Giro por Lima!

      Fundada em 1535, juntamente com o Palácio Arcebispal, Lima é hoje a capital gastronômica da America Latina e a única cidade da America do Sul a ter uma filial do Cordon Bleu! Iguarias como Pisco, Cebiches, Lucuma, Causas e Tacu Tacu estão presentes dos restaurantes mais tradicionais aos mais sofisticados. Mas fique tranquilo, pois además da internacionalmente reconhecida cozinha peruana, Lima consegue ir MUITO além!

Trabalhadora assíduo de uma banca de revistas no centro de Lima
      Saindo do aeroporto, o que mais que surpreendeu foi o trânsito, afinal o Limenho buzina como se não houvesse o amanhã! Os táxis também continuam tão precários como já vimos em Cusco e a gentileza parece não gerar muita gentileza no trânsito do Peru. Escutei até que querem o Impeachment da atual prefeita pois ela esta querendo multar quem buzina sem motivo e reduzir a poluição sonora. Como pode isso???

Hey, calma aí, isso foi apenas uma observação, pois outro aspecto que surpreende por lá é a limpeza. Achei Lima a capital mais limpa da America Latina – das que já conheci.
Nos hospedamos no Loki – como já conhecíamos a unidade em Cusco resolvemos repetir a dose. O terraço no topo do hostel é sensacional! Assistir o pôr-do-sol lá de cima, entra pra “to do list” de todo viajante que passe por lá.
Tive um imprevisto e rasguei a minha lente de contato em Cusco, e por isso, fui rodar a cidade para achar um par de lentes -9.5, o que, logicamente não achei! Fui obrigado a fazer um exame de vista dentro de uma ótica, e vou dizer que toda a tecnologia empregada neste exame foi tão boa quanto (se não melhor) que a de um consultório oftalmológico.
Lentes prontas, hora de voltar pro Loki e curtir o happy hour junto com os outros viajantes dos quatro cantos do mundo! Seguimos de lá para o bairro de Barranco, que fica ao lado de Miraflores e também concentra uma boa vida noturna. Fomos na El Toro e encontrei amigos peruanos e o Ivan, um brother do colégio!

El Toro Bar

Dia seguinte foi hora de acordar cedo para conhecer a cidade. Assim o fizemos e partimos caminhando por Miraflores até chegar no sítio arqueológico de Huaca Pucllana. Construído por mais um povo pré-colombiano, sua estrutura piramidal era aparentemente utilizada para o sacrifício de mulheres, na intenção de acalmar as deusas. A entrada custa 10 Soles, ou 8 Reais. Além do Huaca Pucllana, também recomendo a visita do Huaca Huallamarca, outro sítio arqueológico.

Miraflores
Parque do Amor
Por-do-sol no Pacífico
Por-do-sol no Pacífico
Falésias na beira do mar
Caminhando para o Larcomar

De lá, passeamos rumo ao Parque do Amor e depois até o Larcomar, um complexo de compras e entretenimento à beira mar! Lá curtimos o por do sol e depois voltamos para o hostel pois a noite iríamos encontrar a Francesca e outros amigos peruanos na Help, uma balada que combina bandas locais com hits internacionais. O resultado? Uma combinação diferente, que agrada, creio eu, mais à locais que turistas. O que mais gostei la dentro é que ainda na balada você pode pedir sanduíches, dogão, e não tem que sair caçando um lugar pra comer depois.
Sexta de manhã fomos passear pelo Parque Kennedy e arredores e depois seguimos para o centro da cidade, onde uma corrida de meia hora sai cerca de 8 ou 9 reais. Visite a Plaza de Armas, onde tudo começou, e não deixe de visitar as catacumbas del Convento. Na frente do convento existe uma grande loja com souveniers de qualidade e a um bom preço.

A noite vai a minha dica de um excelente restaurante japonês com temperos peruanos chamado Wasabi. Fiquei sabendo dele quando no meio da rua, parei uma peruana para saber qual um bom restaurante peruano para ir, e ela me recomendou este. No final da viagem, eu e Lesly nos tornaríamos ótimos amigos! hahahah

Carna Club
Carna Club

Sexta era dia do Carnaval Universitário no Toro Bar, e eu fui pra conferir, é um mix do carnaval de Olinda com muita tinta voando pelo ar! A estória é que todo mundo tem que sair o mais pintado possível de lá! Uma fubamba divertida!

O dia seguinte passamos inteiro no centro de convenções Daniel Carrión, e à noite fui jantar com a Fernanda (uma brasileira filha de uma grande amiga da minha mãe) que se casou com o Edgardo, seu marido peruano e o seu filhinho de 2 anos, o Theo, também marcou presença! Fomos ao Tanta, rede peruana do renomado chef Gastón Acurio. A cozinha peruana é, sem duvidas, uma das melhores que já tive a chance de conhecer.

Edgardo, Fernanda e eu no Tanta
Tacu Tacu Peruano

A dica para sair no sábado a noite são as baladas do Balneário Asia, construído nas praias do circuito sul, ou então  se não quiser ir pra longe, recomendo o Larcomar, onde tanto a Áurea quanto a Gótica sabem divertir.
Cassinos…. AHHHH os cassinos… prefiro NEM comentar, apenas, cuidado com eles e procure voltar com pelo menos sua dignidade pra casa, porque conheci pessoas que.. ENFIM.

Outro restaurante peculiar foi o Bambos, o primeiro fast food peruano que me chamou a atenção pelos lanches bem temperados e também pela vasta opção de molhos (que excede o clássico ketchup e maionese).
Em Miraflores mesmo, no Parque Kennedy, você encontra um bar brasileiro chamado Media Naranja, onde levei meus amigos peruanos, mas não aconselho pra um turista que fique apenas alguns dias na cidade, pois há muuuuito a ser feito em Lima além de tomar Brahma e comer porções!

Media Naranja – Eu, Fran, Sabbag, Lesly e Rafa

E eu com certeza terei que voltar a Lima! Infelizmente não consegui visitar várias atrações como o Circuito das Águas e alguns museus como o Museu de Arte Colonial Pedro de Osma, Fundação Museu Amano, Museu Nacional de Arqueologia e Antropologia e Historia do Peru, Museu de la Nación. Também quis MUITO ter feito aula de cozinha peruana, recebi a dica da Angélica Tavares que visitou o Sky Kitchen, mas vai acabar ficando para a minha próxima visita a Lima, na qual também não vou deixar de pular de parapente – há voos diários saindo do Parque do Amor – e ver a cidade de cima.

Por Lucas Estevam

  • Barbara

    Lucas, amei as dicas! 🙂 não vejo a hora de provar a comida peruana hummm
    e os lugares são lindos também! você acha que 5 dias são suficientes?

    beijos!

    • estevampelomundo

      Oi Bárbara!

      Olha, o Peru é fascinante! alias, por mim, ficava umas semana apena em Lima!! Tem várias cidades legais, mas 5 dias já da pra sentir bem o “tempero” da cidade!!

      bjao e boa viagem!!

      PS: depois comenta aqui como foi!! bjos