La Tomatina – a maior festa da Espanha em Bunol

   O que dizer do melhor festival que já fui durante todo o meu ano na Europa?? Eu tinha certeza que seria apenas uma hora jogando tomates uns nos outros, mas descobri que a La Tomatina ia MUUUUUUUITOO mais além! Aliás, como não achamos NENHUM Hostel, Hotel ou Bed and Breakfast na cidade de Valência, aceitamos a proposta dos dois canadenses que conhecemos na estação de trem e dividimos um Táxi ate Bunhol, onde a Tomatina aconteceria às 11 da manhã do dia seguinte.
bunhol

Chegando lá, à 1 da manhã, descobrimos um verdadeiro CARNAVAL espanhol nas ruas! As pessoas cantando, bebendo e dançando ao som de artistas espanhóis, portugueses e até canções famosas de Ivete e Chiclete com Banana rolavam soltas pela festa! Sangria, cerveja, e muuuuita animação tomavam conta do pequeno vilarejo de Bunhol, onde os locais esperam o dia da Tomatina como os católicos esperam o Natal. Um senhor me deixou até usar o banheiro de sua casa quando disse ter vindo do Brasil! Que povo mais hospitaleiro são os espanhóis! A cidade de 10 mil habitantes, recebe quase 30 mil turistas nesse dia! Imagina que loucura!

O festival era feito de vários palcos, festas, tribos e ambientes. A predominância era de jovens, e tirando os australianos que estavam por toda a parte, ficava difícil dizer quem era quem naquela selva cosmopolita, onde a excitação era visível no olhar de cada local ou turista que lá estava. Encontramos vários Holandeses que, embrulhados na bandeira de seus pais, transcendiam de entusiasmo e caminhavam sem parar pelas diversas tendas do festival.
bubu
Após muita festa, regada a melhor sangria valenciana, às 8 da manh”a começava a concentração na praça central de Bunhol, onde a tomatina só começaria quando algum bravo guerreiro conseguisse subir até o topo do “palo jabón” (uma espécie de Pau de Sebo) e pegar um pedaço de jamón, isso mesmo, quando alguém pegasse o PRESUNTO lá em cima começava a brincadeira. No caminho para a praça, encontramos 4 outros canadenses que conhecemos em Barcelona, dentre eles o Thomas, o Canadense mais comedia que já conheci!
tomatina
A história desta festa é intrigante..tudo começou em 1945 com alguns jovens na praça central da cidade de Bunol que resolveram jogar tomates (das barracas de rua) nos participantes de um evento local. Desde então, isso se repetiu por alguns anos, até que nos anos 50 foi proibida essa pratica, mas voltou para ficar cerca de duas décadas depois, pois o próprio povo local exigiu que as autoridades liberassem “La Tomatina”, transformando-a em um evento mundial!
E foi dada a largada, a agitação e a gritaria eram geral, assim que o um bravo espanhol pegou o Jamón, uma buzina foi soada e helicópteros e câmeras de TV cercavam a praça onde inúmeros caminhões de tomate começavam a circular e distribuir a acida munição aos foliões! Googles, tampões de orelha, bóias e até tocas de natação foram utilizados como armaduras.
toma

Uma hora depois a sirena soa novamente e finalmente nos damos conta: estamos na MAIOR piscina de tomates do mundo! Que coisa mais MASSA e mais GROTESCA! Hahahaha convenhamos que tomate foi encontrado dentro da meia e da orelha no final da festa, mas se valeu a pena? Creio que nem preciso responder….E se você ainda não acreditou que os espanhóis eram hospitaleiros, aqui vai a prova final: os locais saem de suas casas com mangueiras para ajudar os foliões a tirarem o “extrato” do corpo e a cor avermelhada de cima deles, enquanto as crianças correm com baldes e bexigas d’agua e todos debruçados nos balcões de suas casas trocam olhares de satisfação, por acolher com sucesso em mais um ano o mundo, em seu vilarejo.

toooo

La Tomatina:
 
– Onde? Bunol (36km de Valência)
– Como Chegar? Existe um trem saindo de Valência com destino à Tomatina tanto na ida, como na volta
– Como Participar? Apenas esteja lá por volta de umas 8 horas da manhã para garantir participação efetiva no evento! Óculos de natação é fundamental! Mas caso não tenha um, você pode comprar de óculos a capas de chuva nas ruas de Bunhol.