O paraíso que não é só fiscal – Um relato das Ilhas Cayman

Uma das leitoras aqui do blog compartilhou com a gente sua incrível experiência de morar nas Ilhas Cayman! Confiram:

“Fazer as malas sempre foi rotina.

Desde pequena, considero Grand Cayman como minha segunda casa. A primeira vez que conheci a ilha, tinha 13 anos e tive certeza de que ali era simplesmente o paraíso! As águas mais limpas, o lugar mais calmo, os passeios mais divertidos em que eu já estive na vida.

10589102_10152626476041435_2048901802_n

Grand Cayman é a maior entre 3 ilhas irmãs – as outras duas são Cayman Brac e Little Cayman – que, somadas, formam as chamadas Ilhas Cayman. Mesmo sendo a maior, Grand Cayman tem uma população de apenas 52 mil pessoas, o que a faz ainda assim pequena.

Com tantas idas e vindas, acabei me formando no colegial aqui na ilha. Voltei para o Brasil com a intenção de não ficar mais do que 5 anos, fazer as malas de novo, arriscar tudo e voltar pra ilha. Meu objetivo era arranjar um emprego e fazer aquele ‘pé de meia’ no ‘paraíso fiscal’.

Quando cheguei de volta na ilha, senti uma enorme diferença. Foi estranho sair da cidade grande e voltar pra uma ilha, onde é tudo muito mais calmo. ‘But don’t let that fool you’.

10589029_10152626476031435_15556595_n

Cayman tem as melhores praias e os melhores passeios, além de fauna e flora maravilhosas. E, lógico, tem também os melhores barzinhos de praia, um deles é o ‘Calico Jacks’, perfeito para sentar e ver o pôr do sol.

Mas o passeio mais famoso de Cayman é ‘Stingray City’, que significa ‘cidade das raias’. É o único lugar no mundo onde as pessoas podem nadar, alimentar e entrar em contato com estes animais no meio do oceano. O passeio funciona assim: o público é levado de barco até um banco de areia no meio do oceano, entra na água e nada com as raias que ficam soltas! Eu adoro! E recomendo”.

10585679_10152626476091435_478912003_n

Melka Nery

Posts Relacionados