5 dicas essenciais para viajar low-cost com praticidade

Não é novidade pra ninguém que viajar pela Europa é muito fácil- e viajar low-cost é mais fácil ainda, e traz muita praticidade. Em 1 hora de voo você já está em outro país, outra cultura, outra língua, outras comidas e tudo mais. Desde que mudei pra Alemanha, viajar de avião virou uma coisa muito frequente na minha vida, não porque fiquei rica e comprei meu próprio jatinho (ainda!), mas porque é tudo muito acessível, principalmente com as incontáveis companhias aéreas low-cost que existem por aqui, como Ryanair, Easy Jet, Vueling e FlyBe.

Porém, viajar low-cost pode dar uma grande dor de cabeça para viajantes inexperientes, que também podem causar dor de cabeça nos outros passageiros… e acredite, você não quer deixar nenhum alemão ou russo irritados, pois não é nada divertido. Eu já passei por muitos perrengues, principalmente em relação a imigração e bagagem, mas quem não vive, não aprende, certo?! ERRADO! Você pode aprender sem precisar tomar na cabeça como eu. É só seguir as dicas que separei aqui ó:

  1. Check-in Online:

Muita gente ainda deixa pra fazer o check-in do voo só quando chega no aeroporto, mas com certeza não faz ideia do quanto o check-in online pode agilizar a vida e evitar transtornos! Dica: assim que sua companhia liberar o check-in (você receberá um aviso por e-mail), corra para o site/app e já garanta o seu assento. Eu digo “garanta”  porque fazer check-in com antecedência evita que você  perca seu lugar em caso de overbooking! Já pensou ter que tomar “chá de aeroporto” e ficar horas esperando por um próximo vôo? E se tiver conexão, vixi!

As companhias low-cost geralmente liberam o check-in de 24 a 36 horas antes do vôo. Fique esperto. Para facilitar, baixe o aplicativo da companhia (se tiver) e faca o check-in por lá, pois muitos oferecem o bilhete eletrônico e você nem precisa se preocupar em imprimir. As maquininhas lêem QR code, então é só botar o celular no scanner e pronto! Para quem tem iPhone, ele já vem com um aplicativo chamado Wallet (o antigo Passbook), que te permite adicionar vários boarding passes eletrônicos nele. Eu acho muito legal, pois as passagens antigas não somem e você meio que guarda de “souvenir”! Outra dica: Se você não tiver bagagem para despachar e só estiver viajando com mala de mão, melhor ainda. Você chega no aeroporto e vai direto para seu gate, não precisa enfrentar filas. Algumas companhias organizam filas APENAS para baggage drop, então, se você já tiver feito check-in online e ainda assim tiver que despachar malas, é só se dirigir ao bagage drop/luggage drop/bag drop, onde a fila geralmente é beeeem menor do que a do check-in. Anotou aí? 😉

  • Limite de bagagem de mão:

Esse é um item MUITO, mas MUITO importante, pois varia de companhia pra companhia. Não deixem de checar para não passarem aperto no aeroporto, ter que abrir mala na frente de todo mundo, jogar coisa fora, vestir todas as roupas da mala pra diminuir o peso e por aí vai. Quando você compra a passagem aérea, geralmente as informações sobre bagagem já vem descritas no e-mail de confirmação. Se não tiver, entre no site da companhia e procure saber. EasyJet, por exemplo, só permite UM item. Não pode mala de mão + bolsa, é só 1 item e pronto. Já a Ryanair, permite uma malo de mão + 1 mochila, desde que caiba no “tester” que eles tem em todos os portões de check-in. O anúncio ainda diz: “se os dois itens couberem aqui, você pode levar”. Lembre-se que as bagagens não tem apenas limite de tamanho, mas também têm limite de peso! Algumas companhias permitem 8kg, outras 10kg, outras 15kg. Então, mais uma vez, chequem! Ninguém merece gente que trava a fila de embarque porque tá levando sapato demais. Ah, itens comprados no Duty Free contam como bagagem de mão! Se pretende fazer comprinhas, deixe um espaço reserva na bagagem. É chato, eu sei… mas quer viajar low-cost? Pack light!

Informações de limite de bagagem da EasyJet, uma das mais restritas entre as companhias aéreas low-cost

Informações de limite de bagagem da EasyJet, uma das mais restritas entre as companhias aéreas low-cost. Ela é super restrita com o tamanho, mas NÃO tem limite de peso.

Limite de bagagem de mão da Ryanair

Limite de bagagem de mão da Ryanair

  • Security Check:

Não tem coisa que me deixa mais irritada do que passar pelo security check com pessoas sem noção, principalmente porque cada aeroporto tem uma regra diferente, restrições diferentes e dinâmicas diferentes. Porém, algumas regras são básicas e se aplicam para 99% dos aeroportos que já passei no mundo, então valem a pena serem seguidas para evitar stress e pra fazer a fila andar. Lembre-se que nessa fila as pessoas nunca estão pacientes, pois podem estar fazendo conexão para um voo que atrasou, podem estar quase perdendo um voo, podem estar cansadas de esperar por delays, podem estar viajando a trabalho e de cabeça quente… nem sempre a galera está a passeio e de férias como você, então colabore com o próximo! As regras são:

Líquidos e cremes só são permitidos em frascos de ATÉ 100ml e devem ser colocados em um saco plástico TRANSPARENTE e que feche, tipo ziploc ou uma necessaire com zíper. Não coloquem em necessaires coloridas, não coloquem em bolsinhas e não levem MAIS de uma unidade por pessoa! Alguns aeroportos deixam passar, mas isso é o que mais atrasa o security check. Rímel, base, gloss, álcool gel e creme para mãos também são considerados como líquidos. Coloque tudo junto! Invista em produtos travel size! 😉

Meu saquinho já detonado!

Meu saquinho de viagem (já todo detonado) com alguns exemplos de produtos travel size que levo nele quando viajo!

Tire TUDO dos bolsos, inclusive moedas, passaporte, papéis… TU-DO. Taque na bandeja ou já deixe dentro da mala de mão. Faça isso antes de entrar na fila pra não ficar empacando! Passando pelo security, você organiza tudo do jeito que quiser.

Computadores e tablets devem ser retirados da mala de mão e do case e devem ir em uma bandeja SEPARADA dos demais itens. Pegue uma bandeja para sua mala de mão + líquidos e outra para seus eletrônicos. Celular também deve ir na bandeja! NÃO deixe no bolso!!!

– Se estiver de cinto, casaco e cachecol, tire e também coloque na bandeja!

– Alguns aeroportos exigem que você tire os sapatos, mas não é regra. Observe as pessoas na sua frente e, se estiverem tirando, tire também. Se não, espere uma orientação. Geralmente não implicam com chinelos, sandálias e tênis, mas botas quase sempre precisam ser removidas.

Lembre-se de prepararem tudo isso antes da fila!

  • Arrival Card/Landing Card:

Essa é uma das minhas dicas mais preciosas, que demorei pra aprender! Alguns países exigem que você apresente um Arrival Card / Landing Card com algumas informações básicas (nome, nacionalidade, duração da estadia no país, data de nascimento etc). Você apresenta no controle de passaportes junto com seu documento e se prepara pra responder algumas perguntinhas do immigration officer.

Alguns países que exigem apresentação do Landing Card: Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos, Japão e Singapura.

Na Europa, mesmo sendo estrangeiro, você não precisa desse cartão caso esteja viajando dentro da União Europeia, ou seja, quando viajo da Alemanha para a Itália, por exemplo, só mostro o passaporte, pois nem passo pela imigração. Porém, se estiver viajando do Brasil para a Europa ou até mesmo da União Europeia para o Reino Unido (que é o meu caso 2x por mês!), o Landing Card é essencial. Mesmo com visto no passaporte, tooooooooooda vez que viajo da Alemanha pra Inglaterra pra ver meu marido, preciso passar por imigração e apresentar o maldito do Landing Card.

Os comissários de bordo SEMPRE passam perguntando quem não é europeu e precisa de Landing Card. Na EasyJet nunca perguntam, eu tenho que pedir. Muitas vezes você está dormindo ou está com fone de ouvido e acaba não pegando. Aí, meu filho… vai ter que aterrissar, pegar o cartão lá perto da fila do controle de passaportes, preencher e aí sim entrar na fila, o que significa UMA DEMORA DO CÃO, principalmente se for em Londres, onde tem imigrante pra todo lado e tá sempre lotado. Uma vez que você passou por isso, aqui ficam as dicas lindas: SEMPREEEEE viaje com uma caneta!!! Não adianta nada ter o Landing Card e não ter como preenchê-lo. Vai ter que pedir caneta emprestada e não é sempre que a pessoa do lado tem ou que fale a sua língua. Tudo certo com a caneta? Então aproveite e pegue um “bolinho” de Landing Cards na fila e guarde com você pra sempre, caso você viaje para certo destino com frequência. Como sempre vou para o mesmo endereço, que é a casa do meu marido, já deixo tudo preenchido para evitar enrosco! Deixo em branco só a duração da minha estadia e o número do meu voo, porque isso sempre muda. E pronto… “fure fila” legalmente e passe na frente dos desprevenidos. Já cheguei a ficar 2 horas e meia numa fila, de imigração, sendo que uns 30 min foram só procurando alguém com caneta e preenchendo o maldito cartão!

Esse é o Landing Card do Reino Unido
Esse é o Landing Card do Reino Unido
  • Embarque: sempre cheque o horário do seu vôo com antecedência e entenda a diferença entre “boarding time” e “departure time”. Se seu vôo tem o departure time às 13:00, o boarding time provavelmente será 20 ou 30 minutos antes. Portanto, chegue ao aeorporto 1 ou 2 horas antes do departure time, dependendo se você tem mala pra despachar, se já fez check-in online, se o aeroporto é grande e por aí vai. Sempre cheque seu assento antes de entrar na fila. Nao seja uma daquelas pessoas que só vai procurar onde vai sentar quando já tá dentro do avião. Aí deixa cair celular no chão, a mochila bate nos outros e o auê começa!

E por hoje é só!

Espero que as dicas tenham sido úteis 🙂

Beijos,

Beatriz

Blog: http://aupairnoseua.com.br

Facebook Page: http://facebook.com/aupairnoseua

Instagram: http://instagram.com/beatrizmorgado

Snapchat: beatriz_morgado

Posts Relacionados