Viagem de fim de semana – O charme de Paraty (RJ)

Quando a mãe de uma amiga minha, que mora em Recife, conheceu a cidade de Paraty, a reação dela foi: “Que linda essa cidade para ti, para mim!”. Acho que isso explica, certo?

Foto: Bert/Flickr
Foto: Bert/Flickr

Paraty é um município do Rio de Janeiro, localizado no litoral sul do estado. Até 1667, Angra dos Reis exercia sobre a região uma espécie de centralismo, contra o qual houve diversas revoltas populares a fim de que fosse decretada a emancipação política do município – fundado, portanto, há 347 anos.

Situada no litoral, Paraty está a apenas cinco metros acima do nível do mar, o que faz com que, não raro, as ruas da cidade sejam inundadas pela maré alta. De acordo com alguns tupinólogos (aqueles que estudam a etnologia e os costumes tupis), o termo “Paraty” resulta da junção entre “parati”, que designa uma espécie de peixe, e “‘y”, que significa “rio”.

Foto: Guilherme Castoldi/Flickr
Foto: Guilherme Castoldi/Flickr

A cidade comporta cerca de 50 bairros e é cortada ao meio pela rodovia Rio-Santos (BR-101), principal acesso ao estado do Rio de Janeiro e ao litoral norte de São Paulo.

Estando em Paraty, não dá pra deixar de conhecer o centro histórico. Como em todas as cidades, é lá que estão reunidas as principais peças que explicam a formação da cidade como ela é hoje. Além disso, há uma imensidão de lojinhas de roupas e artesanatos e diversas opções de bares e restaurantes. É importante lembrar que, já que as ruas são todas de paralelepípedos grandes e desformes, vale a pena ir com um calçado mais confortável, como tênis.

Foto: Serlunar/Flickr
Foto: Serlunar/Flickr

Aliás, tênis pode ser o calçado preferido dos turistas em Paraty, a julgar pelas mais variadas opções de passeios ao ar livre, em trilhas e cachoeiras.

Outro lugar recomendadíssimo é o Saco do Mamanguá, um “braço” de mar, que entra em linha reta na faixa de terra, com cerca de oito quilômetros de extensão e um de largura. A alta temperatura da água, exclusivamente neste local, faz com que o Mamanguá seja um berçário natural de peixes, crustáceos e moluscos.

A paisagem é composta por altas montanhas e um manguezal, considerado o maior e mais bem conservado da baía da Ilha Grande. Contornando este “braço”, há por volta de 30 praias permanentes e mais algumas dezenas de pequenas praias que são cobertas quando a maré sobe. Para chegar até lá, é possível ir de barco ou por trilhas na mata – sim, aqui também pode ser válido calçar tênis #ficadica.

Foto: Edson Vandeira/Flickr
Foto: Edson Vandeira/Flickr

Também não dá para deixar de visitar Trindade, uma antiga vila de pescadores, situada ao sul de Paraty, na divisa com Ubatuba (SP), que abriga algumas da praias mais bonitas da região – além, é claro, de uma piscina natural de água salgada, o chamado Cachadaço, e várias cachoeiras, sendo que a mais conhecida é a Pedra do Engole. No local, é permitida a prática tanto de surfe quanto de mergulho, portanto se você possui algum equipamento, já inclua na bagagem.

Foto: JardimFloresta/Flickr
Foto: JardimFloresta/Flickr

Em Paraty, não faltam opções de hospedagem. Procurando bem, você com certeza vai achar alguma que combine com você e com o seu bolso.

Essa é nossa dica para o fim de semana. Então, pé na estrada e boa viagem!

Posts Relacionados