Tomates, Risadas e Tomatina – Superando Expectativas em Valência

A verdade é que a única razão pela qual fui parar em Valência chamava-se Tomatina! Não era apenas um festival europeu qualquer, mas tratava-se de um dos maiores festivais da Espanha, atraindo turistas dos mais diversos países, crenças e interesses, mas todos com um mesmo objetivo em comum: Participar da maior guerra de tomates do MUNDO! Vou contar mais sobre isso no próximo Post, pois este aqui é sobre VALÊNCIA!

map
tomaaa
Bom, mas voltando ao real assunto, título do meu post, começo com a nossa chegada em Valência. Eu estava viajando com a Yoshimi (do Japão), minha grande parceira de viagens que conheci quando morava no Canadá. Nós decidimos que essa viagem seria algo inesperado, então não planejamos muita coisa, reservamos uma noite em um Bed and Breakfast e partimos de Barcelona ruma a Valência. Segundo dicas de alguns viajantes, resolvemos tomar o trem que saia da estação principal de Barcelona – por apenas 25 euros – a cada uma hora (aproximadamente) e você pode conferir aqui os horários: http://www.renfe.com/viajeros/index.html
  Saindo da estação, vimos inúmeras pessoas vestidas com a camiseta da Tomatina, recrutando pessoas que ainda não estavam a par de como chegar até o festival (afinal o evento acontece no vilarejo de Buñol 36km dalí, ou que ainda não tinham muita orientação a respeito do evento. Foi aí que encontramos dois Canadenses, um deles já havia visitado 64 países! Foi uma das pessoas mais interessantes que conversei nas minhas viagens. Os dois eram apenas um casal de amigos, como eu e a Yoshi, então fomos ao nosso Bed and BreakfastABCyou, EXCELENTE localização, EXCELENTE serviço diferente de um hostel, aqui você tem a sua suíte e recebe o Café da Manha na cama. Nada mau não? http://www.abcyou.es/
  Valência é uma cidade Mediterrânea, riquíssima culturalmente e ultra moderna, misturando arte, ciência, história, culinária, lazer e muita beleza. Como não fui de verdade PARA Valência, mas sim para Buñol(participar da Tomatina), não tive o tempo que queria para aproveitar tudo que a cidade tem a oferecer, afinal faltou ir às praias, explorar a culinária mais a fundo, se perder pelas pequenas ruas valencianas, os belíssimos parques e o clima jovem de uma cidade tão antiga e fascinante.
Resolvemos primeiro descobrir como percorríamos os 36km entre ValênciaBuñol no dia seguinte, e assim que uma simpática senhora espanhola nos mostrou os horários de trem, seguimos rumo à Valência Gótica. Aproveitamos que o dia seria longo e começamos observando os mais diversos prédios e casas no estilo Gótico do melhor ponto da cidade: o topo da Torre del Miguelete e perdemos um tempo procurando o melhor angulo da cidade lá de cima….
val 3
Retornamos a belíssima estação central de trem em direção a Avenida Marqués de Sotelo até atingirmos a Praça do Governo. Paramos para um Frozen Yogurt, afinal a cidade está tomada pelas mais diversas “iogurterias” das naturais às com muitas frutas e caldas, o importante é que todas tem combinações excelentes e custam menos que um sorvete!
val 5
Mercado Central
Seguimos para o Mercado da Seda, e o Mercado Central, que vale a visita não somente pela enorme variedade de frutas, pescados e especiarias, mas principalmente pelo notável valor arquitetônico do prédio em si.
Após nosso fascínio com o Mercado Central, rumamos para a Praça Tossal, e caminhamos pela Rua Caballeros, chegando a Plaza de la Virgen, onde estão em estilo gótico, o Palácio do Governo Nacional e a Catedral. Assim, resolvemos descansar um pouco nos Jardins Turia e passando pelo Portal de Serrano, atingimos uma das maiores áreas verdes de Valência para experimentar mais uma nova combinação de iogurte! Se tiver coragem, experimente o tradicional e refrescante Horchata, uma espécie de leite de tigre com a textura de Iogurte. Não irá se decepcionar!
Resolvemos dar uma rápida caminhada pelo centro histórico e depois seguir com algumas compras, comprei um tênis por menos de 5 Euros para usar na Tomatina e alguns souvenir, enquanto a Yoshimi passou pela Zara, Pull and Bear e outras lojas de departamento que ainda não chegaram no japão….hahah
Não Fomos muito longe não..também passamos pelo Museu Nacional da Cerâmica, é maravilhoso por fora, mas não chegamos a entrar…porém se tiver tempo, dizem ser bem legal lá dentro!
Museu Nacional de Ceramica

 

 A Noite deixamos para encerrar nossa aventura valenciana com uma típica Paella e depois caminhamos pelo bairro histórico, Plaza de la Virgen e Plaza da Prefeitura, observando a fauna humana e apreciando a musica ao vivo…
val 2paella
Agora era recuperar energias e partir RUMO A TOMATINA EM BUÑOL!

  
Se tiver mais que um dia aqui, você pode: 

– Andar de Ônibus Vermelho por Valência e aproveitar o Audio Guide para saber mais sobre os principais pontos turísticos sem se preocupar em ler mapas.

– Ir a central de turismo de Valência e buscar um tour mais específico com guias que possam contar as historias e peculiaridades de uma das principais cidades espanholas;

– Se for também usufruir da área Tecnológica e demais museus, ou mesmo usar muito o transporte publico, experimente o “Cartão Turístico de Valência”, que pode ser adquirido online ou em centrais turísticas espalhadas pela cidade;

– Que tal Segway ou Bike tour por uma cidade que quase não tem morros?

Se tiver interesse em tecnologias e vida marinha, aproveite para visitar a Marina Real, e ver o quão moderna também é a cidade. Devido a Copa América, Valência possui instalações modernas como o circuito de Formula 1 European Grand Prix, onde as corridas mais velozes são sediadas anualmente nos meses de Agosto.
Alem disso, você pode explorar uma Valência extremamente desenvolvida: Museu de Ciências Príncipe Felipe, IMAX no formato de um olho gigante, Oceanografo Sea ParkPalau de les Arts Reina Sofiae caminhar pela ponte L’Assut d’Or.

IMAX
 Oceanografico Valencia

Por Lucas Estevam