Ilha de Páscoa – Uma das mais bonitas da América do Sul

O site TripAdvisor divulgou uma lista das 10 melhores ilhas da América do Sul em 2014 e, entre elas, está a Ilha de Páscoa, localizada no sul do Pacífico, a mais de 3500 km da costa do Chile. O acesso ao local não é tão simples – o mais fácil é saindo de Lima ou Santiago, de avião -, o que contribuiu para a preservação das esculturas de rocha vulcânica de cerca de 1500 anos.

Foto: Thinkstock
Foto: Thinkstock

De raízes essencialmente polinésias, a Ilha de Páscoa é assim conhecida pela maioria das pessoas, mas seu nome na língua nativa é Rapa Nui, que também é o nome dado às pessoas que ali nascem. Historicamente, navegadores aportaram na ilha por volta dos anos 1000, acreditando ser ali o umbigo do mundo, e fundaram uma civilização. Seus principais símbolos eram os moais, gigantescas estátuas de pedras vulcânicas de até 10 metros de altura e 80 toneladas.

Foto: Thinkstock
Foto: Thinkstock

A paisagem da ilha – mar azul e relevo vulcânico – é propícia para trilhas, que podem ser exploradas a pé, de jipe, em excursões ou de bicicleta. Isso já implica dizer, quanto às roupas: prefira roupas leves, confortáveis, e calçados como tênis ou, no máximo, chinelo para andar nas lojinhas do centro. Se o passeio for feito de bicicleta ou a pé, lembre-se de carregar água, alguma coisa para comer, protetor solar e, quem sabe, um bom mapa.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

O fuso horário local corresponde a três horas a menos em relação ao horário de Brasília e o voo – saindo de Santiago ou Lima – dura cerca de cinco horas. As hospedagens variam muito, desde as pousadas mais simples até os hotéis mais luxuosos, mas ficam concentrados no mesmo local, Hanga Roa, a única cidade da ilha, onde também estão localizados o aeroporto, os restaurantes, as agências de mergulho, excursões e passeios.

Foto: Randy Olson/Divulgação
Foto: Randy Olson/Divulgação

Entre os mais procurados, estão os passeios que passam pelos vulcões Rano Kau e Rano Raraku e pela aldeia de Orongo. Estes passeios, inclusive, podem ser comprados logo após o desembarque, no aeroporto, com um preço mais baixo do que nos outros lugares da ilha.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

A alimentação é tomada por pescados – atum e ceviche são pratos típicos -, acompanhados por vinho branco chileno. Alguns hotéis oferecem shows de danças polinésias tradicionais, com música, relatos da história do povo local e um cardápio especial.

Foto: Juan Jaeger/Divulgação
Foto: Juan Jaeger/Divulgação

A ilha é formada basicamente por três vulcões inativos, Rano Kau, Rano Raraku e Po Ike, mais de 900 estátuas moais em diferentes etapas de construção e duas praias, Anakena e Ovahe. Além disso, o Parque Nacional Rapa Nui foi declarado Patrimônio Mundial da UNESCO.

Foto: Valdemir Cunha/Divulgação
Foto: Valdemir Cunha/Divulgação

No que diz respeito ao clima, é subtropical, com temperaturas agradáveis durante o ano inteiro. Maio costuma ser o mês chuvoso e janeiro e fevereiro são os meses de alta temporada na ilha.

Para acessar a Ilha de Páscoa, não é preciso visto e nenhuma vacina é obrigatória. As línguas faladas são duas: o Rapa Nui e o espanhol. A moeda é o peso chileno, mas os preços costumam ser maiores do que no restante do Chile.

Por fim, este é um lugar para quem gosta de aventura, de descobrir novas culturas, novos hábitos, e no final, de desfrutar de uma das paisagens mais incríveis que você verá em toda a sua vida.

Foto: Thinkstock
Foto: Thinkstock

Posts Relacionados