre uma comidinha de fácil alcance! Papinha ou leite em pó no caso de bebês que não mamem mais. Dica importante: você pode levar frascos acima de 100ml se for para alimentar um bebê. No Raio-X, coloque as papinhas, leite em pó, copinho de criança com água do meu filho, em uma bandeja separada de suas coisas.

Se seu filho ainda toma leite, tente acostuma-lo a tomar na temperatura ambiente, isso facilitara muito durante as viagens!

Se a criança for maiorzinha, tenha sempre um lanchinho saudável e uma guloseima para situações de emergência!

Uma troca de roupa para seu bebê e para você:

Essa dica vale por dois motivos: 1) você nunca sabe se a sua bagagem vai extraviar. É bom ter pelo menos uma troca de roupa para toda a família; 2) pode ter algum incidente no avião e sujar a sua roupa, afinal não é nada agradável continuar a viagem com uma roupa suja por um acidente com seu bebe.

Leve sacos plásticos:

Pode ser estilo zip lock ou com sacolas mesmo, são muito importantes para colocar roupas sujas por exemplo.

 

Permita que a criança entenda e participe

A partir de 18 meses, seu filho já entende um monte de coisas, mostre fotos do destino, explique que vocês vão viajar de avião, mostre fotos de aeroportos. Conte o que vai acontecer, como por exemplo, despachar as malas, passar pelo controle de segurança, como a mala chega no avião até como pegar as malas de volta no final da viagem e ao chegar no aeroporto, relacione o que está acontecendo com o que você contou antes. Isso ajuda a criança a saber o que esperar, e a viagem se torna previsível para o pequeno viajante, ajudando a minimizar a ansiedade e o stress da criança.

 

Chegue com antecedência no aeroporto

Parece bobagem, mas não é, pois as crianças são mais lentas, não andam tão rápido, e se você chegar em cima da hora, você terá que fazer tudo correndo. Além do mais, imprevistos acontecem!

Chegue pelo menos 3 ou 4 horas antes do horário de partida do voo. Despache as bagagens, passe pela segurança e espere na área de embarque. Na maioria dos aeroportos há um canto para as crianças com brinquedos.

Faça uma refeição leve antes de entrar no voo, seja o lanchinho que você trouxe de casa ou em um dos restaurantes do aeroporto, pois você nunca sabe se o voo vai atrasar ou ter que esperar dentro da aeronave!

 

Ofereça alimentos ou leite materno na decolagem e no pouso

Os pequenos podem reclamar, chorar ou dar sinais de que estão incomodados com a pressão nos ouvidos. Segundo Flavia Oliveira, pediatra e neonatologista da Clínica MedPrimus, de São Paulo, as mamães podem amamentar os bebês nesses momentos para amenizar possíveis desconfortos. “Para as crianças maiores, o mais prático é oferecer bala de goma ou chiclete, pois o movimento mastigatório reverte a sensação de pressão”, aconselha o pediatra Thiago Gara. Caso os pais percebam que essas medidas não aliviaram os incômodos, eles devem conversar com o pediatra para que ele analise se há necessidade de receitar algum remédio na próxima vez.

Caso seu filho chore muito, apenas ignore os olhares fulminantes de outros passageiros, mantenha o foco nas crianças, respire fundo e ignore as outras pessoas! Caso você esteja viajando sem seus filhos e outras crianças chorem, tenha empatia pela outra família. Só de falar a frase seguinte você já ajuda muito: “Fique tranquila, criança chora mesmo, sei como é, também tenho filhos”.

 

Tome cuidado com os enjoos e Fique de olho na alimentação

Durante os voos, as crianças também podem sentir náuseas. Por isso, o ideal é que os pais levem a bordo alguns itens para ajudar, “Inalação com soro é sempre bem-vinda, assim como analgésicos ou medicações prescritas pelo pediatra de confiança”, esclarece Thiago Gara.

A enfermeira obstetra Cinthia Calsinski destaca que as comidas do avião costumam ter excesso de conservantes, então, a atenção deve ser redobrada. “Levar alimentos que a criança já está familiarizada ajuda a ter uma viagem mais tranquila, mas sempre confira se isso é possível”, orienta a pediatra Flavia Oliveira. Comidinhas caseiras são sempre boas alternativas, assim como algumas opções industrializadas que o pequeno já tenha experimentado eventualmente, pela praticidade de levar a bordo.

 

Como transportar seu bebê com segurança

Imagem: itmae

Esse ponto é bem delicado, pois no geral, os bebês de colo ficam soltos. Tudo na aeronave está preso e seguro, os copos, os comissários, os passageiros. Menos o seu bebê, que está no seu colo! Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, a única maneira segura de transportar crianças com menos de 10 kg é com uma cadeirinha de criança aprovada para ser usada em aviões, e para usá-la, você terá que comprar um assento para seu filho(a). Outra maneira é usar um cinto de bebê. Mas como é isso, Estevam? Algumas cia aéreas fornecem um cinto que envolve seu bebê e é preso ao seu cinto. Pelo menos assim seu bebê não sai voando durante uma turbulência. No bercinho que eu comentei a cima, o bebê também ficará preso por um cinto, assim, se houver alguma turbulência, ele está seguro!

Na falta do cinto ou bercinho, você pode manter seu filho no sling ou no canguru. Ele estará preso a você, que está com cinto de segurança!

A maneira menos segura é apenas segurar seu bebê no colo, sem nenhum dispositivo de segurança, como um cinto. Pois em uma turbulência ou uma emergência, será impossível segurar seu filho(a), não faça isso!

 

Passe tranquilidade para o seu filho e o entretenha durante o voo

Muitas vezes, eles sentem que os pais estão aflitos com a situação, o que pode acabar provocando uma tensão ainda maior. “De nada adianta todos os preparativos se a mãe e o pai estão nervosos e estressados com a viagem. Bebês e crianças são muito reativos às nossas emoções, portanto, relaxe e confie que tudo dará certo”, orienta Cinthia Calsinski. Por fim, a pediatra Flavia Oliveira afirma que os pais não devem ficar frustrados se as coisas não saírem exatamente como eles tinham planejado: “Viajar com crianças é menos estressante se os adultos entenderem que exceções podem e devem ser feitas nesse tipo de situação. Se o seu filho não for dormir ou comer nos horários de costume, não se preocupe, pois na volta você irá retomar a rotina de antes”. Lembre-se sempre de aproveitar o passeio para curtir a família e se divertir com seu filhote!

Crianças pequenas precisam de mais entretenimento, e os especialistas recomendam deixar os eletrônicos como um dos últimos recursos, quando elas já estão cansadas e não querem mais ficar sentadas no assento. Brinque com elas na área de embarque, corra, conte os aviões, use os playgrounds dos aeroportos, gaste muita energia!

Ao entrar no avião, eles vão se encantar com tudo, criança adora avião e não é só na primeira vez! Algumas companhias aéreas dão uma lembrancinha para os pequenos e você pode também levar um brinquedinho novo, crianças adoram novidade e vão ficar entretidas por algum tempo!

E ainda antes dos eletrônicos, tente ler histórias e livros para colorir!

Outra informação importante é saber que tem trocador de fralda no banheiro do avião. Claro que é um pouco apertado, mas quebra um galho.

 

O que você achou das dicas viajante? Já viajou com seus pequenos? Me conta ai nos comentários!!!

Aproveita e se inscreva em nosso canal do Youtube e no Instagram para mais novidades, dicas e reviews de companhias aéreas.

 

 

referências: https://bebe.abril.com.br/familia/7-dicas-para-tornar-a-viagem-de-aviao-com-bebes-e-criancas-mais-tranquila/

Deixe o seu comentário

Posts Relacionados