TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O TOUR NO SALAR DE UYUNI

A Bolívia é um dos principais destinos dos mochileiros brasileiros. Além de sua riqueza cultural e natural, os preços por lá são bem convidativos. Atualmente, com 1 real é possível comprar 2 bolivianos, a moeda local. Uma das principais e mais lindas atrações do país vizinho é o Salar de Uyuni, o maior deserto de sal do mundo. Para conhecê-lo, eu optei por fazer um tour de três dias que inclui, além do salar, passeios por lagunas, montanhas, piscinas termais e muito mais. Mas como chegar até lá e como funciona esse tour?

Salar de Uyuni (Foto: Augusto Junior)

CHEGANDO A UYUNI…

Uyuni é uma cidadezinha no sul da Bolívia. É de lá que partem os tours para o salar. Para quem estiver no Chile, também é possível começar o tour a partir de San Pedro do Atacama. No entanto, contratar um pacote saindo de lá costuma sair mais caro.

Para chegar até Uyuni, eu peguei um voo operado pela Boliviana de Aviación de Santa Cruz de La Sierra até Sucre, a capital do país. Voar dentro da Bolívia é bem barato, principalmente se você comprar a passagem com certa antecedência. Esse trecho, por exemplo, me custou apenas 150 reais.

Cemitério de Trens, a primeira parada do tour

Eu optei por passar dois dias explorando Sucre e valeu muito a pena. A cidade de estilo colonial é linda e tem várias atrações. De lá, eu segui em uma viagem de quatro horas de ônibus até Potosí e depois mais quatro horas em outro ônibus até Uyuni. O valor total das passagens saiu em torno de 40 bolivianos (20 reais). Bem barato, né?

CONTRATANDO O TOUR…

Todos os tours saindo de Uyuni em direção ao salar partem, diariamente, às 10h30 da manhã. Como eu cheguei à cidade no período da tarde, aproveitei para ir até algumas agências e pesquisar os preços. O meu objetivo era fazer o tour de três dias, mas também é possível fazer uma versão compacta do passeio em um único dia.

Nosso carro durante os três dias (Foto: Augusto Junior)

Eu já tinha lido antes que todas as agências oferecem serviços bem semelhantes e foi exatamente isso o que aconteceu. Ouvi as mesmas coisas em todas e os valores cobrados também eram parecidos. Por fim, acabei fechando o meu pacote com a agência Andes Salt Expeditions. Eles me pediram 700 bolivianos pelo passeio, mas, como eu sabia que era possível pagar até 600 bolivianos, dei uma chorada. Entretanto, tudo o que eu consegui foi um pequeno desconto de 20 bolivianos. Se você for até à agência com um grupo de amigos, será mais fácil barganhar.

O tour é composto por seis pessoas. Além de mim e um amigo alemão, também viajaram com a gente um casal de franceses e um casal formado por um alemão e uma russa.

O QUE ESTÁ INCLUÍDO?

O pacote de três dias inclui:

  • Transporte em um automóvel 4×4;
  • Motorista/Guia falante de inglês ou espanhol (no nosso caso foi inglês);
  • Café da manhã, almoço e janta (água apenas durante as refeições);
  • Hospedagem (na primeira noite em hotel de sal e na segunda em um dormitório compartilhado).

Hotel de sal (Foto: Augusto Junior)

O QUE NÃO ESTÁ INCLUSO?

É preciso levar uma certa quantidade de dinheiro, pois alguns itens e entradas de parques são pagos separadamente. Aqui está uma listinha com os gastos que você vai ter:

  • Entrada da Ilha dos Cactos: 30 bolivianos;
  • Entrada do Parque Nacional de Avaroa: 150 bolivianos;
  • Entrada das piscinas naturais (Hot spring): 6 bolivianos;
  • Banho quente (Sim! Ou paga ou toma banho gelado): 10 bolivianos por banho.
Ilha de Cactos (Foto: Augusto Junior)
Hot springs (Foto: Augusto Junior)

O QUE LEVAR?

Caso escolha terminar o seu tour em Uyuni, você só vai precisar levar uma mochila pequena. Para montar seu kit de sobrevivência no deserto, alguns dos itens essenciais são:

  • Óculos de sol (principalmente para o salar);
  • Protetor solar para a pele e para os lábios;
  • Snacks (salgadinhos, frutas, chocolates…);
  • Muita água! No mínimo um galão de 5 litros;
  • Jaqueta corta vento (mesmo no verão);
  • Saco de dormir, caso você vá para lá durante o inverno;
  • Papel higiênico (na Bolívia, você não vai encontrar papel higiênico nos banheiros públicos).
Laguna Vermelha (Foto: Augusto Junior)

O TOUR…

Antes de viajar a Uyuni, eu já tinha lido muitos relatos de outros viajantes. Muitos falavam sobre desentendimentos com o guia, problemas mecânicos no carro e a péssima qualidade da comida e dos hotéis. Bem, acredito que eu tenha tido sorte ou escolhido uma boa agência!

Laguna Colorada

O guia do nosso grupo, o Alberto, era muito simpático e estava sempre se voluntariando para tirar fotos da gente, inclusive aquelas com perspectiva no salar. Um amor de pessoa! Além disso, nosso carro não quebrou nenhuma vez e, de fato, encontramos outros grupos parados na estrada. Quanto às refeições, não comemos nada muito elaborado ou super delicioso. A comida era, digamos, regular e suficiente para matar a nossa fome. Também não tivemos o que reclamar sobre os hotéis. Na primeira noite, foi uma experiência bem legal ficar em hotel todo feito de sal. Na segunda, apesar de as acomodações serem bem simples, a hospedagem era muito limpa e organizada.

Gêiser Sol de La Manana a 5.000 metros de altitude (Foto: Augusto Junior)

Mas, e os passeios e as paisagens, valeram a pena? Olha, já faz uns vinte dias que fiz o tour e ainda não consegui superar a beleza dos lugares onde estive. É realmente fascinante! As principais atrações que você vai conhecer ao fazer o tour de três dias são o cemitério de trens, o deserto de sal (nos meses de janeiro e fevereiro ele fica alagado e vira um verdadeiro espelho), a ilha de cactos, o deserto de Dali, uma piscina natural de águas termais, vulcões, gêisers e lagunas repletas de flamingos. Se por fotos essas paisagens já impressionam, eu tenho que dizer que pessoalmente tudo é ainda mais maravilhoso!

Laguna verde, na fronteira com o Chile
Local de parada para o último almoço do tour (Foto: Augusto Junior)

Faça aqui a cotação com a agência 321 Chile e garanta nosso desconto especial!

Número de pessoas:

Data:

Posts Relacionados