Pelo Mundo dos Estrangeiros – Como os gringos enxergam o Brasil?

1

A outra semana estava sentado olhando uma chuvosa e muito, muito fria noite inglesa pela janela. E como sempre faço quando preciso me animar, pensei no Brasil, coloquei uma música pagode (essa vez foi ‘A Gente Bota Para Quebrar’), e acabei dormindo e sonhando com o Brasil…

O dia siguinte estava assistindo uma partida de rúgbi (a Inglaterra contra a França – uma grande partida que a equipe inglesa infelizmente perdeu) com vários amigos meus quando um deles, como de milagro, me apresentou uma amiga brasileira dele, a Veri. Obviamente a gente começou a falar do Brasil, e agora, uma mera semana depois, sem saber exatamente cómo nem por que, eu vou escrevendo minha primeira entrada nesse blog!

3

Ooof… Mas quem sou eu? Alguns de vocês já terão adivinhado que sou inglês, mas ainda não me apresentei de verdade. Sou o Steve, tenho 194 de altura (é minha característica definitiva), e estudei o Português e o Espanhol na universidade de Oxford aqui na Inglaterra. Passei sete mêses vivendo no Brasil, de janeiro a julho no ano 2012. E, naturalmente, foi um dos melhores tempos de minha vida. Não sou completamente louco, mas nem sou completamente racional, sensato, normal. Por isso, quando viajo, não tem nada de que não estou afim de fazer, e vocês já sabem que o Brasil está cheio de experiências que o homem sensato nem pensaria em fazer. Dentro de uma semana de chegar, já tinha dançado pelado numa balada em São Paulo, dentro de duas semanas já tinha carregado um porco nas mãos na moto dum amigo. E quando fui embora já não conseguia pensar em nada que não tinha feito facilmente. (Depois conto as histórias, não se preocupem!)

Me formei em junho do ano passado, e agora trabalho em Londres numa consultoria. Londres é uma cidade muito, muito divertida (e muito fría neste momento), mas de quando em quando me encontro completamente esgotado, sem energia para fazer nada. É nesses momentos quando deixo de vivir furiosamente e me sento para pensar no Brasil, como fiz a outra semana antes de conhecer a Veri. E agora tenho uma desculpa para fazer isto mais regularmente, porque vou escrever meus pensamentos e minhas memórias do Brasil nesse blog, cada semana! Que bom para mim. J.

Depois de falar com a Veri, ela me apresentou ao Estevam, dizendo que seria legal ter uma outra perspectiva em seu blog, uma perspectiva não de um brasiliero viajante, mas de um estrangeiro que viajou pelo Brasil. Na última entrada no blog da Veri, ela escreveu que os inglêses são esnobes. Outro colunista escreveu alguma coisa sobre os alemães, outro sobre os japoneses. Todos os colunistas escrevem dos povos do país onde estão e de seus esquisitices. Mas é preciso que alguém (leiam: eu) conte para vocês que embora sejam donos da terra mais linda do mundo, e que embora tenham artistas e música e danças e cidades e literatura e animais e palavras e esportes e customes únicos e maravilhosos, vocês também são muito esquisitos. Lendo minha coluna, vocês vão ver seu próprio país através do ponto de vista dum estrangeiro, e espero que seja uma visão refrescante; já sei que será divertida!

2

Tchau, gente. E até a semana que vem.

Steve

  • Zinho

    Que massa Steve !!!! estou ansioso para ler sua coluna !!! Seu português esta impecavel, se vc não falasse que era inglês eu jamais iria adivinhar !!

    Acho que as vezes reclamamos de coisas quando estamos viajando e nem percebemos que fazemos muito pior no nosso próprio pais !!

    Chego em Londres dia 2 de Março, tomara que possamos sair com a Veri para tomar uma cerveja e conhecer de verdade o que faz um Ingles (de londres) em uma noite qualquer…

    Forte abraço

  • Aline

    sem palavras 🙂

    vou acompanhar esse blog com comprometimento britânico, ok?

    beijinhooos!