Um dia em Inhotim – Como ir e chegar no maior museu a céu aberto do mundo

Por Lucas Estevam

Sou desses que adora fugir dos clichês turísticos. Vivo buscando coisas “fora da caixa” nos meus rolês pelo mundo e adoro quando descubro atrações pouco conhecidas em sites de viagem e bem comentadas por bloqueios (sim, sou desses que defende a classe trabalhadora da blogosfera) 😛2014-07-20 13.26.19-1
Quando escutei sobre um parque que seria a “Disney dos Intelectuais” não pensei duas vezes e resolvi pesquisar sobre o assunto. A primeira coisa que notei, foi a falta de opção para chegar diretamente em Inhotim saindo de BH. Existe apenas um ônibus que vai e um ônibus que volta, por dia. Sim, caro leitor com espírito nerd aventureiro como o meu, não tá fácil nem pra quem quer fazer turismo artístico nessa vida!  hehehe
Os horários na internet divergem muito, não apenas de sites de viagem ou blogs, mas mesmo no site da companhia oficial que faz o trajeto ( a direct bus) fornecia o horário de 9:15 da manhã e para minha surpresa, ao chegar as 9:00 horas na rodoviária, descubro que não haviam mais ônibus. Fiquei desolado, fiquei triste, fiquei chateado, MAS não desisti não, afinal sou brasileiro não ia desistir (nem que chegasse lá e o parque já tivesse fechado).
Foi aí que fui informado de um ônibus que iria até a rodoviária de Brumadinho (município onde fica Inhotim) e de lá eu poderia tomar um taxi até o parque. Claro que nem pensei duas vezes e descobri que o MELHOR AÇAÍ DO MUNDO fica em Minas Gerais, mais precisamente ao lado da rodoviária de Inhotim – RECOMENDO! Os taxis lá não usam taxímetro (como muitas cidades do interior) e então foram R$ 20,00 para uma corrida de menos de cinco minutos! Pois é, culpa daquele site (OFICIAL ainda por cima) que não dizia os horários corretos.
Mas chega de lero-lero, e entenda que sua viagem a BH não foi completa se você não foi a Inhotim.
Inhotim tem esse nome pois a terra pertenceu a uma empresa de um americano chamado TIMOTHY. Com o tempo, os mineiros o chamavam de “Senhor Tim” e logo depois tornou-se o “Nhô Tim”, derivando assim o nome do Instituto Inhotim. Desde o final do século XX estudou-se fazer algo com a propriedade, e há alguns anos surgiu esta super ideia, criando o maior museu de arte a céu aberto do mundo!
O que mais gostei de Inhotim:
  • Orquestra de caixas, onde dezenas de caixas de som reproduzem perfeitamente o som de uma orquestra (quando senta-se no centro da sala), porém ao deslocar-se em direção a elas, percebe-se o quão único cada som é.
  • Árvore Suspensa: Obra simples, mas muito interessante, onde é possível ver uma árvore por um ângulo inédito;
  • Letras e Ecologia: O clássico jardim onde os visitantes costumam escrever seu nome;
  • Casa dos espelhos: uma reprodução de mídia em uma sala com todas as paredes espelhadas, muito legal;
  •  A Cosmoteca é fantástica e te mostra sensação únicas, vale muito à pena!
Sobre o parque: Funciona de segunda à sexta das 9 às 16 horas e de sábados, domingos e feriados das 9 às 17 horas.
Para chegar lá existem três jeitos:
  1. Ônibus direto de BH para Inhotim (apenas dois horários – 8:15 ida e 16:00h volta durante a semana e com volta às 17:00 horas aos finais de semana e feriados).
  2. Ônibus até Brumadinho e logo em seguida um táxi até Inhotim
  3.  Alugar um carro e ir até Inhotim.
Vá sem pensar duas vezes: com amigos, sozinho, em grupos, família, namorando, não importa. Apenas VÁ!
2014-07-20 14.42.52-1 2014-07-20 14.47.50 2014-07-20 14.43.39 2014-07-20 14.43.36 2014-07-20 13.18.52 2014-07-20 13.00.15 2014-07-20 13.00.33 2014-07-20 12.11.53 2014-07-20 12.12.09 2014-07-20 12.15.55