Coisa séria!

Bom dia pessoal!

Hoje vou falar de coisa séria: Doação de medula óssea.

Meu marido trabalha em uma grande empresa alemã, e dia desses houve uma campanha de doação dentro da empresa, promovida e acompanhada por uma instituição que dá muito valor para isso aqui na Alemanha, a DKMS.

bi 1

Para vocês terem uma ideia, a propaganda para a doação de medula óssea é veiculada em todos os canais daqui do país, ou seja,
eles se importam muito mesmo.

A quantidade de doadores aqui na Alemanha é alta, cerca de 5 milhões de doadores, a maior quantidade de doadores em todo o mundo,
cerca de 6% da população do país.

A boa notícia é que o Brasil, está em terceiro lugar, ficando atrás apenas dos EUA e da Alemanha.

Fico feliz em ver que em algo tão importante, nosso país não está entre as piores posições do ranking.

E por que estou falando sobre tudo isso?
Porque tenho uma história na família que envolve o assunto, e é uma homenagem à minha irmã, que em janeiro de 2010 faleceu,
por falta de medula.

Vou contar um pouquinho abaixo.

A história de hoje se baseia na vida da Beatriz.
Minha irmã mais nova, que há 4 anos partiu…
Ela sempre foi linda, maravilhosa, incrível, e, como ninguém é perfeito, ela era extremamente “arteira”, com 3 anos derrubou um peso de academia no dedo, que explodiu ( é verdade, o dedo dela explodiu, e ficou deformado pra sempre), com 7 anos, ela foi atropelada por um caminhão, quase perdeu a perna, e mesmo quando o motorista se desesperou, ela com a perna quase caindo ( sem muito drama, isso é verdade) ela se virou para o motorista e disse ” Calma moço, vai ficar tudo bem!” Esse bem deu-lhe à pequena Bia uma gaiola ( de pinos ) na perna, gaiola que não a impedia de correr vertiginosamente por aí… Bichinha espoleta!
Os anos foram passando, e a Biazinha foi ficando cada vez mais bonita, mas cada vez mais tímida.
Ela tinha uma vergonha assombrosa do pé deformado, nunca usou sandália, e apesar de ser o ser mais lindo do universo, tinha vergonha.
Mas uma coisa que nunca podia se esquecer é que ela era carinhosa, um carinho apaixonante, um amor que brotava de todos os lados.
Ela tentava apaziguar as brigas, e chorava nos cantos quando maltratada, e eu, a irmã mais velha que estava longe ( Essa é outra história que conto outra vez ) chorava juntamente com ela, na ânsia desesperadora de traze-la para morar comigo, estar perto de mim, para cuidá-la e que cuidasse da minha pessoa.
Ela era tão incrível, que não tenho palavras para descreve-la.
Tudo passou assim, e ela foi tudo o que quis, teve os cabelos mais coloridos que já vi, e o sorriso mais bonito, e mais sincero, e os olhos, e o cabelo ( quando original )… Ela era perfeita!
Certo dia ela levou uma picadinha de um bichinho, e inchou, inchou tanto que foi parar no hospital, e, no hospital, disseram que ela estava com algum problema no sangue, e começaram a tratar dessa doença, sem sequer saber o que era…
O tempo passou, e ela não melhorou…
Quase 3 anos depois, descobrimos sua doença, uma Mielofibrose… Doença comum em idosos, mas rara ( 3º caso descoberto mundialmente ) entre adolescentes… Bia tinha 16 anos, e foi parar num hospital especializado em crianças ( Itaci do Hospital das Clínicas) e foi muito bem tratada.
Precisava de um transplante de medula… Mas infelizmente não encontramos.
Em uma terça-feira chocante, o médico nos chamou e deu a notícia de que em 3 dias a pequena deixaria aquele corpo, que já não era mais o mesmo, ela já não respirava sozinha, pesava metade do que deveria, já não falava mais, e eu, sinceramente sentia que o que restava ali era apenas um corpinho, e que ela estava ali presente apenas pedindo para partir.
E ela se foi…download
Vê-la no caixão, e maquiá-la como ela gostaria de estar, foi a coisa mais chocante em toda minha vida, e, tenho certeza que nada, nadaaaaa nessa vida me abalará tanto quanto aquele momento.
Faz 4 anos que ela partiu…
Agora a dor que eu sinto é a da saudade… Que é a pior e mais dolorida do mundo, pois não tem cura…
Mas toda essa história me ajudou em vários aspectos…

* Hoje em dia eu vivo cada momento como se fosse o último, porque de fato ele pode ser.
* Digo quantas vezes possível que amo as pessoas que amo, porque pode ser meu último dia, bem como pode ser o último dia dela.
* Não me importo tanto com o que as pessoas dizem
* Choro sempre que necessário, porque chorar de fato lava a alma.
* Tenho em mente que nada é eterno, mas que podemos ficar com quem amamos por toda a eternidade
* Alguém que amamos pode partir dessa terra, mas nunca de nossos corações
* A vida é imprevisível demais para vivermos de uma maneira medíocre

E tantas outras coisas que você mesmo vai aprender se ler o que escrevi.

bi_130916_hd_campaign_visual

O importante mesmo é termos noção de que cada um tem uma missão, e que devemos respeitar a vontade de Deus ( respeitar, aceitar é quase impossível…) e fazer o possível para cumprir sua missão nesse caminho!

Bia amo você pra sempre, você é e sempre será meu anjo!

Pessoal, minha irmã faleceu por falta de medula óssea.keep-calm-and-donate-marrow
E através desse texto, venho também pedir para que se informem, e se possível, se tornem doadores.

Nos links abaixo você encontra informações sobre doações no Brasil.

http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=64
http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=677

Site da instituição da Alemanha:

http://www.dkms.de/en

Se puder salvar uma vida por que não?

Beijos e até sexta que vem!
Bom Final de semana!

Lembrando que toda vez que você reserva seu hotel, contrata o seguro viagem, compra um chip de celular, alugar um carro, garante os tickets para passeios e compra suas passagens aéreas pelos links aqui do blog, você estará me ajudando que todo conteúdo desse blog continue sendo  gratuito e que eu possa continuar levando esse projeto a todos os viajantes!

Aproveita e se inscreve no meu canal do Youtube e no meu Instagram para ficar sabendo de mais dicas e novidades sobre viagens além de reviews de companhias aéreas.

 

Deixe o seu comentário

Posts Relacionados