Pelo mundo de táxi – Diferentes cores, formas e curiosidades em cidades do Brasil e do mundo

Há muitas formas de identificar os lugares, países e cidade, pelo mundo. Entre tantas outras, os táxis também são responsáveis por isso. Acredite ou não, eles conferem identidade ao lugar a que pertencem. Variam os formatos, os preços e os nomes, mas também as cores.

No Brasil, os serviços de táxi são regulamentados pela prefeitura de cada município e trabalham através de licenças concedidas pelo Poder Público. Confira variações de cores de táxis em algumas cidades brasileiras:

Rio de Janeiro

No Rio, os táxis costumam ser da cor amarela com uma faixa azul escuro na lateral.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Porto Alegre

Em Porto Alegre, a cor dos táxis é vermelho alaranjado, com um faixa azul claro na lateral.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

São Paulo

Em São Paulo, há predomínio da cor branca entre os táxis.

Foto: Nissan/Divulgação

Foto: Nissan/Divulgação

Curitiba

Em Curitiba, a cor padrão é o laranja.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

No mundo inteiro, as cores dos táxis variam muito a depender do lugar de origem. Mas variam também os formatos e as curiosidades, tornando sua viagem ainda mais divertida.

Nova Iorque (Estados Unidos)

Como não poderia deixar de ser, em Nova Iorque, os táxis amarelos são um símbolo internacionalmente conhecido, cujo início se deu em 1907, quando o primeiro deles circulou pela cidade. A cor foi idealizada por John Hertz, em 1915, porque, segundo ele, a cor amarela somada à cor vermelha poderia ser vista de muito longe.

Foto: Tomas Fano/Divulgação

Foto: Tomas Fano/Divulgação

Berlim (Alemanha)

Os táxis em Berlim tem a cor marfim claro, o que os torna completamente elegantes e singulares. No entanto, se você precisar utilizar o porta-malas, é cobrado 1 euro a mais por cada mala.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Buenos Aires (Argentina)

Em Buenos Aires, os táxis são inteiros pretos, com apenas a parte superior amarela. Há diversas histórias de taxistas que aplicam golpes em turistas na cidade, por isso é preciso apenas ficar atento.

Foto: Aleposta/Divulgação

Foto: Aleposta/Divulgação

Londres (Inglaterra)

Os táxis Black Cabs, em Londres, são pintados da cor preto, mas levemente azulados. Para saber se o táxi está disponível, basta observar o letreiro em cima do carro: se estiver apagado, está ocupado; se estiver acesso, está livre. Além disso, os táxis londrinos têm espaço para receber cães-guia ou cadeiras de rodas sem custo extra.

Foto: al3xadk1n5/Divulgação

Foto: al3xadk1n5/Divulgação

Bangkok (Tailândia)

Em Bangkok, há os tuk-tuks, um modelo de triciclo motorizado com cabine para os passageiros, mas há também carros que funcionam como táxis, cujas cores chamam a atenção por serem extremamente coloridas, significando códigos de empresas, etc.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Havana (Cuba)

Em Havana, há os coco-taxis, uma espécie de tuk-tuks amarelos, com um formato peculiar. Apesar de barulhentos, o custo é menor do que o dos táxis comuns.

Foto: divulgação

Foto: divulgação