O que tem pra fazer no Jalapão? Roteiro de 2, 3, 4 e 5 dias

O Jalapão ficou super famoso depois que a novela: “O Outro Lado do Paraíso” resolveu adotar o Tocantins como cenário oficial! A boa notícia é que este lugar não é apenas lindo nas telinhas, mas você pode visitar e curtir o Jalapão bem de pertinho!

Eu resolvi fazer uma super viagem de 8 dias para o Tocantins e visitei as Serras Gerais e o Jalapão. As duas são as principais regiões turísticas do Tocantins. Nas Serras Gerais, contratei TUDO com a Seriema Ecoturismo. Já no Jalapão, fiz TUDO com a Jalapão 100 Limites. Ah! Vale lembrar que leitor do blog tem desconto com as duas agências! Basta dizer que leu aqui! 🙂

SAIA DO BRASIL TRANQUILO COM SEU SEGURO SAÚDE! CONTRATE EM POUCOS MINUTOS NESTE LINK

Bom, agora vamos ao meu roteiro do Jalapão de 2, 3, 4 e 5 dias e tudo que tem pra fazer no Jalapão.

DIA 1 NO JALAPÃO:
Começamos no final de tarde, visitando a Pedra Furada. O lugar é lindo e tem uma energia maravilhosa. Dá pra fazer fotos lindas por lá, especialmente se for durante o por do sol como nós fomos.

Logo depois, fomos a Pousada Águas do Jalapão passar a noite. A pousada Águas do Jalapão fica em Ponte Alta e era muito bem estruturada: ar condicionado, roupa de cama e toalha brancos e novinhos, box blindex e colchão bom. O jantar que comemos na pousada era “ok”, porém o café da manhã estava muuuito bom!

DIA 2 NO JALAPÃO:
Acordamos cedo, por volta das 7 horas da manhã (fazer passeio no Jalapão é sinônimo de acordar cedo). A primeira parada foi o Cânion Susssuapara. O Cânion Sussuapara é muito bonito e único. Não esqueça o repelente e chinelo, pois fui de tênis e me ferrei! Heheh

Logo depois, almoçamos em uma fazenda abandonada. Achei muito legal que a Jalapão 100 Limites (empresa que contratamos), tem um serviço de bordo incrível! Eles servem de suquinho até Tapioca e café feitos na hora!
Depois do almoço, fomos a Cachoeira da Velha. Ela é uma queda d’água imensa e, logo depois, conhecemos a Prainha do Rio novo. Lugar perfeito para relaxar em paz.

Chegamos na cidadezinha de Mateiros, e lá foi nosso lar por duas noites. Ficamos hospedados na pousada da Dona Bibi, uma senhora linda de 80 anos super conhecida pelo Jalapão.

De Ponte Alta ao Canyon Sussuapara foram 15km (meia hora) e de lá até a Cachoeira da Velha foram mais 45km (uma hora). Como as estradas são todas de terra, tudo demora duas ou até mesmo 3 vezes mais para ser feito do que seria no asfalto.

A última parada do dia foi nas Dunas do Jalapão. Um lugar lindo que levou quase 3 horas para chegar. Porém, o mais incrível do Jalapão é que tudo faz valer a pena, tamanha a beleza de lá! Então, mesmo dirigindo igual camelo na areia, faria tudo de novo pra ver o que vi e sentir o que senti.

COMPRE AQUI SEU CHIP 4G COM 10% DE DESCONTO

DIA 3 NO JALAPÃO:
O café na pousada da Dona Bibi é simples mas gostoso. Perfeito para encarar o dia de hoje que seria repleto de fervedouros! Começamos pelo fervedouro Buriti. O lugar é lindo e o fervedouro pequeno, ele tem esse nome devido aos vários Buritis (árvore típica da região) que tem por lá.

Almoçamos no Restaurante do Fervedouro Buriti e depois seguimos para o Buritizinho, um fervedouro charmoso e bem pequeno. Pra finalizar o dia, fomos a Cachoeira da Formiga! Ela parece ter as águas pintadas de azul! Uma cor tão bela e cristalina que as fotos debaixo d’água ficam perfeitas!

DIA 4 NO JALAPÃO:
Acordamos as 7h – com sono e sem nada de internet, tomei um banho rápido e entrei no carro. A estrada era de terra e eu pensava na minha sorte de morar em uma cidade como São Paulo, com asfalto e 4G por todos os lados.

Ouvi o barulho do freio de mão, e havíamos chegado. Foram duas horas de estrada pra percorrer 90km com a @jalapao100limites, coisa que faria em menos de 1 hora dentro de uma estrada em São Paulo. Mas eu que resolvi conhecer o Jalapão, e já sabia que seria uma aventura.

Saí do carro, ainda pensando no que tinha nesse tal de Jalapão, além do que já havia visto. Mas resolvi tirar os chinelos e sentir a terra batida. Que delícia. Sujar os pés e olhar pro céu azul. Os pássaros cantavam e duas araras voaram sobre minha cabeça. Peguei o celular pra tirar uma foto e postar, mas travei. Foi nesse segundo que ENTENDI o Jalapão. Levantei a cabeça e guardei o celular. Caminhamos alguns metros para a esquerda e chegamos nesse lugar: o fervedouro BELA VISTA.

O por quê do nome? Acho que a foto explica! Agora, porque eu achava que morar em uma cidade grande era tão melhor que viver em um lugar como esse? Bom, as vezes a gente se engana! AH! Aproveita que todo seguidor aqui do blog tem desconto nos pacotes da Jalapão 100 Limites! Basta dizer que conheceu a empresa pelo blog! 🙂

Ainda conheci mais 3 fervedouros: Buriti, onde almocei, Buritizinho, onde fiz fotos incríveis e o Fervedouro escondido.

DIA 5 NO JALAPÃO:
Acordamos dentro de uma das pousadas do Fervedouro Bela Vista. Este lugar é surreal de lindo e existem 4 chalés para você dormir dentro da propriedade do fervedouro Bela Vista. Foi, de longe, a melhor pousada que fiquei, atendimento, estrutura e limpeza excelentes!

CONFIRA DIÁRIAS DE HOTEL E FAÇA RESERVAS CLICANDO AQUI. 

Almoçamos lá mesmo, no restaurante do fervedouro Bela Vista e seguimos para o Morro Vermelho, em direção a Palmas. Você pode sair do carro e subir o morro vermelho, mas decidimos apenas fazer alguns videos.

Se você tem alguma dúvida ou dica do Jalapão, comente aqui embaixo pois quero muito saber!
Me acompanhe também no Instagram @EstevamPeloMundo e Youtube: Canal Estevam Pelo Mundo.

Faça aqui a cotação com a agência Turismo Jalapão 100 Limites e garanta nosso desconto especial!

Número de pessoas:

Data:

Posts Relacionados