Viagem Urbana – Um novo olhar para a cidade

Por Philipe Branquinho.

Viajar e bicicleta! Sempre, de uma forma ou de outra, estas duas palavras estão presentes no meu dia. Acho que é uma vontade de experimentar a liberdade, o desprendimento, o novo, o impossível tornando-se possível. Chego até mesmo a rir quando alguém olha com o canto dos olhos não deixando escapar a expressão de espanto quando vê chegar uma bicicleta carregada de bagagem.
Post4_2
Não importa o tipo da viagem. Curta ou longa, urbana ou entre cidades, a bicicleta sempre causa um espanto. Talvez porque fomos levados a estranhar aquilo que nos proporciona liberdade né? É, imagine só você ser feliz sem comprar, sem se preocupar com sua aparência (já que inevitavelmente suamos e usamos roupas confortáveis quando pedalamos), ou então chegar no local de trabalho ou estudo sem portar uma chave grande e desajeitada mas, que carrega consigo o símbolo de “poder” do carro.
Post4_4
A gente, que gosta e viajar, fica super ansioso para iniciar os preparativos da próxima viagem, mesmo quando nem terminamos uma já pensamos em outra. Parece que é um vício incurável. Às vezes cansamos e pensamos em voltar mas logo sentimos explodir uma alegria de descobertas que só viajando é possível sentir.
Então, venho esta semana, convidar-lhes para uma viagem diferente. Pedalar por sua cidade. Experimentar a sensação de autonomia e de passar por entre os carros que formam o congestionamento. Sentir a alegria de olhar por cima dos carros e enxergar seu caminho livre, conseguir olhar ao redor, não se limitando à vista que o parabrisa proporciona.
Enquanto planejas sua próxima viagem, parado em sua cidade não se conformando que está ali, experimente doses homeopáticas de viagens urbanas. Use a cidade de forma diferente. Conquiste o espaço para o sonho, para a chance de voltar a ser criança e passear de bicicleta. Para os amigos viajantes que moram em grandes e médias cidades, tenho certeza que sua locomoção através da bicicleta pode economizar até mesmo seu tempo. Peço desculpas pela falta de educação de nossos nobres motoristas. Mas relevem, eles estão ali, presos dentro de suas máquinas super possantes que, por sua vez estão presas em meio a vários outros carros. De fato, não é nada bom! Acene, cumprimente-o e convide-o para experimentar a bicicleta.
post4_5
Conte-me como foi seu pedal urbano.
Abraços pedalantes

Posts Relacionados