Passeios e Paisagens II: Condados de Kerry e Clare

No meu último texto AQUI na coluna escrevi sobre passeios e lugares para conhecer dentro do condado de Cork. Hoje, eu vou falar sobre algumas cidades e roteiros que fiz nos condados vizinhos: Condados de Kerry e Clare. Todos na região sul da Irlanda!

Considerados bastante emblemáticos, ainda que por motivos diferentes, são lugares que quem vai à Ilha Esmeralda tem que conhecer. Afinal, ninguém vai a Roma e não visita o Vaticano, né? Seja pela relevância histórica ou pelas belezas naturais. Vale a pena se aventurar pelas estradas irlandesas.

Uma das estradas que faz parte da rota Ring of Kerry.

Os passeios que fiz fora do condado de Cork foram através de excursões. Sempre fui com a PaddyWagon, uma das agências mais conhecidas com lojas em Cork, Dublin, Limerick, Killarney e Belfast. Mas claro que há vantagens e desvantagens. Se por um lado é só comprar o tíquete e embarcar sem se preocupar com mais nada, por outro lado você fica limitado ao tempo que eles estabelecem de parada em cada lugar. Continua comigo que vou contar como foi!

VAI VIAJAR? RESERVE SEU HOTEL PELO BLOG:

Você pode fazer a reserva pelo Booking.com ou diretamente neste link AQUI. Caso você use este link, me ajuda a continuar escrevendo o blog  e seguir ajudando pessoas a viajar o mundo com uma pequena comissão. Ah! E você não pagará nada a mais por isso. 🙂

Cliffs of Moher (Clare)

Vista do alto das falésias à beira mar.

As falésias que se estendem por oito quilômetros sobre o Oceano Atlântico e chegam a atingir 214 metros de altura são as atrações naturais mais visitadas do país. Localizada no condado de Clare, na costa oeste da Irlanda, a paragem já foi cenário de filme – incluindo Harry Potter e o Enigma do Príncipe – e tem mais de 200 hectares protegidos por leis da União Europeia. É mesmo impressionante e de tirar o fôlego, principalmente, se você der sorte de ir num dia ensolarado e sem nuvens. O visual é lindo!

Como já disse, eu fui com a PaddyWagon. O passeio dura o dia todo, mas eles fazem outras paradas nos 176 quilômetros que separam Cork dos Cliffs. Na ida, param em Limerick onde pegam outros passageiros, depois seguem para a costa da Baía de Galway e fazem uma segunda parada no The Burren, uma paisagem lunar de calcário formada há 300 milhões de anos (essa vale muito a pena!), e ainda uma terceira parada para almoço no vilarejo de Doolin.

Paisagem lunar de 300 milhões de anos.

Só então, chegamos ao nosso destino! E aí vem a parte ruim. Chegando lá eles nos dão apenas uma hora e meia para desfrutar o lugar. Resultado, você parte com gostinho de quero mais. Na volta eles ainda fazem uma parada no Bunratty Castle, completamente desnecessária em minha opinião. Seria muito melhor ter mais tempo para explorar as falésias.

Para quem quiser se aventurar pelos Cliffs sem preocupação com horário, alugar um carro pode ser uma boa opção. Aos práticos e despreocupados, recomendo a PaddyWagon, mas já vão sabendo que cada minuto lá é precioso e passa rápido!

Meus companheiros de aventura: Guilherme, Elias, Lucas, Mari e Erika ♥

Kenmare and Killarney (Kerry)

Igrejinha cercada pela lagoa em Gougane Barra.

Eu fiz uma pequena parte dos 170 quilômetros da Ring of Kerry ou The Kerry Way, um roteiro milenar em formato circular pelo sul da Irlanda que é considerada uma das rotas mais belas do mundo. A primeira parada foi em Gougane Barra, um parque florestal que abriga grande número de espécies nativas de flora e fauna.

Quando você adentra o lugar dá de cara com um cenário encantador e melancólico, uma igrejinha sob uma ilhota no meio de um enorme lago aos pés da montanha. Ao lado da igreja há ruínas que datam de 1700, erguidas sob um antigo monastério construído no século VI por Saint Finbarr. O local se tornou popular para a celebração de missas católicas no período em que o governo britânico perseguia irlandeses católicos.

Vista de um dos mirantes da estrada.

A segunda parada foi em um mirante na estrada que, conhecida pelas paisagens deslumbrantes, convida o visitante a momentos de contemplação durante a jornada. Depois seguimos para a pequena cidade de Kenmare, onde visitamos o Stone Circle, ou Círculo das Pedras, atribuído a tribos primitivas que habitavam o país na época do bronze e ali realizavam festivais relacionados ao sol ou a lua.

Para entrar no local, você passa por uma casinha, uma espécie de guarita, onde uma caixinha chamada de “Honesty Box” solicita o pagamento de 2 euricos por pessoa.

Stone Circle em Kenmare.

Por fim, paramos no Killarney National Park, o primeiro parque nacional criado na Irlanda, com 102,89 km² de fauna, flora e lagos. Lá tivemos bastante tempo para caminhar e explorar o local que estava cheio de gente, crianças brincando, garotos jogando bola… como num dia de domingo bem animado!

Mari, Erika e Nahee ♥

Mais informações sobre o parque: http://www.killarneynationalpark.ie/


Dingle Peninsula (Kerry)

Vista para as ilhas da Dingle Peninsula.

A Península de Dingle tem lindas praias e paisagens montanhosas. Uma das paradas obrigatórias é em Inch, uma das praias mais famosas da Irlanda, frequentada por praticantes do surf e pesca. Depois seguimos para Slea Head, o ponto mais ao oeste da Europa, na Costa Atlântica do país, de onde avistamos as Ilhas Blasket e a Sleeping Giant, uma ilha que lembra a silhueta de um enorme homem deitado.

Contemplando as belas paisagens em mais um ponto de parada na Dingle Peninsula.

Também passamos pela cidade de Dingle, o coração e a alma da península, famosa pelo golfinho Fungi que tem sido visto no local há quase 30 anos! É o que dizem, mas nós não vimos golfinho algum. Dingle é também conhecida por ser a cidade irlandesa com o maior número de pubs por habitante, são 52 no total para os 2 mil habitantes. Assim como no Cliffs of Moher, neste passeio as paradas são muitas e todas muito rápidas. Numa delas quase o motorista vai e a gente fica na estrada!

Este passeio foi a minha despedida da Irlanda. Consegui reunir os poucos amigos que ainda estavam por lá – em intercâmbio, tem despedidas todos os meses – e fazer o passeio um mês antes de eu partir para o Brasil. Ainda recordo da sensação gostosa que tive neste dia tão bonito e ensolarado… um misto de alegria e paz com uma pitada da saudade que já começava a sentir dos meus queridos amigos. Dos seis, cinco continuam lá na Irlanda.

Rosana, Bruna, Erika, Humberto, Sofía e Sandro ♥ Saudades queridos!

Todos os três passeios eu fiz pela PaddyWagon. O valor do tíquete hoje é de 39 euricos cada passeio.

Confere no site! https://www.paddywagontours.com

Quem mais ai já teve a chance de conhecer esses ou outros condados? Conta aqui pra gente sua experiência!

 

Posts Relacionados

  • Erika Amorim

    Chegadas e partidas, muitas fotos, amigos e histórias para contar !!! Amo essas lembranças que só me deixam com vontade de viajar mais <3