O que fazer em Porto Alegre?

Neste sábado, 20 de setembro, foi tradicionalmente comemorado o Dia do Gaúcho, que remete aos ideais da Revolução Farroupilha (ou Guerra dos Farrapos). No entanto, os gaúchos comemoram durante uma semana inteira, a chamada Semana da Farroupilha, com festas nos Centros de Tradição Gaúcha (CTGs), desfiles temáticos e atividades nas escolas, de forma a difundir e valorizar a cultura gaúcha. Para entrar no clima, decidimos fazer um apanhado do que fazer e o que conhecer em Porto Alegre, a capital do estado.

A começar pelo Guaíba, que já foi considerado um rio, mas, depois de uma ampla pesquisa, foi definido como um grande lago. A cidade está geográfica, histórica e culturalmente ligada ao lago, e sua bacia hidrográfica abrange o equivalente a 30% do estado do Rio Grande do Sul. A orla do Guaíba é um dos espaços de lazer mais movimentados da cidade.

Para quem curte futebol, em Porto Alegre, estão localizados os estádios dos dois maiores clubes do estado, o Beira-Rio do Internacional e a Arena do Grêmio. Ambos foram recentemente reformados, apresentando novas e modernas instalações.

Localizado na Praça da Alfândega, o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) faz parte do centro histórico da cidade. Trata-se do maior acervo público de arte e cultura gaúcha, que reúne exposições de artistas locais, nacionais e, muita vezes, estrangeiros. Oferece cursos, palestras, seminários e dispõe de auditórios, um café e um restaurante.

Foto: Ricardo Frantz/Divulgação

Foto: Ricardo Frantz/Divulgação

Há quem diga que não dá para conhecer uma cidade por inteiro sem visitar a Catedral Metropolitana e o Mercado Municipal. A Catedral Metropolitana de Porto Alegre começou a ser construída em 1921, mas somente em 1986 foi finalizada e inaugurada. O Mercado Público Central ocupa um quarteirão inteiro e nele circulam, diariamente, cerca de 150 mil pessoas; em 2013, houve um incêndio que o destruiu parcialmente, mas as reformas já estão sendo feitas.

Foto: Omar Junior/Divulgação

Foto: Omar Junior/Divulgação

Considerada patrimônio histórico, a Casa de Cultura Mário Quintana está voltada para projetos de cinema, música, artes visuais, teatro, dança, literatura, oficinas, homenageando grandes nomes da cultura do Rio Grande do Sul. No segundo andar, há o espaço chamado “Quarto do Poeta”, uma representação fiel do lugar onde Mário Quintana viveu, com móveis e objetos pessoais, cuja reconstituição foi coordenada pela sobrinha do escritor.

Foto: Carol Folhasi/Flickr

Foto: Carol Folhasi/Flickr

Também localizado no centro histórico de Porto Alegre, o Centro Cultural Érico Veríssimo possui arquitetura inspirada em traços franceses e foi construído entre 1926 e 1928. recentemente, o centro cultural ganhou um sentido a mais, ao inaugurar o Memorial Érico Veríssimo, dando visibilidade a um acervo que revela a vida e a obra do autor gaúcho, importante personagem da literatura brasileira.

A Estátua do Laçador é um monumento esculpido em bronze, símbolo da cidade e dos gaúchos, que caracteriza a vestimenta tradicional da região (o gaúcho “pilchado”, ou seja, vestido tipicamente), com lenço, bombacha, esporas, faca e boleadeira. A inauguração da obra definitiva se deu em 20 de setembro de 1958, em comemoração da Revolução Farroupilha.

Foto: Laeti Images/Flickr

Foto: Laeti Images/Flickr

Por fim, o Parque da Redenção (ou apenas Redenção) é o mais tradicional e popular da cidade de Porto Alegre, já que recebe diariamente pessoas em busca de lazer, de um lugar para correr, caminhar, descansar, confraternizar e, o mais frequentemente, desfrutar de um bom chimarrão – afinal, se você quer conhecer os gaúchos, deve começar pelo chimarrão.

Foto: Andre Oliveira/Divulgação

Foto: Andre Oliveira/Divulgação