Dia da Bandeira Nacional – História e Curiosidades

Foto: Roberto A./Flickr
Foto: Roberto A./Flickr

Nesta quarta, 19 de novembro, é comemorado o Dia da Bandeira Nacional, no Brasil. Isso porque foi neste dia, no ano de 1889, que foi instituída a bandeira nacional republicana.

O decreto, pelo qual foi adotada a bandeira, foi preparado por Benjamin Constant (sim, esse mesmo que dá nome a várias e várias ruas do país), membro do governo provisório da época. O Dia da Bandeira de cada país é determinado pelas instituições governamentais de cada um.

Todos os anos, nesta data, são realizadas comemorações em diversas partes do Brasil, sendo a maioria delas acompanhada do Hino à Bandeira. Trata-se de um evento que simboliza a construção da identidade nacional brasileira, o patriotismo.

Neste dia, em Brasília, há uma cerimônia na qual a Bandeira Nacional é hasteada, na Praça dos Três Poderes. Esta é a maior bandeira do país, com cerca de 280 metros quadrados, cujo mastro tem 100 metros de altura.

Com o fim do Império, a bandeira da época foi substituída pela bandeira atual, desenhada por Délcio Vilares. Tal substituição representava as mudanças pelas quais o Brasil passava, tanto no governo quanto na forma de governar, de um regime imperial para uma república federativa.

Foto: bandeiradobrasil.net/Divulgação
Foto: bandeiradobrasil.net/Divulgação

É importante lembrar que as bandeiras não representam apenas países, mas também regiões, povos, instituições, entre outros. Há bandeiras para cada time de futebol, por exemplo, assim como para cada cidade, para escolas e estabelecimentos comerciais, empresas, etc.

A Bandeira Nacional reúne uma série de exigências que devem ser seguidas à risca, de acordo com a legislação. Isso implica dizer que há tamanhos e cores precisos, a disposição das estrelas e da faixa central deve ser exata e o modo como a bandeira é utilizada e guardada também.

Outras curiosidades sobre a Bandeira Nacional:

– quando várias bandeiras são hasteadas, a do Brasil deve ser a primeira a chegar ao topo do mastro e a última a descer;
– quando uma bandeira se torna velha, está suja ou rasgada, deve ser substituída por uma nova;
– as bandeiras velhas devem ser encaminhadas a uma unidade militar, para serem queimadas no dia 19 de novembro;
– se ficar hasteada durante a noite, a bandeira deve ser iluminada;
– o lema “Ordem e Progresso” possui caráter positivista, seguindo ideais de Augusto Comte;
– a bandeira do Brasil é uma das poucas que não possui as cores preto e vermelho, representando a guerra e o sangue;
– cada uma das estrelas representa cada estado do país (ou seja, 27 estrelas, representando os 26 estados e o Distrito Federal);
– em 1889, quando foi criada, a bandeira possuía apenas 21 estrelas (20 representando os estados e uma, a capital, na época, o Rio de Janeiro)
– a última modificação foi em 1992, quando foram acrescentadas 4 estrelas, em função da criação dos estados de Amapá, Rondônia, Roraima e Tocantins;
– a única estrela localizada acima da faixa branca é a que representa o Pará, já que, na época em que foi projetada a bandeira, a capital do estado, Belém, era a que ficava mais ao norte do país;
– escolas públicas e particulares devem hastear a bandeira pelo menos uma vez por semana.

Uma última curiosidade, que vai chocar todos vocês: o verde da bandeira não representa as matas, assim como o amarelo não representa o ouro. Na verdade, o verde é a cor da família real portuguesa, a Casa de Bragança, e o amarelo representa a família austríaca da imperatriz Leopoldina, a Casa de Habsburgo.

Hino à Bandeira (Olavo Bilac e Francisco Braga, 1906):

Salve lindo pendão da esperança!
Salve símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança
A grandeza da Pátria nos traz. Recebe o afeto que se encerra
em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Em teu seio formoso retratas
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul. Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever,
E o Brasil por seus filhos amados,
poderoso e feliz há de ser! Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Sobre a imensa Nação Brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre sagrada bandeira
Pavilhão da justiça e do amor!Recebe o afeto que se encerra
Em nosso peito juvenil,
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!

Deixe o seu comentário

Posts Relacionados