Catedral de São Basílio – Uma das maiores belezas de Moscou

Foto: Sergey Rodovnichenko/Flickr
Foto: Sergey Rodovnichenko/Flickr

A Catedral de São Basílio, na Rússia, era originalmente conhecida como Igreja da Trindade. Localizada no centro geográfico de Moscou, na Praça Vermelha, o lugar é considerado Patrimônio Mundial da UNESCO, desde 1990, em conjunto com o Krêmlin e a própria praça.

Construída entre 1555 e 1561, a Catedral pertence à Igreja Ortodoxa Russa e foi encomendada em razão da conquista dos Canatos de Kazan e Astrakhan pelos russos. Na época, tratava-se do edifício mais alto do país.

Foto: Lucas Estevam
Foto: Lucas Estevam

O projeto contempla a forma da chama de uma fogueira subindo aos céus e não possui referências na arquitetura russa, sendo uma construção totalmente imprevisível e original, complexa e bela. Diz a lenda que, de tão satisfeito com o trabalho final, Czar Ivan – conhecido como Ivan, o Terrível – mandou que cegassem o arquiteto Posnik Yakolev, responsável pela construção, para que nunca mais realizasse uma obra tão magnífica quanto essa.

No século XIX, Napoleão tentou destruir o prédio, bombardeando-o com canhões, mas, por causa da forte chuva, os pavios não puderam ser acesos. Já no século seguinte, após a Revolução de 1917, discutiu-se a possibilidade de demolição do símbolo do poder da Igreja, mas ficou decidido por sua manutenção, já que o prédio é também patrimônio cultural do povo russo.

Foto: Katie/Creative Commons
Foto: Katie/Creative Commons

Em julho de 2011, a Catedral comemorou 450 anos e, para que estivesse em perfeito estado na data de aniversário, passou por uma grande restauração. O processo durou 10 anos e custou cerca de 14 milhões de dólares, tendo em vista rachaduras, vazamentos, além de problemas nos afrescos e na pintura externa, que foi toda refeita.

A Catedral é um dos ícones russos mais conhecidos internacionalmente, lembrada por suas cores e alegorias, cúpulas multicoloridas e formatos peculiares. Em seu interior, há ícones, pinturas e importantes objetos de arte, mas a grande maioria dos visitantes afirma que, por dentro, a visita é decepcionante, já que o lugar é simples, apertado, escuro e cheio de corredores.

Foto: thisisbossi/Creative Commons
Foto: thisisbossi/Creative Commons

Horário de funcionamento: no verão, das 10h às 19h; no inverno, das 11h às 17h
Formas de pagamento: adultos, 250 rublos; crianças, 50 rublos.
Aposentados ganham desconto e, no último domingo de cada mês, o acesso é grátis para estudantes e grandes famílias.

Posts Relacionados