Como começar um blog de viagens?

Blogger-viagem

Pois é, galera…tanta gente me perguntando como foi que comecei, porque (e como) vim parar aqui, qual era o meu objetivo, o que quero daqui pra frente, como é que faz pra ter um blog…

E foi por isso que resolvi fazer esse post de hoje!

Bom, eu comecei o Estevam Pelo Mundo em dezembro de 2010 (sim, há quase 5 anos!), para inspirar as pessoas a viajar e compartilhar todos os sentimentos e experiências que eu estava vivendo durante as minhas viagens. Queria que as pessoas vivessem e aprendessem por si próprias ao redor do mundo – ao mesmo tempo em que contava sobre meus dias nos posts e assim acabava dando notícias para minha família hehe.

E é por isso que você pode fazer o mesmo! Se a sua vontade é ter um blog de viagens e você tem um objetivo bacana, já é meio caminho andado. O resto do caminho é seguindo essas dicas aqui:

1- E aí?

E aí, qual o seu objetivo? Vai querer mostrar as suas experiências para as pessoas através de textos, fotos ou vídeos?

2- Profissional ou amador?

Se seu objetivo é ser um blogueiro profissional, comece com um domínio pago do WordPress (te garanto que não é caro! Coisa de 20 a 30 reais por ano). Mas se é mais amador, pode ser uma plataforma mais simples e gratuita, como o Blogger.

3- O nome

Muita gente se irrita com isso haha. Primeiro porque, vamos combinar que – na maioria dos casos -, é difícil pensar num nome que represente você, suas ideias, e o objetivo do blog, né? E quando você finalmente consegue…o site barra (não avaliable). Aí você tem que tentar mil nomes diferentes.

Por isso vale a pena já ter uma listinha de possibilidades de nome válidas! E quanto mais fácil de memorizar o nome for, mais o blog vai pegar #ficaadica.

4- O layout

Outra parte crucial do negócio! Vamos começar com uma dica principal: quanto mais clean, melhor. Um design muito carregado (um backgorund cheio das cor, com as figura, as coisa tudo) cansa o leitor e ele vai passar menos tempo no seu blog (isso já foi até comprovado por pesquisas!). Uma sugestão é optar por cores mais neutras, básicas, mas sem deixar o toque da sua personalidade de lado. Outra coisa, é legal fazer um logo (um logotipo bonitinho que defina o nome do seu blog) e deixar ele destacado. Tanto o logo quando o layout podem ser feitos por você (com alguma noção mínima de Photoshop, Corel Draw ou Illustrator) ou ainda alguma empresa especializada, ou algum amigo que manje de programação. Isso para um tom mais profissional e sério, né? Se não, você pode simplesmente escolher um dos temas prontos que o host oferece (são muitos e a maioria são bem legais mesmo). Até porque, te poupa tempo, stress e trabalho! haha.

5- O conteúdo

Não dá pra querer falar de viagens de uma hora para outra. Defina um foco de conteúdo. Se você pretende dar dicas ou compartilhar seu dia a dia nas viagens através de fotos ou vídeos, faça um curso de fotografia ou treine com uma câmera qualquer, assista uns tutoriais. Se prefere textos, tem que gostar de escrever e se informar bem sobre o lugar que você vai falar, sobre a cotação do dólar e do euro, sobre as companhias aéreas, sobre hotéis, sobre TUDO relacionado a turismo. Daí você vai me perguntar: “blogueiro tem que ser jornalista?”, e eu vou te responder que não necessariamente, mas que precisa ser bem-informado, curioso, criativo e empenhado tal qual um.

6- Só vai!

Depois de nome escolhido, layout (e planejamento) feito e conteúdo adaptado, é hora de postar e se jogar no mundo! Divulgue para o máximo de pessoas que conhecer, põe no Twitter, Tumblr, procure empresas e grupos do Facebook com interesses parecidos com o do seu blog, procure outros blogueiros para divulgação e parcerias, se MEXA! E, de novo, se você estiver naquela vibe mais séria, pode até procurar uma agência especializada (joga no Google que tem muitas). Se estiver afim de desembolsar, elas oferecem todo o tipo de assistência digital para blog, incluindo a parte de divulgação para bombar. Vale a pena também!

 

Imagem: Reprodução.