E aí, vou pra onde?

ju  1Decidi viajar, fiz as malas e apertei os cintos. Mas e aí, vou pra onde? Chega o momento de escolher o melhor lugar para você viver, viajar ou simplesmente experimentar e essa é a parte mais difícil para os futuros viajantes.
Considerando que nesse mundão há muitos países e cidades maravilhosas, como escolher apenas um entre 5 continentes e aproximadamente 193 países ? Confesso que é um grande desafio, mas vou te dar algumas dicas:

travelllll

Eu pesquisei muito, e também conversei com diversos intercambistas e amigos que já conheceram muito por aí. Mas claro, nunca será o suficiente, afinal somos bem diferentes uns dos outros. Após muito se pensar, decidi pelo Canadá, um país incrível. Mas aí qual cidade? Escolhi Toronto, e hoje tenho certeza que fiz a escolha certa.
Mas essa foi a minha história. E a sua, onde vai ser? Bom, eu decidi através de 5 pontos que sem dúvida me deram a direção certa, espero que levem vocês a melhor opção 😉 Vamos lá:

picc
1. Objetivo: Quando decidimos arriscar em um mundo novo, nós precisamos ter um objetivo que nos leve até lá. Então vamos considerar que este tópico seja o ponto de partida. Seu desafio é encontrar um lugar que atenda ao seu objetivo. Por exemplo, se for estudar inglês, francês, espanhol, ou qualquer outro idioma, opte por um país que fale esse idioma é claro. Mas se for trabalhar e juntar um dinheirinho fora do Brasil, escolha países que são mais flexíveis a mão de obra Brasileira, que possuam melhores condições, além de mais possibilidades de áreas de atuação e não só garçons, limpeza e baby sisters. Se você tem como objetivo simplesmente viver algo totalmente novo, arrisque um país que seja bem diferente do nosso, assim será ainda mais fascinante. Bom, independente de qual seja seu objetivo, ele será fundamental em sua escolha, e levará você ao melhor lugar.

2. Custo Benefício: Esse é um ponto super importante, afinal money é sempre money. Há muitos programas legais com investimentos baixos, mas por outro lado, sabemos que viajar tem um valor e muitas vezes bem alto. Então na hora de se programar, uma opção com melhor custo beneficio faz toda diferença =) E nos dias de hoje, com as altas do dólar e das moedas estrangeiras, as vezes o seu sonho de consumo, pode não ser a melhor alternativa. Por isso futuros viajantes, pesquisem muito os valores, as condições e também as possibilidades de cada país. Isso irá ajudar muito.

3. Afinidades: Quando viajamos, precisamos estar apaixonados por esse novo destino e pelas surpresas que a viagem irá nos proporcionar. E quando nos interessamos, parece que tudo se torna ainda mais legal, não é mesmo? O simples se torna sensacional. E o menos, sempre será o “mais” ao olhar do viajante. Mas isso só acontece, quando nos identificamos com o que vem pela frente. Por exemplo, se você está acostumado a viver em São Paulo, e escolhe uma cidadezinha pacata e tranquila, acho que você não iria curtir o que este lugar tem a te oferecer. Se você não está preparado para as baixas temperaturas, você não vai aproveitar quase nada o inverno de muitos países. Até mesmo se você prefere praias e aquele calor humano, elimine a possibilidade de países frios, com pessoas sérias e mais fechadas, pois definitivamente não seria muito bom para você. Tudo bem que ás vezes nos surpreendemos muito, e podemos mudar totalmente de opinião, mas quando pensamos em morar em um outro país ou passar férias queremos um lugar que nós transmita coisas boas e tenha tudo a ver com a gente, afinal, vamos passar um bom tempo neste novo lugar . Então procure por um país e uma cidade que te faça feliz, ou que seja interessante para você, pois isso transforma sua experiência em algo ainda mais inesquecível e com muitas memórias boas.

4. Referências: Não há nada melhor que receber uma ajudinha de alguém que a gente conhece. Quando chega a hora de resolver entre um ou outro, uma indicação pode mudar o rumo da sua próxima viagem, claro que tanto positivo como negativo. Mas lembrando que é apenas uma indicação, e no final é você quem decide 😉 . Cada um vive uma experiência diferente e histórias incomparáveis, mas compartilhar isso tudo é ainda melhor. Assim você pode saber mais de perto se isso tem tudo a ver com você. Muitas vezes, um simples bate papo faz você abrir a mente, olhar por outro ângulo, e até mesmo se motivar ainda mais.  Vá atrás dessas dicas que ajudará bastante.

5. Estrutura e atributos: É muito importante saber o que cada país irá te oferecer, quais são suas vantagens e qual a estrutura de cada um, como transporte, clima, cultura, localização, hospedagem, educação, oportunidades e muito mais. Portanto, conheça bem o que cada cantinho do mundo tem de melhor.

Foi assim que cheguei a Toronto, uma das cidades mais interessantes do mundo. Quer saber mais sobre o mundo Canadense? Na próxima semana, vou contar um pouquinho sobre este lugar apaixonante. Até lá!

no

Por Ju Gomes