Sobre roubos em viagens e a segurança na Europa

Publipost
Roubo em viagem

Sim, fui roubado em Ibiza. Roubado mesmo, nada de migué por aqui. Estava simplesmente sentado em um café, enquanto eu e mais 3 alemães almoçávamos. Dois meninos passaram correndo e levaram meus óculos escuros da YEVA que havia acabado de comprar pelo e-commerce da UPPERMEN (que por sinal vou ter que acessar novamente em breve depois do incidente para escolher um novo). Tentamos pegá-los, mas ambos (deviam ter uma média de 14 ou 15 anos) saíram correndo e até conseguirmos sair do restaurante (havia um cercado com jardim entre nossa mesa e a rua, com uma grade que não permitia passar, ou seja, até darmos toda a volta, meus óculos e o iphone do meu amigo iam ficando cada vez mais distantes.

Ibiza Viagem Blog Última foto que tirei antes de levarem meus óculos…

Poxa, muito chato ser roubado durante uma viagem. Não é bacana, mesmo não envolvendo armas, ameaças ou um risco de vida, essa experiência me fez refletir sobre a inocência dos turistas (principalmente do brasileiro) quando está no exterior (em especial na Europa). Muitas vezes nós “pegamos leve” na preocuparação quando estamos em Terras de Primeiro Mundo, mas esquecemos que na verdades muitas vezes podemos ser roubados até mesmo por turistas. Um outro amigo meu, que estava uma semana antes na ilha, teve 2 mil reais sacados de sua conta durante uma balada. Foi descobrir que haviam tirado a carteira de seu bolso e roubado seu cartão. Simples, nada perigoso, porém uma experiência nada agradável.

Toda vez que estou em viagens (e mesmo no Brasil) estou sempre dando aqueles típicos “três toque de segurança” em meus bolsos. Tudo isso pra ter certeza que ainda estou com meu celular, carteira e passaporte. São acho necessário o uso das pochetes de viagem (aquelas que ficam escondidinhas debaixo da roupa, e tão pouco acho desnecessária a fobia que muitas pessoas tem quanto a não sair com passaporte ou dinheiro vivo com medo de serem roubadas.

Ainda sobre roubos, mais precisamente furtos que também já me aconteceram em um despacho de malas entre um voo na Europa. Tive minha mala aberta e sofri o golpe da cesária onde levaram dois pares de tênis, um pendrive, dois CDs e um carregador.Também precisei me precaver perante isso, e agora apenas viajo com lacres e cadeados nas malas. Uma dica boa é o Seal Bag, que além de prevenir o golpe da cesária, ainda tem uma cor bem chamativa e fácil de identificar a bagagem, quando na esteira.

Estevam pelo mundo seal bag

Essas coisas acontecem. Sim, é uma pena mas acontecem. Confesso que a Europa é sim mais segura que o Brasil e o risco de assaltos e principalmente ameaças é relativamente baixo do que com os que estamos acostumados. Todavia, o risco existe e fico pensando “e se fosse meu passaporte”: Bom, claro eu jamais o teria colocado em cima da mesa e também não o levaria para um almoço no centro da cidade. Vale a reflexão 😉

Cuidado, atenção e pequenas atitudes podem garantir uma viagem mais tranquila e feliz.

#TravelSafe #PeloMundoDoPubli

Por Lucas Estevam