Você é do tamanho dos seus sonhos

oz8E vamos lá.. Hoje começo a minha coluna por aqui, na verdade era pra ter começado algum “tempinho” antes, mas as coisas estavam corridas demais e acabei postergando.Nobis canada
Com o passar dos posts chego no porque da falta de tempo 😉
E como começar a contar sobre a minha vida na Austrália sem antes dizer o que muitos já me perguntaram: “Por que a Austrália?” ou ‘’Por que Sydney?’’070-341

Então vou ter que voltar no começo de tudo, bem antes de estar aqui…
Acho que passei a maior parte da minha vida desejando morar fora, conhecer o mundo, pessoas, viajar, ter sempre aquela sensação de ‘’onde será que eu posso estar amanhã?’’. E isso começou cedo, beeem cedo. A família do meu avô paterno é de descendência dinamarquesa e, assim que eu tive consciência que existia uma parte da minha família morando há muitos e muitos km de distancia de mim e eu se quer os conhecia, comecei a pensar em uma forma de me aproximar dessa realidade tão diferente. Foi aí que eu tive a ideia de trocar cartas com a minha tia avó que morava em Copenhagen, onde foi nascendo e crescendo a vontade louca de morar em outro país.

E assim, em 2012 fui pra Londres fazer um curso nas minhas férias e viajei o quanto pude dentro da Europa, em pouco mais de 1 mês e um tempo apertado, consegui conhecer 6 países. Dito e feito, Abiballkleider Shop eu pertencia àquilo: conhecer o mundo, conhecer culturas, me apaixonar por lugares. Chorei muiiito pra voltar! Mandei email pros meus pais, explicando os N motivos do porque eu deveria trancar a faculdade e ficar mais. Mas sequer devem ter lido até a 2ª linha e eu tive que voltar.

Desde o momento que eu entrei naquele avião rumo ao Brasil, eu já fazia planos de sair de novo e talvez não voltar (que a minha mãe não leia isso haha) e então, eu fui e fechei todas as metas que eu precisava fechar.

Só que bem ou mal, pra minha idade e recém formada, eu estava bem profissionalmente. Trabalhava numa multinacional há quase 3 anos, com uma estabilidade razoável, mas eu queria mais e o tempo corria, voava, e o medo de ficar “velha demais pra largar tudo” me atormentava todos os dias. Estudando pra OAB, trabalhando, e a única coisa que eu tinha na minha cabeça era “eu preciso morar fora e é AGORA”. Meu pai só me pedia pra colocar esse plano na gaveta, pra que eu concluísse meus objetivos – leia-se ‘aprovação na OAB’ – e depois eu seguiria meus sonhos no que fosse e pra onde é que fosse.
Por que só meu pai? Porque minha irmã me achava (e acha) uma doida varrida de largar toda a estabilidade que eu tinha pra um futuro incerto.Brautjungfernkleider Rot E a minha mãe, aaah, a minha mãe não tem como, ela agiria pelo coração e sempre ia me querer por perto. Mas no fim, todos me apoiaram.Nobis

Tá bem, julho/agosto – não lembro bem – APROVADA NA OAB! Que felicidade, que sufoco, que tudo haha

Hora de embarcar nos meus planos! Pra onde? IRLANDA! Sim, meus primeiros planos foram a Irlanda. Havia me apaixonado loucamente pela Europa, e a Irlanda seria o único país que possibilitaria estudar e trabalhar legalmente. Pesquisa, pesquisa, conversa, conversa.. até que muitas pessoas começaram a me falar que a crise realmente estava fazendo com que muitos brasileiros e estrangeiros voltassem pra casa pela falta de emprego. E eu estava saindo rumos aos meus sonhos pra que eles fossem MEUS, então não existia e nunca existiu a ideia de ser bancada pelos meus pais. O sonho seria bancado por mim e teria de ser sustentado também. Foi aí que a ideia que me surgiu em 2009 voltou à tona: AUSTRALIA, here I go!

oz 5

A Austrália é um país com a economia estável, super desenvolvido e com grandes oportunidades. Decidido!  Já tinha me apaixonado uma vez por essa ideia e não foi nada difícil me ‘’re-apaixonar’’.  Mas pra onde? Qual cidade?  Eu não queria sair da minha rotina pra viver nada parecido, queria algo novo e totalmente diferente do que eu sempre vivi.70-410
E isso se resumia em morar na praia haha e foi aí que – sem duvidas – eu fiz a minha melhor escolha: Sydney. Melhor dizendo,
Bondi Beach, muito prazer.

Panoramic view of Bondi Beach in Sydney, at sunset

E foi aí que eu vim parar nesse lugar que me encanta todos os dias. Que depois de dias cansativos, alguns perrengues e cansaços, é só descer a rua que tudo vira pequeno e você pensa o quanto vale a pena estar aqui.Nobis Jackets

Por Carla Paulsen

  • Natalia

    Carla, amei seu texto e fiquei com gostinho de quero mais no final!!! rsrsrs
    Eu tb compartilho o mesmo sentimento que voce: viajar nao para um feriado/ferias mas sim para morar e conhecer outra cultura! Estou na Nova Zelandia ha 11 meses, mes que vem embarcando para San Francisco, pra continuar viajando… Acompanhando seus posts, boa sorte na Australia!!! Bjs!!!

    • Oi Natalia,
      que bom que gostou, fico muito feliz!
      Estou vendo de ir para NZ em Julho, tomara que dê certo..
      e boa sorte pra nós =)
      super beijo

  • Hector

    Hahahaha , adorei Carla, falou tudo , enquanro ia lendo seu texto lembrava de cada momento que vocë passou, desde a Europa, at[e o sufoco da OAB. Parabens , vocë merece, lutou e conquistou o que quis. o// sdds cabecuda. bjao

    • oooo meu brother, que saudade de você no meu dia a dia… voce viveu tudo isso! muito obrigada por toda a paciencia..