AS MARAVILHAS DA SUÍÇA PARTE III – VEVEY + MUSEUS INCRÍVEIS!!

No post anterior, vocês leram como foi a segunda parte da minha viagem incrível pela Suíça, onde  falei sobre Berna, a capital do país.

Bom, nessa terceira e última parte da viagem, eu resolvi contar como foi me hospedar na cidade de Vevey. E também como foi a minha visita em dois museus incríveis que ficam na cidade. O Museu Alimentarium e o Museu Charles Chaplin.

Como eu já falei lá no post sobre a primeira etapa da viagem, para viajar pela Suíça, fiquei hospedado na casa da minha amiga Luana na cidade de Vevey. Eu nunca tinha ouvido falar na cidade mas ao chegar, de cara me impressionei com tanta beleza e organização.

  

Vevey é uma pequena cidade entre Lausanne e Montreux, às margens do Lago Genebra. Também chamado de Léman, foi onde nasceu a famosa marca Nestlé em 1867 (a cidade abriga a sede da marca). Mas ela também é conhecida pelas incríveis paisagens dos alpes e também por ter sido a casa de Charles Chaplin nos seus últimos anos de de vida (1952 a 1977).

Vevey experimentou o seu primeiro apogeu na Belle Époque no final do século 19. Ainda hoje, hotéis imponentes e um calçadão à beira do lago, contornado por palmeiras, continuam a servir como memória viva daquela época.

Alguns monumentos importantes ficam na orla. Algumas delas são uma estátua em homenagem a Charlie Chaplin e um garfo gigante fincado nas águas do lago. Esse último marca a localização do museu Alimentarium que falarei a seguir.

Museu Alimentarium

O garfo fincado no Lago Léman avisa: você está prestes a conhecer um pouco da história da alimentação! Essa inusitada obra de arte que acabou se tornando um dos símbolos da cidade fica em frente ao Alimentarium, museu fundado pela Nestlé que mostra vários aspectos da alimentação humana.

Quando conversei com minha amiga Luana para planejar os meus dias na Suíça, ela me contou que a cidade em que morava abrigava um museu fundado pela Nestlé. E que ele era todo dedicado à alimentação, de cara eu pirei. Como profissional de gastronomia tudo relacionado ao assunto me interessa e mais ainda quando tem uma pegada antropológica. Principalmente abordando a relação do homem com o alimento ao redor do mundo e mais ainda, sobre o alimento como expressão de cultura. Pronto, esse museu já seria parada certa pra mim.

  

Logo na entrada, um jardim com várias mudas de temperos utilizados no restaurante do museu, também aberto ao público. O encantamento começou logo ali.

Muito mais do que eu imaginava, o Alimentarium me surpreendeu. Em cada sala, uma experiência diferente que abordava uma vertente da alimentação e sua relação com o ser humano. Experiências sensoriais e interativas, como jogos em telas gigantes, estavam por toda a parte. O que torna este museu também um super passeio para crianças.

O museu era dividido em três setores de exibição: o setor dos alimentos – eu e o mundo lá fora, o setor da sociedade – eu e as outras pessoas, e por fim o setor do corpo – eu e meu corpo. Abaixo, eu explico como funciona cada um deles.

Setor dos Alimentos – Eu e o mundo lá fora:

De onde vem a comida e como ela é produzida? Como podemos transportá-la? Como podemos garantir que teremos comida para comer fora da estação? Quais métodos nós usamos para cozinhar, preparar ou apresentar nossa comida de forma saborosa e apetitosa? Nesse primeiro setor, os visitantes podem explorar o mundo da alimentação para responder uma pergunta fundamental. “O que eu como?”

Setor da Sociedade – Eu e as outras pessoas:

No “Setor da Sociedade”, os visitantes descobrem como a alimentação nos conecta com nós mesmos. A alimentação humana é, acima de tudo, um indicador social e cultural. Nos dá pistas para nos ajudar a entender a nós e aos outros. Este setor favorece o compartilhamento de conhecimento e experiências, e foca na troca, começando pela questão: “Como eu como?”. Os tês temas principais do tour no mostra que comer não é somente uma necessidade biológica, mas também um ato que cumpre uma função social essencial.

O Setor do Corpo – Eu e meu corpo:

A última parte da visita, o Setor do Corpo, convida os visitantes a refletirem sobre três perguntas fundamentais. “O que eu penso sobre o que eu como?”, “Por que eu como?” e por fim, “Qual é o impacto das minhas escolhas na minha saúde?”.

Na primeira área, os visitantes atravessam os caminhos do cérebro espalhados por neurônios gigantes para descobrir como funcionam os cinco sentidos. Esta trilha divertida revela que podemos exercitar e melhorar nossa matéria cinzenta em qualquer idade! Algumas experiências práticas e saborosas mostram que às vezes nossos sentidos podem ser enganados ou enganosos. E que nossa educação e nosso ambiente geográfico, familiar e social têm uma grande influência sobre nossas escolhas e preferências alimentares.

Realmente a visita ao museu Alimentarium fará você repensar sobre a forma como você come. Além, também, sobre muitos outros fatores importantes desse ato primordial à nossa sobrevivência.

Informações:

Funcionamento – Terça à domingo das 10:00 às 17:00 (de outubro à março) e das 10:00 às 18:00 (de abril à setembro).

Preço – O valor do ingresso para adultos é de 13 francos e para crianças de 6 a 16 anos é de 4 francos.

Endereço – Quai Perdonnet 25, 1800 Vevey

Site – https://www.alimentarium.org/en

Saindo do tema alimentação e indo para o cinema, fui conhecer o museu dedicado ao grande artista, ator, comediante e cineasta Charles Chaplin. Ícone do cinema mudo, famoso pelo filme “Tempos Modernos” que marcou o mundo ao retratar a “Revolução Industrial”. O grande detalhe é que a própria mansão que Chaplin viveu em Vevey nos últimos 25 anos de vida virou o museu temático.

VAI VIAJAR? RESERVE SEU HOTEL PELO BLOG:

Você pode fazer a reserva pelo Booking.com ou diretamente neste link AQUI. Caso você use este link, me ajuda a continuar escrevendo o blog  e seguir ajudando pessoas a viajar o mundo com uma pequena comissão. Ah! E você não pagará nada a mais por isso. 🙂

Museu Charlie Chaplin – Charles’s World by Grévin:

O Museu Chaplin’s World, criado pelo grupo Grévin, esta localizado no jardim, a poucos metros da mansão Manoir de Ban. Láfoi criado um estúdio de 1.350 metros quadrados, que permite aos visitantes fazerem uma verdadeira viagem cinematográfica ao trabalho de Charlie Chaplin.

O tour começa dentro de um cinema, com uma montagem de imagens que retratam a vida e a obra do ator. Depois continua em uma rua, em frente de uma cena de “Easy Street”, uma das cenas mais fascinantes de seus filmes.

O museu foi aberto ao público em 17 de abril de 2016 depois de longos anos de estudos, projetos e produção. O Chaplin’s World by Grévin leva o nome do famoso museu de cera de Paris, que foi responsável por todas as figuras de cera apresentadas tanto nos estúdios como em sua casa. O personagem e seus amigos, familiares e admiradores estão presentes tanto na área dos estúdios como nos espaços da antiga mansão, deixando a história ainda mais realista.

Os visitantes podem entrar no famoso barbeiro do “ditador” e no filme do restaurante “O Emigrante”, em que Charlie Chaplin come o sapato.

O chapéu e bengala, inseparáveis da imagem de Charlie Chaplin, não podiam faltar. Assim como as calças rasgadas e os sapatos remendados que ele usou em “The Kid”.

Na mansão Manoir de Ban, que por natureza própria acabou sendo um misto de estúdio e museu, encontramos várias estátuas de cera. Elas mais parecem uma réplica real de Charlie Chaplin e Oona O’neil e dos atores e atrizes em filmes como: Claire Bloom, Paulette Goddard e Sophia Loren. Assim como também dos amigos e aqueles que tinham importância na vida dele como: Albert Einstein, Winston Churchill. E ainda artistas que tiveram um grande trunfo como Roberto Benigni, Federico Fellini e Michael Jackson.

Algumas partes da mansão também foram reconstituídas com mobiliários e objetos pessoais de Charlie Chaplin, que foram apresentados pela primeira vez em exposição pública.

Poder conhecer mais a história desse grande artista foi realmente muito emocionante. Quem gosta do mundo do cinema vai amar!!

Informações:

Funcionamento – Todos os dias das 10:00 às 18:00 hrs.

Preço – O valor do ingresso para adultos é de 24 francos e para crianças de 6 a 15 anos é de 18 francos.

Endereço – Route de Fenil 2CH – 1804 Corsier sur Vevey

Site – http://www.chaplinsworld.com/

Gostaram das dicas? Fiquem ligados que nos próximos posts teremos mais destinos incríveis!!

 

 

Posts Relacionados